Vereador Lulinha diz que nada vai fazê-lo desistir de sua candidatura a deputado

Em resposta a um telefonema recebido de um jornalista feirense em que perguntava ao vereador Luiz Augusto de Jesus (Lulinha), se o mesmo não pensa em desistir de sua candidatura a deputado estadual, caso houvesse uma determinação do ex-prefeito José Ronaldo. Ele afirmou, em discurso proferido na sessão desta segunda-feira da Câmara Municipal, que não passa por sua cabeça desistir de participar do pleito nas próximas eleições.

Luiz Augusto declarou ao profissional de imprensa que não haverá pedido dessa natureza, nem pelo ex-prefeito, nem pelo atual Tarcízio Pimenta, “que respeitam minha candidatura”. Lulinha, como é mais conhecido, salientou que, em Feira de Santana e região, sua candidatura tem tido cada vez mais receptividade. “Não estou conseguindo sequer dar conta de toda minha agenda, em vista de tantos convites que tenho recebido dos mais diversos bairros da cidade”.

Aula de história marca comemoração do Dia da Cidade na Câmara

Uma verdadeira aula de história. Assim foi a palestra do historiador Antônio Moreira Ferreira, na tarde de sábado (18/09/2010), durante a sessão alusiva aos 177 anos de emancipação política de Feira de Santana. Sem esquecer personagens tradicionais como o casal Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandoa, da Fazenda Olhos D’água, o palestrante citou pesquisadores que enriqueceram a história do município.

Antônio Moreira, o historiador Rollie Popino, que pesquisou a história de Feira de Santana para a sua monografia de graduação no Departamento de História da Stanford University, em 1950, trabalho que posteriormente foi transformado em livro. Ele lembrou ainda as professores Neide Almeida da Cruz e Marília Queiroz da Silva, “que a quatro mãos escreveram o histórico movimento da educação a partir de 1860”.

Historiadores, escritores e poetas feirenses, segundo o palestrante, contribuíram para a construção da história de Feira de Santana e ainda hoje chegam aos arquivos culturais trabalhos de pesquisa, como o recentemente desenvolvido por Carlos Brito e Arcênio Oliveira. Para Antônio Moreira, mais do que uma pesquisa, o trabalho feito com os jornais de 1877/78 e transformado em livro foi “uma verdadeira garimpagem cultural”.

O palestrante citou, de forma cronológica, fatos que marcaram a vida da cidade, desde a passagem dos boiadeiros à criação do Arraial de Feira de Santana, elevação à categoria de Vila e a formação da primeira Câmara Legislativa, em 18 de setembro de 1833. Antônio Moreira chegou à atualidade apresentando números nas áreas de Educação e Saúde para ilustrar o crescimento do município.

O vice-prefeito Paulo Aquino representou o prefeito Tarcízio Pimenta e no final da palestra entregou placa comemorativa ao palestrante. Os secretários de Educação José Raimundo de Azevêdo, de Governo Geraldo Sampaio, de Desenvolvimento Econômico Magno Felzemburgh, e de Agricultura Ozeny Moraes, marcaram presença na 13ª sessão especial da segunda etapa do segundo período da 16ª legislatura.

A sessão solene foi conduzida pelo presidente da Câmara Municipal Antônio Carlos Passos Ataíde, que compôs a mesa com o vice-prefeito Paulo Aquino; o arcebispo metropolitano dom Itamar Vian; o tenente-coronel André Eduardo Bélico, comandante do 35º Batalhão de Infantaria; e o major Manoel Antunes Melo, subcomandante regional dos Bombeiros e representando o 1º Batalhão de Polícia Militar.

História, musicalidade e saúde em destaque no Dia da Beleza Negra

O modelo de beleza construído ao longo do tempo, o princípio da igualdade e os equívocos históricos acerca da herança africana foram alguns dos aspectos destacados pelos palestrantes da sessão solene comemorativa do Dia da Beleza Negra, quinta-feira passada (16), na Câmara Municipal de Feira de Santana. O evento acontece anualmente por iniciativa do vereador Marialvo Barreto (PT).

A partir do tema “Beleza e Saúde”, Andréia Beatriz Silva dos Santos, médica especialista em Saúde da Família e mestra em Saúde Coletiva, questionou o conceito de beleza. Segundo ela, o racismo científico aponta características do negro que em nada remetem ao padrão estético estabelecido pela sociedade: mãos grandes, lábios grossos, dentes irregulares e olhos estrábicos.

Brutais, cruéis e carregando uma hereditariedade mórbida – a feiúra – não foi difícil associar ao negro a idéia de “criminoso nato, fadado ao insucesso”, conforme ressaltou Andréia Beatriz, citando a figura de Lucas da Feira. A palestrante lembrou ainda que a primeira Miss Brasil identificada como negra foi eleita em 1987, no Rio Grande do Sul, paradoxalmente “o estado mais branco do país”.

A médica Andréia Beatriz também se dedica ao estudo da saúde do negro, identificando que hanseníase e tuberculose são as doenças de maior incidência, informação que requer uma atenção especial. Ela defendeu, em sua palestra, a importância do movimento social negro, que busca, acima de tudo “ressignificar o conceito de raça e a ratificação da identidade africana”, como frisou.

Frente Parlamentar Negra

Ao falar sobre o tema “Estatuto da Igualdade Racial” e a polêmica sobre sua aplicação, o Coordenador Nacional das Entidades Negras, Gilberto Roque Leal, sugeriu à Câmara Municipal de Feira de Santana a criação de uma frente parlamentar à semelhança da Frente Negra Brasileira, uma das organizações mais importantes do país que se transformou em partido político em 1931, com mais de 200 mil filiados.

Gilberto Leal destacou a importância do mês de setembro para o movimento negro e lembrou a perda, em 1979, de Agostinho Neto, o primeiro presidente de Angola. Ele alertou para a necessidade do sistema educacional brasileiro rever os fatos históricos e classificou como enganadoras as leis do Ventre Livre e do Sexagenário, bem como da própria Lei da Abolição, que classificou como “enganadoras”.

A musicalidade Afro Negra

“A Cultura negra ou cultura afro brasileira veio da África. A história e a literatura estão aí para provar isso”, enfatizou o professor Edilson Pereira Veloso, que falou sobre a influência africana na musicalidade baiana, bem como do preconceito que, por exemplo, o fato de Milton Nascimento ter perdido um festival com a música “Travessia” para Carlos Vergueiro, com “Como um ladrão”, que ninguém conhece.

Edilson Veloso lembrou a história do Olodum, “que surgiu em 1979 como bloco de carnaval, ganhou fama internacional e hoje é um movimento social, uma escola de música”. Também mereceram destaque o bloco afro Ilê Aiê, que atraiu Caetano Veloso e Daniela Mercury, e o canto tribal da Timbalada, “a melhor coisa da década musical de 90”, conforme disse, citando Carlinhos Brown e Ninha. Em Feira de Santana, ele ressaltou o trabalho da Trilogia do Reggae.

Durante a sessão conduzida pelo presidente do Legislativo, Antônio Carlos Passos Ataíde, foram entregues pelos vereadores Justiniano França, Frei Cal e Marialvo Barreto placas comemorativas do Dia da Beleza Negra aos palestrantes, que formaram a mesa ao lado da diretora do Odungê, Lourdes Santana. Coube ao vereador Marialvo Barreto fazer a saudação aos convidados, em nome da Casa da Cidadania.

Vereadores reclamam da falta de estrutura do HEC

O vereador Reinaldo Miranda – Ronny – (PMN), hoje (20), em seu discurso proferido na tribuna da Casa Legislativa, afirmou que o Governo do Estado da Bahia está veiculando propaganda enganosa na mídia e no horário político, no que tange a capacidade de atendimento do Hospital Estadual da Criança de Feira de Santana (HEC). Como exemplo, Ronny denunciou que não há neurologistas na unidade de saúde.

“Uma criança de 3 anos de idade ficou internada por quatro dias no Hospital da Criança, necessitando com urgência de um atendimento neurológico, porém não obteve êxito porque na instituição não existe especialista em neurologia. A gente vê nos meios de comunicação a propaganda que o Hospital da Criança é o melhor e maior hospital da criança do Brasil. No entanto, isso não tem veracidade, pois a falta de neurologistas demonstra o desequilíbrio administrativo da unidade de saúde”, declarou o edil.

Ronny informou que o mais grave é que a paciente teve que ser liberada pelo médico plantonista do HEC para que os familiares arcassem com as despesas do exame neurológico em outro local. “A avó da criança pagou pela consulta particular. Isso mostra o caos que é a saúde pública em Feira de Santana”. Para o vereador, o Hospital da Criança está decepcionando, sobretudo, pelas expectativas criadas, no que diz respeito ao atendimento de qualidade.

O vereador Justiniano França (DEM) endossou as palavras do edil Ronny e acrescentou que “há 15 dias aconteceu uma morte de uma criança que foi transferida do HEC para o Hospital Clériston Andrade porque os 70 leitos que estão na propaganda do horário político não estão funcionando”, denuncia o vereador. Em seguida, ele sugeriu à Comissão de Saúde da Câmara que faça uma visita ao Hospital Estadual da Criança, no sentido de mostrar com precisão quais serviços estão disponíveis.

Na oportunidade, Justiniano alertou as autoridades competentes para outro problema grave. “Presidiários estão internados no Hospital Clériston Andrade sem acompanhamento da Polícia Militar. Os agentes estão temerosos, inclusive, no último sábado, havia três presas internadas no Clériston”. Para o vereador, a falta de proteção policial na unidade de saúde pode trazer riscos aos funcionários, pacientes e até mesmo aos encarcerados. Em vista disso, ele também solicitou uma visita da Comissão de Saúde ao Hospital Geral Clériston Andrade.

Série de incidentes com operários leva vereador a apresentar projeto de lei

A série de incidentes que estão ocorrendo com operários da construtora R. Carvalho, nos últimos meses, motiva o vereador Ângelo Almeida (PT) a elaborar um projeto de lei objetivando atacar o problema. Ele disse que sua assessoria está analisando para que seja apresentado, nos próximos dias, um projeto propondo que toda construtora em atividade em Feira de Santana, a partir de determinado número de funcionários, mantenha em seus canteiros de obras um profissional nutricionista e um estagiário do setor.

“É fundamental que se tenha cuidados na alimentação dos operários”, declarou o petista. Em seguida ele salientou que na semana passada, cerca de 150 trabalhadores da R. Carvalho tiveram que ser atendidos em unidades de saúde por causa de suposta intoxicação alimentar. “Foi o terceiro caso envolvendo a empresa este ano”.

Para o vereador Getúlio Barbosa (PP), a empresa não pode ser culpada pelos incidentes. “A R. Carvalho contratou uma empresa terceirizada para servir a alimentação. Cabe à Vigilância Sanitária Municipal fiscalizar, ver se a empresa está atendendo às normas. Contratar nutricionista não resolve o problema. O profissional não tem o poder de fiscalizar, o que é uma atribuição do Município”.

Segundo Getúlio, a construtora R. Carvalho deu assistência aos funcionários e adotou as medidas necessárias junto à fornecedora de alimentação, suspendendo o serviço. “A Vigilância Sanitária deve apurar os fatos e se necessário, punir a fornecedora de refeições, para que não continue a colocar em risco a saúde das pessoas”, ressaltou o edil.

Ângelo Almeida concorda que a construtora pode não ter responsabilidade sobre a intoxicação dos funcionários. Mas acredita que a presença do nutricionista observando as refeições servidas ao pessoal pode ser um fator importante para evitar que uma alimentação sem qualidade seja fornecida. E garantiu que o projeto será apresentado.

Ângelo Almeida cumprimenta secretário pela Escola Municipal de Trânsito

O vereador Ângelo Almeida cumprimentou, em discurso nesta segunda-feira (20) na Câmara, ao secretário de Transportes e Trânsito, Flailton Frankles, pela implantação da Escola Municipal de Trânsito em Feira de Santana. Observou que a proposta foi apresentada inicialmente através de projeto de lei de sua autoria. “Como a matéria foi considerada inconstitucional, providenciamos uma indicação ao governo, que agora anuncia sua concretização”.

O petista fez questão de enfatizar: “temos tido embates no âmbito administrativo com o governo municipal, inclusive com a Secretaria de Transportes e Trânsito, mas não podemos deixar de reconhecer este feito importante para a nossa cidade”.

Em sua opinião, “a Escola Municipal de Trânsito é uma grande conquista para a comunidade, especialmente para os nossos jovens, que precisam ser estimulados em seu potencial, no sentido de obter o primeiro emprego”, afirmou Ângelo Almeida.

Câmara aprova título de Utilidade Pública para três entidades

A Câmara Municipal aprovou em segunda e última votação, na sessão desta segunda-feira (20), três projetos de lei tornando de utilidade pública entidades que prestam serviços sociais para a comunidade de Feira de Santana. As matérias, agora, seguem para apreciação do Poder Executivo, a quem compete sancionar.

Um dos projetos concede o título de utilidade pública para a Academia de Educação de Feira de Santana. A proposta é de autoria do vereador Antônio Carlos Passos Ataíde. Outro projeto contempla a Igreja Evangélica Pentecostal Labareda de Fogo e Poder, por iniciativa do vereador José de Arimatéia. Também receberá a concessão a Associação Comunitária Desportiva do Nova Esperança, matéria do vereador Roque Pereira.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]