Pleno do TJBA aprova Moção de Pesar em memória dos policiais militares mortos em serviço durante atuação em Salvador

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Moção de Pesar em memória de membros da Polícia Militar da Bahia.
Moção de Pesar em memória de membros da Polícia Militar da Bahia.

O desembargador Baltazar Miranda Saraiva, presidente da Comissão de Segurança do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), apresentou — nesta quarta-feira (11/05/2022) durante sessão do Pleno da Corte de Justiça dirigida pelo desembargador Nilson Castelo Branco, presidente do Poder Judiciário Estadual da Bahia (PJBA) — Moção de Pesar em memória do soldado da Polícia Militar da Bahia (PMBA) Alexandre José Ferreira Menezes Silva, morto em serviço durante atividade em Salvador e dos soldados PM Vítor Vieira Ferreira Cruz e Shanderson Lopes Ferreira executados por criminosos, logo após terem participado do funeral do colega, que ocorreu em Salvador.

Confira teor da Moção de Pesar 

— É com pesar que manifestamos solidariedade à corporação da Polícia Militar da Bahia e aos familiares do soldado da PMBA Alexandre José Ferreira Menezes Silva, morto em serviço, durante atividade em Salvador e dos soldados PM Vítor Vieira Ferreira Cruz e Shanderson Lopes Ferreira executados por criminosos, logo após terem participado do funeral do colega, que ocorreu em Salvador. 

— O soldado da Polícia Militar Alexandre José Ferreira Menezes Silva, foi morto enquanto trabalhava no bairro de Águas Claras, na noite de sábado (07/05/2022). Ele tinha 30 anos e foi vítima de um tiro disparado na cabeça.

— De acordo com informações da PM, duas viaturas com equipes da 3ª Companhia Independente (CIPM/Cajazeiras) estavam fazendo rondas de rotina na Rua Ulisses Guimarães quando, por volta das 22h, foram recebidas a tiros por um grupo de homens armados. Alexandre, que foi baleado na cabeça e foi socorrido pela própria viatura para o Hospital Eládio Lasserre e, após avaliação e primeiros atendimentos, foi encaminhado para o Hospital Geral do Estado, mas não resistiu e chegou à unidade de saúde já morto.

— Os soldados Shanderson Lopes Ferreira e Victor Vieira Ferreira Cruz trabalhavam na 3ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), a mesma unidade de Alexandre José Ferreira Menezes Silva, 30, que levou um tiro na cabeça durante uma ronda em Águas Claras, no sábado (07/05/2022). Shanderson e Victor não estavam uniformizados.

— Shanderson Lopes e Victor Vieira foram atacados por criminosos quando retornavam do velório de Alexandre. Eles foram alcançados no bairro Fazenda Grande I, Boca da Mata. Um dos militares foi socorrido ao Hospital Municipal de Salvador, enquanto o outro militar recebeu atendimento do Samu no local. No entanto, não resistiram aos ferimentos e morreram.

— O corpo de Shanderson foi enterrado às 16h de segunda-feira, no Cemitério Bosque da Paz.

— O soldado da Polícia Militar Vitor Vieira Ferreira Cruz foi enterrado nesta terça-feira (10/05/2022) em sua cidade natal, Ubaitaba, na região sul da Bahia. O corpo do policial deixou Salvador na segunda-feira e durante todo o caminho em direção ao sul do estado foi recebido com honras militares nas companhias das cidades por onde passava. Em Ubaitaba, o sepultamento contou com um cortejo por ruas da cidade. Colegas e familiares participaram a pé ou de carros e viaturas. O corpo do policial seguiu carregado por colegas do local do velório até o cemitério da cidade. Vitor Vieira Ferreira Cruz estava na PM desde 2018.

— Segundo a PM, o Departamento de Promoção Social, juntamente com o Departamento de Saúde da polícia “foram acionados e prestaram máximo apoio no acompanhamento de todo o atendimento ao policial militar nos hospitais mencionados e, posteriormente aos familiares enlutados”. A PM disse ainda, em nota, que “está em luto pela partida precoce três jovens integrantes e se solidariza, compartilhando dessa dor imensa”.

— Em nota, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que “que todas as forças de segurança estão atuando em conjunto para elucidar, identificar e capturar todos os envolvidos nas mortes de três policiais militares”. Ainda de acordo com a Secretaria, as famílias estão recebendo assistência da instituição.

— Neste momento de dor, nos solidarizamos com os familiares, amigos e admiradores dos ilustres militares a quem homenageamos com esta Moção de Pesar, registrando nossos sentimentos de tristeza, dor e imensas saudades.

— Aprovada a Moção, que sejam enviadas comunicações ao Comando da Polícia Militar da Bahia, na pessoa do seu Comandante Coronel QOPM Paulo José Reis de Azevedo Coutinho, e a seus familiares dando ciência dessa homenagem, bem como sua publicação no Diário da Justiça Eletrônico.

— Desembargador Baltazar Miranda Saraiva

— Sala das Sessões do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), 11 de maio de 2022.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 10036 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).