PPS pede convocação de Rosemary Noronha ao Congresso

Congresso Nacional.
Congresso Nacional.
Congresso Nacional.
Congresso Nacional.

O PPS pediu a convocação da Comissão Representativa do Congresso Nacional para cobrar explicações, do Ministério da Fazenda, sobre suspeitas de irregularidades praticadas por Rosemary Noronha, ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo. De acordo com a Secretaria-Geral da Mesa do Congresso, o requerimento do PPS precisa ser lido em sessão, mas ainda não há data prevista para convocação da Comissão Representativa.

Rosemary Noronha foi acusada de integrar um esquema de venda de pareceres em órgãos do governo federal, conforme investigações da Operação Porto Seguro, da Polícia Federal. Ela está proibida de deixar o País. Segundo denúncias publicadas pela imprensa, Rosemary teria se envolvido em negociações para definir diretorias do Banco do Brasil e do fundo de pensão dos seus funcionários; e teria atuado na compra do banco Nossa Caixa pelo BB.

Sigilos

Nesta quarta-feira (09/01/2013), o PPS vai pedir ao Ministério Público Federal em São Paulo a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico de Rosemary. O líder do partido, deputado Rubens Bueno (PR), disse que a medida é necessária para esclarecer se ela realmente cometeu tráfico de influência.

“Ninguém está acusando ninguém, mas é preciso investigar para dar, ao ex-presidente Lula, condições de não ser permanentemente acusado de participar de negociações como essas”, disse o líder. “Rosemary Noronha era pessoa da intimidade do ex-presidente da República. Basta ver as viagens internacionais em missões oficiais; foram dezenas de viagens em que ela participava junto com o presidente não só de negociações internas e externas, mas também de posses de chefes de Estado”, acrescentou Bueno.

Para o líder do PT, deputado José Guimarães (CE), não há necessidade de convocar a Comissão Representativa do Congresso: “Nós já discutimos esse assunto no semestre passado e todos os requerimentos foram derrotados. A oposição não tem bandeira, não tem agenda, não tem pauta, e fica se aproveitando dessas coisas para tentar desviar as atenções da discussão política sobre a economia que o governo está fazendo.”

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9745 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).