Duas décadas após espancamento de Rodney King ser filmado, novas tecnologias impulsionam jornalismo cidadão

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Há duas décadas, George Holliday, presumidamente um dos primeiros jornalistas cidadãos, pegou sua câmera e filmou o espancamento, por policiais, do taxista americano Rodney King. Um anos depois, os quatro acusados pela agressão foram absolvidos, causando uma série de manifestações em Los Angeles e incentivando o jornalismo cidadão, que agora ganha força com as novas tecnologias.

Como escreveu Tony Hicks no Contra Costa Times, “antes do vídeo de Rodney King, o jornalismo ainda estava nas mãos de jornalistas treinados… Agora, qualquer pessoa, no lugar certo e na hora certa, pode capturar algo que faça diferença”.

Steve Myers discute como o jornalismo cidadão mudou nos últimos 20 anos, ressaltando que, hoje, as ferramentas são mais baratas, fáceis de usar e onipresentes. Em 2011, Holliday provavelmente usaria seu celular para filmar o espancamento e divulgaria as imagens no YouTube. Embora Myers não mencione o Facebook ou o Twitter, Holliday possivelmente também usaria essas redes sociais para espalhar as notícias.

Myers também sublinhou que as leis hoje estão mais rígidas do que há 20 anos: “Em vários estados (americanos), filmar policiais é considerado uma espécie de grampo. Hoje, você poderia ser acusado de um crime por fazer o que Holliday fez”.

David Silverberg escreveu para o Digital Journal sobre como o jornalismo cidadão se adaptou à era digital, ressaltando os múltiplos canais de distribuição disponíveis atualmente e mesmo a possibilidade de driblar a mídia tradicional por meio do YouTube ou de sites de jornalismo cidadão como o LiveLeak. Silverberg também chamou a atenção para a capacidade que os relatos feitos por jornalistas cidadãos têm de mostrar os fatos de uma perspectiva mais humana e próxima, como no caso dos conflitos no Oriente Médico.

“Além disso, a mídia cidadã está começando a ganhar respeito”, escreveu Silverberg. “Não é só um hobby. O jornalismo cidadão já deu muitos furos e contextualizou histórias frequentemente contadas de uma certa distância… Hoje à noite, vamos nos lembrar de como Holliday invadiu o território dos jornalistas e brindar por mais 20 anos de um poderoso jornalismo cidadão”.

*Por Summer Harlow

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108168 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]