ONU ressalta urgência global para salvar 1 bilhão de hectares de terras

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Degradação afeta cerca de 40% de toda a superfície não coberta por gelo.
Degradação afeta cerca de 40% de toda a superfície não coberta por gelo.

A capital marfinense Abidjan acolhe a 15ª sessão da Conferência das Partes, COP15, da Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação, UNCCD.

Vários representantes da ONU participam na sessão de alto nível do evento, que acontece sob o tema “Terra. Vida. Legado: Da escassez à prosperidade”.

Impacto

A vice-secretária-geral das Nações Unidas, Amina Mohammed, ressaltou o custo de US$ 12 trilhões trazido pela pandemia e seu peso em governos. Associado ao problema está o impacto da guerra na Ucrânia afetando a alimentação, o desenvolvimento e as finanças de 1,7 bilhão de habitantes em todo o mundo.

Mohammed mencionou a situação do extremo leste da África, que vive a pior seca em 40 anos com 10 milhões de crianças em grave risco.

Há ainda, a preocupação com desastres naturais como a severa onda de calor no sul da Ásia que “testa o limite da sobrevivência humana” e as recentes inundações no planeta, sendo que as mais recentes ocorreram na África do Sul.

A vice-chefe da ONU lembrou que o mundo se uniu em 2015 para adotar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS, e o Acordo de Paris ao ressaltar que o cumprimento dessas promessas requer ter em conta a escala e o sentido de urgência.

Investimentos

Para ela, os fundos contra a desertificação e degradação das terras devem canalizados aos países que realmente necessitam e os investimentos aplicados em áreas que terão um impacto decisivo na criação de um futuro mais inclusivo e sustentável.

Já o presidente da Assembleia Geral, Abdulla Shahid, enfatizou que a degradação da terra mina a vida de 3,2 bilhões de pessoas. Nesse processo, as atividades humanas influenciam diretamente o fenômeno em 70%.

Por isso, ele disse que o mundo não pode tolerar que a relação com o planeta se deteriore ao recordar as ligações entre desertificação, mudanças climáticas e perda de biodiversidade.

Em momento de recuperação pós-pandêmica, Shahid destacou que é preciso estar ciente que um relacionamento saudável com o planeta é fundamental para evitar o surgimento de outras doenças.

Prosperidade

O líder da Assembleia Geral pediu determinação em toda ação necessária para avançar contra a mudança climática, conservar e proteger a biodiversidade e manter ecossistemas para garantir uma partilha da prosperidade e do bem-estar no contexto de um mundo responsável pelo clima.

O evento pretende lançar um chamado global à ação para garantir que os benefícios da terra cheguem a gerações presentes e futuras. De acordo com o alerta lançado na preparação da reunião, cerca de 40% da superfície terrestre não coberta por gelo está degradada.

Ecossistemas

A Conferência debaterá a restauração de 1 bilhão de hectares de terras degradadas entre agora e 2030.

Outros alvos são promover o uso da terra contra os impactos das mudanças climáticas e o combate aos crescentes riscos de desastres tais como secas, tempestades de areia e poeira e incêndios florestais.

Além de chefes de Estado, o evento junta ministros do Meio Ambiente, representantes do setor privado e da sociedade civil.

A conferência acontece no contexto da Década das Nações Unidas sobre a Restauração de Ecossistemas, que foi proclamada pela Assembleia Geral.

*Com informações da ONU News.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 123143 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.