Juiz Suspeito: As evidências da associação entre Sérgio Moro e a força-tarefa do Caso Lava Jato. Após ter acesso às mensagens de celular apreendidas pela Operação Spoofing, a defesa de Lula reuniu inúmeras provas de que Moro e procuradores agiram fora da lei para alcançar objetivos políticos.
Manchete

As provas da farsa na atuação da força-tarefa do Caso Lava Jato que levaram a condenação de Sérgio Moro como juiz suspeito; Em tese, evidências demonstram sistema de ação da ‘Aliança do Crime’

Em 29 de dezembro de 2020, os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva obtiveram autorização do do Supremo Tribunal Federal (STF) para analisar mensagens de celular trocadas entre procuradores da República, membros da

Em tese, ex-presidente Lula foi vítima de atos persecutórios promovidos por membros da força-tarefa do Caso Lava Jato, em conjunção com elementos e personalidades, que conformam ‘Aliança do Crime’.
Caso Lava Jato

Imprensa internacional destaca fraude processual contra ex-presidente Lula que culminou com reconhecimento pelo STF; Em tese, “Aliança do Crime’ instrumentalizou investigação do Caso Lava Jato para fins persecutórios, enriquecimento pessoal e poder

A decisão em Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), que anulou as condenações do ex-presidente Lula e recuperou de vez seus direitos políticos, na quinta-feira (15/04/2021), ganhou amplo destaque nos principais jornais e sites de

Ministro Luiz Fux, presidente do STF, é apoiador de Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, que, em tese, formaram uma espécie de 'Aliança do Crime', cujo resultado prático foi a violação dos direitos civis do ex-presidente Lula, cumulado com a deposição de Dilma Rousseff e assunção ao poder da direita e extrema-direita protagonizadas por Michel Temer e Jair Bolsonaro, governante de viés fascista.
Manchete

Plenário do STF vai julgar recursos contra decisão que anulou condenações do ex-presidente Lula; Em tese, certos membros da Corte de Justiça, identificados com a direita e extrema-direita, apoiam ‘Aliança do Crime’

Por maioria de votos, o Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a decisão do ministro Edson Fachin de remeter ao Plenário o julgamento de três recursos (agravos regimentais) contra sua decisão que anulou as condenações do

Revista Veja antecipou posição do desqualifica ministro do STF Kassio Nunes Marques como “100%” alinhado com os interesses do extremista Jair Bolsonaro.
Manchete

Ministro do STF Nunes Marques paga cargo concedido por Jair Bolsonaro com voto contra suspeição de Sérgio Moro em processos do ex-presidente Lula; Ex-ministro foi condenado como juiz parcial que promoveu atos persecutórios

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Kássio Nunes Marques votou neta terça-feira (23/03/2021) contra a tese da suspeição do, à época, juiz Sergio Moro nos processos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ministro do STF Gilmar Mendes, ao analisar HC do ex-presidente Lula, identificou, nas mensagens da Operação Spoofing, conluio entre o então juiz Sérgio Moro e os membros da força-tarefa do Caso Lava Jato, fato que remete ao conceito de operação de um ‘Sindicato do Crime’.
Caso Lava Jato

Recurso da PGR sobre ex-presidente Lula só será analisado após julgamento de suspeição de Sérgio Moro na 2ª Turma do STF; Evidências de formação do ‘Sindicato do Crime’ foram apresentadas pelo ministro Gilmar Mendes

O recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a decisão do ministro Edson Fachin, relator do processos do Caso Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), de anular as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula