Prefeitura de Candeias realiza Lavagem de Passé; evento ocorre há 12 anos e faz parte dos festejos a São Gonçalo

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
É importante salientar que Gonçalo de Amarante, apesar de chamado santo pelos devotos, é apenas Beato. Porque o processo de canonização não foi concluso pelo Vaticano, parando na fase de beatificação. A forma correta de denominar é Beato Gonçalo de Amarante.
É importante salientar que Gonçalo de Amarante, apesar de chamado santo pelos devotos, é apenas Beato. Porque o processo de canonização não foi concluso pelo Vaticano, parando na fase de beatificação. A forma correta de denominar é Beato Gonçalo de Amarante.
É importante salientar que Gonçalo de Amarante, apesar de chamado santo pelos devotos, é apenas Beato, porque o processo de canonização não foi concluso pelo Vaticano, parando na fase de beatificação. A forma correta de denominar é Beato Gonçalo de Amarante, o que é atestado pelos calendários litúrgicos portugueses.
É importante salientar que Gonçalo de Amarante, apesar de chamado santo pelos devotos, é apenas Beato. Porque o processo de canonização não foi concluso pelo Vaticano, parando na fase de beatificação. A forma correta de denominar é Beato Gonçalo de Amarante.

A tradicional Lavagem de Passé, que há 12 anos é realizada no distrito homônimo, chega à sua 13ª edição neste sábado (12/01/2013) e domingo (13), sendo um evento de reverência católica a São Gonçalo dos Amarantes.

Todos os anos, sempre no mês de janeiro, a comunidade do distrito de Passé reúne-se para colher doações para ajudar na realização dos festejos, que este ano também conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Candeias, através da Secretaria de Cultura e Turismo.

O cortejo sairá às 15 horas da Rua Rio do Cunha e percorrerá as demais ruas do distrito. Após o cortejo, atrações locais se apresentarão na praça. Confira a programação das atrações musicais:

Sábado – 12/01/2013

Gosto Nosso (Trio): 15h às 17h

No Komando: 21h às 22h30

VibeXote: 23h às 0h30

Gilsinho: 1h às 2h30

Domingo – 13/01/2013

Papo Light: 16h às 17h30

Flavinho e os Barões: 18h às 19h30

As Mina Pira: 20h às 21h30

Cara de Peixe: 22h às 23h30

História

Dizem que em meados dos anos 40 um grupo de pescadores do distrito de Passé saiu ao mar para a realização de mais uma jornada de pesca com rede de arrasto. Já no mar e sem o sucesso esperado, resolveram se distanciar mais um pouco da costa territorial, na tentativa de obter melhor pesca. Por volta das 16 horas, resolveram içar a rede e perceberam que a mesma estava demasiadamente pesada. Com uma alegria que contagiava a todos, aos poucos e com muita dificuldade a rede foi subindo e, ao chegar às vistas dos pescadores, um clamor de espanto ecoou ao vazio do oceano: -“Vixe, meu Deus! O que é isso?”

Ninguém acreditava no que via: um peixe de um metro e oitenta, com peso próximo aos cento e sessenta quilos, de bico comprido parecido com um serrote. A luta para trazer o enorme peixe à embarcação foi muito difícil, já que o barco era pequeno para este tipo de pesca. Não havendo mais resistência por parte dos envolvidos, um dos marujos gritou: -“Valei-me, meu São Gonçalo! Se sairmos vivo desta luta, erguerei uma capela em seu nome e o festejarei.” O peixe fora dominado, levado à colônia de pescadores e erguido no distrito de Passé como um troféu, uma conquista, sendo até hoje uma lenda diante dos pescadores.

E assim, o prometido foi cumprido e São Gonçalo teve a sua capela e festejos prometidos, que são mantidos até hoje.

São Gonçalo do Amarante

São Gonçalo é um santo português cujo culto foi permitido pelo Papa Júlio III em 24 de abril de 1551. Nascido em Tagilde no ano de 1187, estudou rudimentos com um devoto sacerdote. Frequentou a escola arquiepiscopal em Braga e foi ordenado sacerdote, depois sendo nomeado pároco de São Paio de Vizela.

Foi a Roma e a Jerusalém e, no regresso, São Gonçalo passou por um período de busca interior e encontrou na experiência popular a maneira de converter pecadores. Para converter as prostitutas, ele se vestia de mulher, tocava viola e dançava alegremente, apesar de pregos no sapato, o que feria seus pés. O santo zelava pela virtuosidade das mulheres; organizava para elas, danças nos dias de sábado até se cansarem. Ele entendia que as mulheres que participassem dessas danças aos sábados não cairiam em tentação no domingo. Pregou e operou supostos milagres por todo o norte de Portugal.

Sobre o Rio Tâmega construiu uma ponte, morrendo em 10 de janeiro de 1259, em Amarante, no Douro, às margens deste rio. Após sua morte, passou a ser considerado o protetor dos violeiros, além de casamenteiro. Diz a crença que a mulher que tocar com alguma parte do corpo no túmulo do santo, em Portugal, terá casamento garantido dentro de um ano.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 10037 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).