Em Feira de Santana, vereador Justiniano França rebate críticas de Celso Pereira e responsabiliza este pela morosidade na entrega de escrituras

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Jornal Grande Bahia - Logomarca 2012 - 12
Jornal Grande Bahia - Logomarca 2012 - 12

Justiniano rebate críticas de Celso Pereira e responsabiliza este pela morosidade na entrega de escrituras a moradores da Rua Nova

Na sessão ordinária da Câmara Municipal desta terça-feira (29), o vereador Justiniano França (DEM) comentou sobre uma nota publicada no jornal Tribuna Feirense, intitulada: “As escolas e os eleitores”, onde o secretário de Governo, Celso Pereira, insinua que a retirada das urnas de alguns povoados do distrito da Matinha, pelo Tribunal Regional Eleitoral, foi provocada pelo estado deplorável dos prédios escolares na gestão do ex-prefeito José Ronaldo.

No texto, o advogado Celso Pereira diz que “escola não era preciso, necessário eram viadutos e asfalto”. O secretário de Governo afirma também, que “o Centro de Abastecimento confundiu-se com uma favela e por pouco não fica irrecuperável e a merecer de uma UPP – Unidade de Polícia Pacificadora”.

Indignado com as declarações, o democrata disse que Celso Pereira era presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Feira), na época em que as sessões eleitorais foram retiradas dos povoados. “Por que a OAB não se manifestou? Em nenhum momento colocaram que a retirada foi por conta das escolas”.

Justiniano também discorda de Celso Pereira quando este diz que muitos eleitores da zona rural ficaram a mercê dos veículos de candidatos com transportes que oferecem para cooptar o voto dos menos avisados em troca de uma carona. “Não é verdade, porque a própria Justiça Eleitoral tem colocado transportes para o deslocamento de eleitores”, rebateu.

Na sequência, o vereador informou que, na época da entrega das escrituras das casas da Rua Nova, Celso Pereira, fazia parte da coligação do PMDB e, por conta disso, segundo Justiniano, ele prejudicou os moradores desse bairro, entrando com uma ação na Justiça Eleitoral, sob alegação de que a entrega dos documentos era uma questão eleitoreira. Quanto ao Centro de Abastecimento, Justiniano afirmou que o ex-prefeito José Ronaldo recuperou oito galpões.

Tourinho faz alerta sobre datas do concurso público da Prefeitura de Feira

O vereador Roberto Tourinho advertiu, em discurso na sessão desta terça-feira (29) da Câmara Municipal, para possíveis problemas que podem ocorrer envolvendo a nomeação dos futuros aprovados em concurso público que a Prefeitura de Feira de Santana está organizando para o ano que vem.

O Governo anunciou o concurso para 213 vagas em 2012, em diversas áreas da administração municipal. “É importante a realização do concurso. As provas serão aplicadas pela Uefs, que tem credibilidade”, disse o vereador. Mas chama a atenção para as datas que estão estabelecidas. As inscrições começam dia 1º e terminam dia 20 de dezembro. A divulgação do resultado está prevista para o dia 26. Depois vem a homologação do resultado e a nomeação dos aprovados.

Acontece, segundo Tourinho, que 2012 é ano de eleição. Ele leu trechos da Lei 9.594, artigo 73, que veda aos agentes públicos nomear, contratar ou admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou acrescentar vantagens, remover ou transferir servidor público nos três meses que antecedam o pleito eleitoral e nos três meses seguintes a posse dos eleitos.

E conclui: “Se houver qualquer impugnação, o que não é anormal em um concurso, já cria uma possibilidade da nomeação cair nos três meses fatais antes das eleições”. O vereador oposicionista ainda suspeita de que a data determinada para o fim das inscrições, 20 de dezembro, pode ter a ver com as dificuldades financeiras enfrentadas pelo Município. “Este dinheiro pode ser para pagar o 13º dos servidores municipais”.

Vereadora vai propor a secretário projeto sobre valorização da história de Feira 

A vereadora Cíntia Machado vai sugerir, ao secretário de Educação de Feira de Santana, José Raimundo de Azevedo, a execução, na rede municipal de ensino, de um projeto semelhante ao que está sendo realizado pelo Colégio João Paulo II, da rede privada. Segundo ela, trata-se de uma proposta voltada para resgatar e valorizar a história da cidade.

Com o tema “Vivendo Feira Ontem e Hoje”, o projeto do Colégio João Paulo II leva aos estudantes do ensino fundamental aspectos da história do Município que muitos desconhecem. O evento de apresentação do projeto, no CUCA, atraiu um grande número de pessoas.

A proposta envolve alunos desde a primeira série. Cíntia foi homenageada, junto com outras personalidades, como o radialista Dilson Barbosa e o secretário de Planejamento, Carlos Brito, durante o encontro. Ela ficou entusiasmada com o projeto. “Realmente devo sugerir ao secretário de Educação a implementação desse trabalho na rede municipal”.

Ela diz que são inúmeros os fatos históricos não conhecidos pela comunidade e que são abordados de maneira pedagógica para as crianças. “É um projeto que ensina as pessoas a amar Feira de Santana desde cedo”, afirma. Cíntia pretende também apresentar no Legislativo uma moção de parabéns ao colégio.

Protesto de jornalista contra deputado Zé Neto repercute na Câmara

O protesto do jornalista Glauco Wanderley contra o deputado estadual e líder da bancada do Governo Jaques Wagner na Assembleia Legislativa, Zé Neto, repercutiu na Câmara de Feira de Santana. O vereador José Carneiro Rocha fez a leitura do texto postado pelo profissional da Rádio Subaé AM no facebook e em sites jornalísticos locais.

Segundo Glauco, o deputado teria ameaçado falar com o secretário de Comunicação do Estado, Robinson Almeida, para que fosse cortada a publicidade do Governo na emissora. Ele lamentou a atitude do parlamentar. “Zé Neto usa e abusa dos programas de rádio de Feira de Santana. Ele agiu como um general da Ditadura Militar. É um absurdo o que ele fez com o jornalista”, afirmou.

Outros vereadores comentaram o assunto. Justiniano França disse que essa “pressão” acontece não apenas na imprensa local, mas em toda a Bahia, especialmente em programas de rádio terceirizados.

“Não tenho do que me queixar da imprensa de Feira de Santana. Recentemente, nosso seminário teve ampla divulgação nas emissoras de rádio, sites e blogs locais, antes, durante e depois do seminário. Foi uma divulgação expressiva”, declarou Frei Cal.

O vereador Roberto Tourinho disse que a imprensa ajuda a democracia. “Divergir é natural, mas usar de qualquer instrumento para calar ou amordaçar a imprensa, não podemos permitir”, declarou o representante do Partido Verde. O petista Marialvo Barreto disse que não comentaria o assunto por não ter lido o texto de Glauco, nem ouvido a discussão no ar.

“O povo de Feira de Santana esperava democracia, direito de ir e vir, e não retroagir ao tempo dos senhores feudais”, lamentou o vereador Bastinho, sobre a suposta ameaça do deputado, de cortar a verba publicitária da Subaé AM. Ele afirmou que José Neto mudou radicalmente de postura, com a administração petista.

O vereador Roque Pereira disse que Zé Neto imaginou, equivocadamente, que foi o radialista Carlos Geilson que mandou interromper sua entrevista. “A emissora segue novas regras. Há um coordenador de jornalismo que o âncora tem que seguir”, defendeu.

“Os petistas criticaram o governo de ACM, mas, hoje, estão administrando bem pior”, afirma Lulinha

O vereador Luiz Augusto – Lulinha (DEM), hoje (29), em seu discurso proferido na tribuna da Casa da Cidadania, voltou a tecer duras críticas ao Governo do Estado, enfatizando problemas de saneamento básico, moradia, meio ambiente, segurança pública e saúde.

No tocante a saneamento básico, o edil afirmou que vários bairros do município não dispõem de rede de esgotamento sanitário, dentre eles: Caseb, Conceição, Mangabeira, Santo Antônio dos Prazeres, Feira V, Cidade Nova e conjunto ACM.

Aproveitando o ensejo, ele contestou o vereador Angelo Almeida (PT), que disse que a Embasa está implantando 85% da rede de esgoto em Feira de Santana. Com relação ao meio ambiente, o democrata ressaltou que os esgotos do Caseb caem na Lagoa Grande, mas, até o momento, a lagoa não foi revitalizada, apesar das promessas do Governo Estadual.

No que diz respeito à habitação, ele denunciou que o conjunto residencial – que está sendo construído pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Conder), no bairro Mangabeira, para acomodar cerca de 600 famílias do entorno da referida lagoa – se encontra abandonado, apesar de, recentemente, ter sofrido uma invasão.

“O Governo tirou os invasores ‘na raça’, praticamente deixando o povo passar fome e sede, para deixar o local, mas as casas estão abandonadas. Ainda falta a conclusão de cerca de 100 casas. Quero saber quem foi que ganhou a licitação? E por que ainda não foram feitas essas residências?”, reclamou Lulinha.

No que tange a segurança pública, o edil cobrou mais investimentos para o setor, salientando que, ontem, aconteceram cinco homicídios em Feira de Santana. “O povo está amedrontado, a violência se alastra em toda a Bahia e os órgãos competentes não tomam providências”, afirmou.

No aspecto saúde, o vereador disse que o atual Governo do Estado inaugurou alguns hospitais que começaram a ser construídos na administração anterior. “Muitos desses hospitais estavam em conclusão e o governador Wagner só terminou as obras, graças às emendas de políticos do Democratas e de outros partidos”.

No que se refere ao Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), Lulinha declarou: “eu alertei aqui nesta Casa que a diretora do Clériston, Iraci Leite, iria passar por um desgaste muito grande. Uma pessoa que era conceituada, respeitada, no entanto, hoje, eu já vi vereador dizendo que a administração do hospital tem que mudar”. Para o democrata, o problema no HGCA não é a administração, e sim a falta de investimentos.

Na oportunidade, Lulinha denunciou que as cadeiras de rodas do HGCA estão todas mal conservadas. “Estão amarradas de ataduras e esparadrapos”. Acrescentou também que na ala de Enfermaria, homens e mulheres disputam o mesmo banheiro e que os corredores continuam super lotados. “Não melhorou nada”, queixou-se.

Vereador denuncia que governador quer combater manifestação pública com a Polícia 

O vereador José Sebastião – Bastinho (PSD), na sessão legislativa desta terça-feira (29), afirmou que o governo petista na Bahia não está sabendo lidar com situações adversas e, por conta disso, agem com truculência em determinados casos, jogando fora, segundo ele, a história de luta do Partido dos trabalhadores em favor da democracia.

Em seu discurso, Bastinho fez a leitura de uma nota publicada, ontem, no site Bahia Notícias, sob o título: “Governador pede que PM impeça protestos que parem o trânsito”.

Conforme trechos da nota, para evitar protestos em vias públicas, o governador Wagner deu ordens ao secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, e ao comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alfredo Castro, para não deixar obstruir nenhuma via, e apurar a participação de cada um dos autores das manifestações para imputar as responsabilidades por qualquer coisa que aconteça com uma pessoa que não esteja sendo socorrida (por ambulância) ou qualquer outro prejuízo. O Batalhão de Choque da PM será chamado para atuar nestas situações.

Na concepção de Bastinho, a referida nota deixa claro que “o PT joga fora a sua história de luta, de apoio às causas públicas, uma vez que trabalhadores do nosso estado estão sendo tratados com repressão e truculência”, afirmou.

Em aparte, o vereador José Carneiro disse que o chefe do Executivo Estadual parece que perdeu a memória. “Antes de Jaques Wagner ser político, ele era sindicalista, estava sempre à frente dos movimentos populares. Espero que o governador tome Memorioton, para lembrar o passado dele, para não esquecer a sua história que, diga-se de passagem, muito bonita”.

Câmara aprova recondução do procurador Carlos Lucena 

O procurador geral do Município, Carlos Lucena, cumprirá mais um mandato no cargo. O nome dele foi aprovado pela Câmara de Feira de Santana, em votação realizada nesta terça-feira (29/11/2011).

De todos os vereadores presentes, apenas um não votou pela recondução do advogado à função. Foi o petista Marialvo Barreto, que alegou não concordar com o processo de seleção da lista tríplice pelo prefeito Tarcízio Pimenta.

Em sua opinião, os outros dois nomes envolvidos, dos advogados Geraldo Guerra e Rita Gonçalves, apenas constaram da relação por exigência da lei, mas não teriam chances. “O prefeito determinou à sua bancada o voto em Lucena, enquanto o ex-prefeito José Ronaldo fez o mesmo com os que lhe seguem nesta Casa”, afirmou, ao justificar seu voto nulo.

O vereador Ewerton Carneiro, o Tom, disse que não concordaria com a indicação de Carlos Lucena e gostaria que houvesse renovação no cargo de procurador geral. No entanto, acompanharia a orientação do prefeito e votaria nele.

O líder da bancada governista, Maurício Carvalho, disse que é normal o fato de Carlos Lucena estar há cerca de 15 anos no cargo, tendo sido mantido por indicação de vários prefeitos. “Temos secretários municipais que, merecidamente, já chegam a 11 anos ocupando o cargo”, observou.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113912 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]