Decisão do CNJ nega pedido de impugnação apresentado pelo desembargador Júlio Cezar Lemos Travessa contra candidatura da desembargadora Márcia Borges Faria. Magistrada foi eleita 2ª vice-presidente do PJBA para o biênio 2022-2024.
Manchete

Decisão do CNJ impõe derrota ao desembargador Júlio Cezar Lemos Travessa ao negar pedido de impugnação da candidatura da desembargadora Márcia Borges Faria; Magistrada foi eleita 2ª vice-presidente do PJBA para o biênio 2022-2024

O desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) Júlio Cezar Lemos Travessa ingressou no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), na sexta-feira (12/11/2021), com pedido de impugnação da candidatura da desembargadora Márcia Borges Faria à

Desembargador do TJBA Júlio Cezar Lemos Travessa sofre dupla derrota no STF ao ter negado pedido de pagamento de férias de 2018. Mas, Suprema Corte de Justiça foi contrariada por decisão do desembargador Carlos Roberto Santos Araújo, 1º vice-presidente do TJBA e aliado do magistrado da Bahia na disputa pela Mesa Diretora do PJBA, que ocorre em 17 de novembro de 2021, cujo entendimento e ordem foi para que ocorresse o pagamento.
Manchete

Desembargador do TJBA Júlio Cezar Lemos Travessa ingressa com recurso contra decisão da Corregedora Nacional de Justiça e sofre nova derrota sobre direito a pagamento de férias de 2018; Aliado contrariou entendimento e mandou pagar

Irresignado com a decisão proferida — nos Pedidos de Providência de nº 0006672-53.2020.2.00.0000 e 0010634-84.2020.2.00.0000 pela ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Maria Thereza de Assis Moura, Corregedora Nacional de Justiça — que pugnou