Mensagens apreendidas pela PF durante deflagração da Operação Spoofing, ocorrida em 23 de julho de 2019, com o objetivo de investigar as invasões às contas de Telegram de membros da força-tarefa do caso Lava Jato em Curitiba e do, à época da Operação, ministro Sérgio Moro, então juiz federal encarregado do caso, revelaram possível conluio em mensagens de procuradores da República, com uso vulgar da linguagem, cuja tipicidade é de facínoras e se encontra distante do que se espera dos mais bem remunerados servidores da República. O que levanta a hipótese de que uma espécie de ‘Sindicato do Crime’ parece ter operado através da força-tarefa do Caso Lava Jato.
Caso Lava Jato

“OAS tem que mijar sangue”, disse procurador da República sobre delação; Linguagem vulgar é típica de criminosos e MPF parece ter sido dominado por um ‘Sindicato do Crime’

Reportagem do Consultor Jurídico (ConJur), veiculada nesta segunda-feira (01/03/2021), apresenta possíveis diálogos do que se revela como uma espécie de ‘Sindicato do Crime’ que infesta o Ministério Público Federal (MPF). As mensagens foram apreendidas pela

Mensagens trocadas entre membros da força-tarefa do Caso Lava Jato evidenciam formação de espécie de 'Sindicato do Crime' no MPF e precisa ser apurado. O material foi suprimido porque, segundo os procuradores, o “diálogo pode encaixar na tese do Lula de que não quis o apartamento, pode ser ruim para nós”. Os novos diálogos também revelam um plano premeditado de perseguir, incriminar e afastar Lula das eleições de 2018.
Manchete

Força-tarefa do Caso Lava Jato sonegou prova de inocência do ex-presidente Lula no caso do triplex; Evidências de formação de espécie de ‘Sindicato do Crime’ no MPF precisa ser apurada

Em nova petição encaminhada ao STF, nesta segunda-feira (01/03/2021), a defesa do ex-presidente Lula traz diálogos que compõem um verdadeiro manual do lawfare, hoje denunciado internacionalmente. As novas mensagens mostram que a “ lava jato” organizou

Subprocurador-geral José Adonis acompanhará apuração sobre suposta tentativa de intimidação e investigação ilegal de ministros da Corte, diz Augusto Aras, procurador-geral da República.
Caso Lava Jato

PGR defende sistema acusatório e designa membro para atuar em inquérito no STJ; Operação Spoofing revelou evidências de possível organização criminosa operando no interior do MPF

O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou nesta sexta-feira (26/02/2021) que tomará providências para defender o sistema acusatório, no qual cada parte de um processo tem um papel bem demarcado em face das regras constitucionais.

As mensagens apreendidas durante a Operação Spoofing, deflagrada pela PF em 23 de julho de 2019, revelaram evidências de possível organização criminosa operando no interior do Ministério público Federal (MPF), em conluio com o juiz encarregado do Caso Lava Jato em Curitiba.
Caso Lava Jato

Juiz nega pedido de prisão de acusado de hackear autoridades; Mensagens apreendidas durante a Operação Spoofing revelaram evidências de possível organização criminosa operando no interior do MPF

O juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, negou nesta quinta-feira (25/02/2021) pedido de prisão de Walter Delgatti, um dos investigados pela invasão dos celulares de diversas autoridades, entre as quais, o ex-juiz