Presidência da Câmara de Salvador desrespeita servidores da Casa, afirma vereador Hilton Coelho

Hilton Coelho.

Hilton Coelho.

O vereador Hilton Coelho (PSOL) criticou a Presidência da Câmara Municipal de Salvador, e por extensão toda a Mesa Diretora, em razão do não atendimento das reivindicações dos servidores da Casa Legislativa. “Gasta-se cerca de R$ 10 milhões em publicidade do Poder Legislativo e há uma ameaça de reajuste zero porcento para a questão do salarial. Consideramos isso uma agressão e um desvio da finalidade da Câmara. O passivo trabalhista, como o pagamento referente à diferença salarial quando da implantação da Unidade Real de Valor (URV) e demais não serão pagos. Uma vergonha! Manifesto nosso irrestrito apoio aos servidores da Casa e exigimos uma providência imediata”, enfatiza.

Outra avaliação negativa de Hilton Coelho em relação à Presidência da Casa diz respeito ao Plano de Cargos e Salários (PCS). “Os funcionários da Câmara de Salvador são qualificados e contribuem de forma fantástica para que a cidade tenha um Poder Legislativo eficiente, porém, a Presidência e a Mesa Diretora não conseguem entender que toda organização cuja meta é atingir resultados por meio das pessoas precisa remunerá-las de forma adequada e abrir-se uma perspectiva de carreira. Contratou-se uma empresa para elaborar o PCS, porém, não foram ouvidos os principais interessados, os servidores. Como podemos admitir tamanho autoritarismo?”, questiona.

“A implantação e o gerenciamento do plano de cargos e salários só será eficiente com a participação do funcionalismo. Da forma que está sendo elaborado, se é que está, acarretará problemas de insatisfação, desmotivação de um quadro que, repito, é eficiente. As pessoas precisam saber que são respeitadas e terem o objetivo de crescer e saber das possibilidades de avanço profissional. Será que o autoritarismo é tão grande que não se pode dialogar com os servidores? Será que não imaginam a necessidade de pensar que as pessoas não são estáticas, mas que podem, por exemplo, se movimentar de um cargo para outro superior, significa ter uma ideia positiva sobre as mesmas e, dessa forma, trabalharem com mais empenho e eficiência? Ao que parece e da forma que estamos vendo, a Presidência não pensa assim”, avalia o legislador.

Hilton Coelho lembra que a questão salarial e o plano de cargos e salários precisam ser decididos nesta semana, até o fim do mês de março. “No fim da legislatura de 2015 firmou-se a compreensão de que o presidente Paulo Câmara (PSDB) apresentaria uma solução para as pendências em fevereiro deste ano. Nada aconteceu, muito pelo contrário, estamos diante de um impasse. Esta que deveria ser a casa da pluralidade e da democracia acaba desrespeitando o funcionalismo eficaz e dedicado da Casa. Não necessitamos de gasto publicitário porque acreditamos que há necessidade de conteúdo e não de máscaras. Reafirmo meu apoio integral à luta dos servidores porque atender as reivindicações da categoria significa uma conquista para a cidade que terá um Poder Legislativo eficiente. Que a opinião pública pressione a Mesa Diretora para que uma solução seja encontrada”, finaliza.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br