Governo Federal apresenta pacote de medidas para estímulo ao setor industrial

Presidenta Dilma Rousseff durante Fórum Nacional da Indústria no Palácio do Planalto.
Presidenta Dilma Rousseff durante Fórum Nacional da Indústria no Palácio do Planalto.
Presidenta Dilma Rousseff durante Fórum Nacional da Indústria no Palácio do Planalto.
Presidenta Dilma Rousseff durante Fórum Nacional da Indústria no Palácio do Planalto.

A presidenta Dilma Rousseff se reuniu nesta quarta-feira (18/06/2014), no Palácio do Planalto, com os com integrantes do Fórum Nacional da Indústria. No encontro, foram apresentadas pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, medidas de política industrial em resposta às demandas do setor industrial em reunião de 22 de maio.

De acordo com o ministro, os anúncios reforçam a política empresarial brasileira, da desburocratização e da simplificação das transações.

“O objetivo dessas medidas é semelhante às medidas que nós temos tomado permanentemente para reforçar a política industrial. (…) Essas medidas, boa parte delas, ou está sendo reeditada ou está sendo aperfeiçoada ou está sendo ampliada. E nós fazemos isso para dar condições de competitividade para a indústria brasileira. Nós estamos no limiar de um novo ciclo de expansão da economia mundial e brasileira, nós estamos dissipando a crise internacional aos poucos e nós temos que nos preparar porque virá um novo ciclo de expansão da economia brasileira, da indústria. E nós queremos que a indústria esteja preparada, seja competitiva para permitir que ela possa ocupar um espaço, seja na exportação, seja na produção doméstica”, declarou.

Foram anunciadas medidas tributárias, financeiras e creditícias. As tributárias envolvem desoneração da folha de pagamentos, desonerações tributárias, tornar o Programa Reintegra (ressarce parte do valor exportado de produtos manufaturados) permanente e remodelação do Refis. As medidas financeiras de investimento e crédito compreendem o PSI-BNDES 2015, PSI-Leasing, incentivos para abertura de capital de empresas de porte médio e debentures de infraestrutura. Outros anúncios que foram apresentadas estão relacionados às compras governamentais, política de conteúdo local, Pronatec 2, Marco Regulatório para Biodiversidade e Programa Brasil Sem Burocracia.

Robson Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), também participou da reunião e falou ao Blog do Planalto sobre a receptividade do setor industrial às medidas anunciadas.

“Ficamos com uma expectativa grande no resultado daquela primeira reunião e foi surpreendente para todos os setores que o governo trouxe uma resposta muito rápida e muito objetiva. E trazendo já avaliações e aprovando medidas, medidas que são importantes que foram as principais demandas imediatas (…) Então todos os setores ficaram muito satisfeitos com as medidas que foram tomadas e principalmente com a presidenta Dilma colocando que continua a avaliar as outras medidas, novas propostas e que vai fazer análise por setores. Isso tudo anima muito o empresariado brasileiro, deixa o empresariado confiante”, afirmou.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9321 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).