Deputada Graça Pimenta destaca necessidade de discussões sobre o tema ‘Consciência Negra’

Alagoas, União dos Palmares, lugar onde foi enterrado Zumbi dos Palmares.
Alagoas, União dos Palmares, lugar onde foi enterrado Zumbi dos Palmares.
Alagoas, União dos Palmares, lugar onde foi enterrado Zumbi dos Palmares.
Alagoas, União dos Palmares, lugar onde foi enterrado Zumbi dos Palmares.

O país comemora, nesta terça-feira (20/11/2012), o Dia Nacional da Consciência Negra. Diante de dados apresentados recentemente sobre o assunto, a deputada estadual Graça Pimenta (PR) busca chamar a atenção da população sobre a necessidade de maiores  discussões a respeito deste tema.

“Somos todos iguais perante o Criador e as Leis. Nenhuma pessoa pode ser discriminada por conta da cor de sua pele. O que vale mesmo é o caráter do indivíduo. Desde que represente uma ameaça ao convívio social, é a conduta que deve ser julgada. Seria muito bom se todas as famílias tocassem nesse assunto com as novas gerações para que possamos ter uma sociedade em que haja a igualdade racial. As questões sociais chamam a atenção de muitos jovens, que se engajam em defesa dos temas que mais lhes interessam”, enfatiza a parlamentar.

Segundo Graça Pimenta, a celebração desta data comemorativa é uma forma de manter viva a memória de Zumbi dos Palmares, morto em 1695. Líder negro, ele lutou contra o sistema escravista que imperava no Brasil Colônia e defendeu a manutenção da cultura de sua raça. As barbaridades que vitimaram os negros tiveram uma maior força até 1888, quando a Princesa Isabel assinou a Lei Áurea, abolindo a escravidão do Brasil.

“É lamentável chegarmos ao século XXI e vermos que o preconceito racial ainda existe em nosso convívio. O que vemos é uma discriminação silenciosa, onde os negros continuam sendo alvo de uma sociedade incapaz de reconhecer o grande valor histórico que a população negra tem na construção de nosso país. A negritude tem marca forte em diversos aspectos da nossa cultura, a exemplo da culinária”, acrescenta Graça Pimenta.

Assim como Zumbi dos Palmares, muito negros lutaram contra todo tipo de opressão social e foram conquistando espaço na sociedade, tornando-se destaque nas áreas em que escolheram para dedicar suas vidas. Conforme pesquisa realizada em 2011 pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgada por um jornal de circulação estadual nesta terça-feira, as diferenças nas condições de trabalho vividas por negros e não negros ainda são grandes. O rendimento médio por hora dos trabalhadores de cor negra, que é de R$ 6,28, representa apenas 61% do valor dos não negros, que é R$ 10,30.

Dados apontam ainda que cerca de 50% da população do Brasil é negra e que Salvador tem 80% de habitantes negros. Das dez cidades com maior número de pessoas negras no país, oito estão na Bahia. De acordo com matéria publicada em outro jornal de circulação estadual, o município de Antônio Cardoso é o único no Brasil com mais da metade da população negra declarada, em torno de 50%.

Graça Pimenta afirma ainda que o preconceito contra a população negra deve ser encarado de frente e não relegado ao silêncio. “A parceria entre sociedade e os poderes públicos é essencial na construção de uma forma de pensar antidiscriminatória, que permita a todos as mesmas oportunidades na vida. Todo evento que aborde o preconceito racial é sempre muito bem vindo. O assunto precisa ser discutido por todos para que possamos diminuir as diferenças no dia a dia. Cada avanço, por menor que seja, é sempre muito válido”, finaliza.

Pela manhã, o Dia Nacional da Consciência Negra repercutiu na reunião da Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa (AL), da qual a deputada Graça Pimenta é vice-presidente. Durante o encontro aconteceu uma audiência pública que discutiu a saúde dos negros e a anemia falciforme, doença genética predominante em negros.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 115173 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.