Lava Jato negociou com países estrangeiros à revelia das leis nacionais.
Manchete

Membros da força-tarefa do Caso Lava Jato discutiram divisão do dinheiro da Odebrecht com EUA e Suíça; Evidências indicam escalda de uma organização criminosa no interior do MPF e da Justiça Federal de Curitiba

Novas mensagens apreendidas na operação spoofing indicam que procuradores da “ lava jato” tinham consciência de que os americanos poderiam quebrar a Odebrecht, mas, mesmo assim, deram continuidade às tratativas com as autoridades dos Estados

Ministro do STF Ricardo Lewandowski adverte 13ª Vara Federal de Curitiba que abra os arquivos para a defesa do ex-presidente e paralisa ação que corre contra o Instituto Lula. Ele ironizou as queixas dos procuradores da força-tarefa, que se recusam a compartilhar dados com a defesa. “Condenações correriam sem embaraço causado por réu”, disse. Não é a primeira vez que Lula recorre ao Judiciário para obter documentos que comprovem sua inocência. Em outro caso, Petrobrás nega acesso a acordo fechado com o Departamento de Justiça americano.
Caso Lava Jato

Ministro do STF Ricardo Lewandowski aciona Corregedoria-Geral do MPF e PGR em razão de informações negadas à defesa do ex-presidente Lula; Evidências de atuação como organização criminosa se avolumam contra força-tarefa do Caso Lava Jato

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva obteve nova vitória na batalha jurídica que trava contra a Operação Lava Jato. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski paralisou nesta terça-feira (24/11/2020) de novembro,

Reportagem do El País destaca matéria do UOl sobre escalada criminal de agentes do Estado que atuaram na força-tarefa do Caso Lava Jato.
Caso Lava Jato

Mensagens da Vaza Jato confirmam “lavagem de provas” praticadas por procuradores da Repúblicas envolvidos no Caso; Evidências da escalada criminal de agentes do Estado parece não ter limites

Mensagens trocadas pelo procurador da República Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa do Caso Lava Jato, com outros integrantes do Ministério Público Federal (MPF) confirmam o uso de supostas provas produzidas ilicitamente na operação “lava jato”.