Museu de Geociências é reinaugurado no SALT-IAENE, em Cachoeira

Dr. Juan Choque, Dr. James Gibson e Dr. Merlin Burt (diretor-fundador do Centro de Pesquisa Adventista Associação Geral).
Dr. Juan Choque, Dr. James Gibson e Dr. Merlin Burt (diretor-fundador do Centro de Pesquisa Adventista Associação Geral).
Dr. Juan Choque, Dr. James Gibson e Dr. Merlin Burt (diretor-fundador do Centro de Pesquisa Adventista Associação Geral).
Dr. Juan Choque, Dr. James Gibson e Dr. Merlin Burt (diretor-fundador do Centro de Pesquisa Adventista Associação Geral).

A noite desta segunda-feira, dia 27 de maio de 2013, marcou a reinauguração do Museu de Geociências do Seminário Latino-Americano de Teologia (SALT-IAENE). O evento contou com a presença do Diretor do Instituto de Pesquisas em Geociências da Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia, Dr. James L. Gibson. O objetivo do espaço é promover e fomentar pesquisas focadas no Criacionismo. 

De acordo com o diretor-geral do IAENE Pr. Juan Choque, este é um momento muito importante para a instituição. “Estamos emocionados por darmos um novo passo para ser subsede do Instituto de Pesquisas em Geociências. Agora os alunos poderão ver com os próprios olhos a Ciência feita por cristãos para desenvolver ainda mais a nossa fé”, destacou.

O convidado especial da noite, Dr. Gibson, também valorizou o trabalho desenvolvido no local. “A Bíblia inicia com a Criação e este museu será uma forma de estudar o que Deus fez. Meu desejo é que o espaço sirva-nos como lembrete da Criação, recurso para indagações e motive o estudo aprofundado da fé e ciência juntas”, explica.

Dr. Wellington Silva, Pr. Jolivê Chaves, Dr. Juan Choque, Dr. James Gibson e Pr. Edson Silva (diretor acadêmico).
Dr. Wellington Silva, Pr. Jolivê Chaves, Dr. Juan Choque, Dr. James Gibson e Pr. Edson Silva (diretor acadêmico).

Durante a programação ocorreu o descerramento do laço colocado à porta do museu. O local conta com mais de 500 peças, que serão apresentadas ao público acadêmico e à comunidade baiana em exposições temáticas. A primeira delas foi lançada para os convidados do evento com o título “Como Tudo Começou”, e estará aberta para visitação até o dia 7 de junho, das 8h às 12 horas, exceto quartas-feiras e sábados. Neste período, poderão ser vistos fragmentos de troncos de árvores fossilizadas, fósseis de ovos de dinossauros e placas calcárias com peixes e filamentos de algas fossilizados, entre outros materiais. A maior parte dos materiais foi doada pelo ex-diretor da sub-sede do GRI na Argentina, doutor Carlos Steger, e pelo ex-professor de Ciência e Religião do SALT, Carlos Michel.

“Há dois anos trabalhamos pensando neste momento e pelo poder de Deus conseguimos nosso objetivo. O Museu vai oportunizar aos alunos do SALT e da FADBA, além dos estudantes de outras instituições e à comunidade vizinha, conhecer mais sobre a Cosmovisão Cristã”, professor Wellington Silva, diretor do Museu de Geociências.

Saiba + 

Informações para visitação em grupo devem entrar em contato pelo telefone (75) 3425.8380 ou e-mail museudegeociencias@outlook.com.

Funciona de segunda à sexta-feira.

Horário a confirmar por telefone ou e-mail para agendamento.

BR-101, km 197, Capoeiruçu, Cachoeira.

[wp-imageflow2]

Sobre Carlos Augusto 9707 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).