Museus do IPAC participam da ‘20ª Semana de Museus’

No casarão do Palacete está a exposição As Bacantes, com esculturas do artista plástico baiano Israel Kislansky.
No casarão do Palacete está a exposição As Bacantes, com esculturas do artista plástico baiano Israel Kislansky.

A Semana de Museus chega a sua vigésima edição celebrando o poder dessa instituição fundamental para a preservação e valorização da nossa cultura e do nosso patrimônio. Entre os dias 16 e 22 de maio de 2022, os museus administrados pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), autarquia vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), participam do evento nacional promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

Em articulação com as diretrizes do Ibram, o Ipac escolheu o tema “Museu: um agente transformador”. “Dentre as várias potências dos museus, escolhemos destacar a sua capacidade de transformação. Assim como tivemos que nos reinventar para nos mantermos próximos do nosso público na fase mais crítica da pandemia, hoje, com nossos museus de portas abertas, reafirmamos o poder transformador dos acervos e das ações que promovemos nesses espaços”, afirma João Carlos de Oliveira, diretor geral do Ipac. A programação inclui exposições, oficinas, palestras, visitas mediadas, apresentações teatrais, contação de história, dentre outras atividades. O acesso aos museus está condicionado à apresentação do comprovante de vacinação contra a covid-19.

O Palacete das Artes vai promover, no dia 17, às 13 horas, a abertura da exposição de cerâmica contemporânea “Abstrações Primaveris”, na Galeria Mansarda. São quatro artistas que nos seus ofícios vêm a público dialogar – através da linguagem cerâmica – suas experiências e expressões artísticas, quando transformam a argila na plenitude de suas capacidades expressivas: Gabriela Joau, Gabriel Passos, Marlice Almeida e Tatiana Carvalho. No dia 19, das 15h às 17h30, haverá uma oficina criativa para crianças, com a artista plástica Gabriela Joau. As inscrições podem ser feitas, gratuitamente, através do Setor Educativo, assim como as visitas guiadas às exposições que serão realizadas de 16 a 22 de maio.

Instalada na Sala Contemporânea, a exposição ‘2022: um recorte da produção diversa e contemporânea na Bahia’ tem curadoria de Murilo Ribeiro e reúne os artistas: Ana Castro, Bernardo Ribeiro Tochilovsky, Chico Mazzoni, Fatima Tosca, Félix Sampaio, Gabriela Joau, Gil Mário, Guache Marques, Guel Silveira, Grace Gradin, Juraci Dórea, Leonel Mattos, Márcia Magno, Menelaw Sete, Miguel Cordeiro, Raimundo Bida, Ramiro Bernabó, Salomão Zalcbergas, Sara Victoria, Vauluizo Bezerra, Waldo Robatto, Washington Arléo. No sábado (21), os artistas que integram a mostra estarão reunidos no jardim do museu, numa intervenção artística, das 13h às 18h. No casarão do Palacete está a exposição As Bacantes, com esculturas do artista plástico baiano Israel Kislansky. A curadoria é de Heloisa Helena Costa.

O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica inaugura a exposição “O que não foi achado deve estar bem escondido: os (des)caminhos da azulejaria contemporânea em Salvador” no dia 20 de maio, 13h30. Composta por painéis e por peças do acervo do museu, a exposição explora leituras criativas de Bel Borba, Jenner Augusto, Max Urban, Axoloti Kerope e Wagner Lacerda que reelaboram a arte da azulejaria. A ação integra projeto de extensão coordenado pela professora da UFBA, Luciana Messeder, que visa proporcionar aos estudantes de Museologia a experimentação prática dos conteúdos desenvolvidos em disciplinas como Exposição Museológica e Laboratório de Expografia.

Também no dia 20, às 14h30, uma palestra sobre o processo criativo da exposição será promovida por Luciana Messeder e pelas responsáveis pela concepção expográfica e curadoria, Raquel Souza, Gabriela Gusmão e Juliana Gueiros. No dia 19 de maio, às 13h, haverá uma Oficina de Pintura de Azulejos com a artista visual Tarci Paim. O museu apresenta ainda a exposição “Udo Colecionador”, que convida o público a explorar os aspectos simbólicos das estampas dos azulejos que integram seu acervo.

No Museu de Arte da Bahia (MAB), no dia 17, às 15h, em parceria com a Redemoinho Cooperativa, que realiza a Feira Agroecológica do MAB, acontece a Oficina de Plantio de Hortaliças para crianças e adultos, com 15 vagas disponíveis. No Dia Internacional dos Museus, 18 de maio, às 15h, a instrutora de Yoga, Maria Eduarda Guimarães, media a Oficina de Yoga para adultos que conta com 10 vagas. É necessário levar toalha, colchonete e uma garrafinha para água; já às 16h, a museóloga Maria Célia Moura apresenta a palestra “Museus como agentes de transformação” (30 vagas). No mesmo dia, às 19h, o Quinteto de sopros da OSBA apresenta concerto em celebração pela data.

A tradicional Feira Agroecológica do MAB, realizada toda quinta, das 9h às 14h, preparou para o dia 19, às 10h, a Oficina de Suco Verde, mediada por Arlene Guimarães, organizadora da Feira (15 vagas). Às 13h, o núcleo educativo promove mediação nas exposições temporárias do museu para a comunidade de agricultores e catadores de materiais reciclados (50 vagas); às 15h, acontece o Projeto Leituras do Mundo, que recebe o antropólogo Eduardo Moraes e os agricultores Tereza e Seu Nô para falar sobre a “Feira Agroecológica Pós Pandemia: uma experiência no Museu de Arte da Bahia”. Para inscrição nas atividades com vagas limitadas, acessar: https://linktr.ee/Museudeartedabahia. Caso alcance a lotação máxima, o Museu entrará em contato para informar a participação.

Além destas atividades, fazem parte da programação as exposições: “ComparTRILHAmentos Poéticos”, da artista visual Viga Gordilho, “De volta ao MAB” e “Um Recorte Das Coleções”. O espetáculo “Mistério no Museu”, suspense juvenil em cartaz no auditório do MAB, será apresentado de 17 a 19, às 14h, e dia 21, às 15h.

No Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), na segunda-feira (16), acontece, das 14h às 17h, a ‘Vivência de Acessibilidade no Solar do Unhão’, que é uma Oficina para discutir acessibilidade atitudinal e arquitetônica. É mais um produto da parceria entre o MAM e a Unijorge, sob coordenação da professora doutora (Uneb), Sandra Rosa – responsável pelo ‘Programa MAM Acessível’, e da professora doutoranda (Unijorge) e arquiteta Larissa Scarano.

Na terça-feira (17), às 14h a Escola Municipal Arx Tourinho faz uma visita à exposição ‘Encruzilhada’ com 40 alunos do 9º Ano, com idade que varia entre 14 e 16 anos. E também às 14h, visita dirigida de 15 alunos dos Núcleos de Práticas Profissionais da UNIJORGE. Na quarta-feira (18), às 15h30, comparecem à exposição ‘Encruzilhada’ 50 alunos do Complexo Integrado de Educação de Itabuna. Também na quarta (18) artistas que participam da mostra ‘Encruzilhada’ fornecem depoimentos para um documentário que está sendo construído pelo MAM. Na quinta-feira (19), às 14h, o museu será visitado por 40 alunos do ensino do fundamental do Colégio João de Barro da cidade de Pojuca (BA). Às 15h, outra visita guiada de mais 40 alunos da Escola Municipal Arx Tourinho (9º Ano – 14 a 16 anos).

Às 16h da quarta acontece apresentação especial no Cine MAM de três Episódios da Websérie ‘Acervo da Laje’ – coletivo que faz Residência Artística no MAM – abrindo depois para debate. Na sexta-feira (20), às 14h outra visita dirigida para 50 alunos (7 a 14 anos) da Escola Municipal Santa Terezinha. Às 15h, 38 alunos e dois professores na UNEB do Campus de Senhor do Bonfim. Às 15h, visita guiada especial e gratuita com os Curadores da Exposição Encruzilhada, o artista e professor da UFRB, Ayrson Heráclito, e o curador do MAM, Daniel Rangel. No sábado, às 15h, ocorre visita guiada com curadores da Exposição ‘Subúrbio em Três Atos’ da Residência Artística do Acervo da Laje na Galeria 3 do MAM. E no domingo (22), às 15h, Oficina Acervo de Arte da Laje, gratuita!

O Museu Tempostal realiza duas atividades vinculadas à exposição “ECCE SIGNUM TEMPUS”, que propõe uma abordagem crítica dos vínculos de Salvador com sua história e é constituída por obras de 10 fotógrafos. Entre os dias 17 e 19 de maio, das 14h às 16h, o público poderá participar de visitas mediadas com os artistas expositores. No dia 20, o curador da exposição, Marcelo Reis, irá ministrar a palestra “O poder dos Museus: eis o sinal de tempo”. O espaço também abriga a exposição “Salvador: 473 anos em imagem e poesia”, que reúne peças do acervo do museu em diálogo artístico com poema de Kananda Gomes.

Entre os dias 16 e 20 de maio, das 9h às 11h, o Centro Cultural Solar Ferrão promove na Escola Estadual Severino Vieira as seguintes atividades direcionadas aos alunos da instituição de ensino: a mesa Redonda “Museus: Trilhando Caminhos para o amanhã” e a apresentação teatral ““Profissões para o futuro”. O equipamento cultural apresenta, em sua galeria, a exposição “Trajetória poética de um operário cultural”, uma homenagem aos 25 anos de carreira do artista visual Denissena Fóssil. A exposição é composta por obras de diversas linguagens.

Em Santo Amaro, o Museu do Recolhimento dos Humildes recebe a vivência “No Movimento dos Chakras”, mediada pela terapeuta integrativa Gisele Assumpção, no dia 20 de maio, às 15 horas. A ação será promovida pela Religare Terapias Integrativas, que desenvolve práticas de saúde alternativas e holísticas. No mesmo dia, às 16 horas, acontece o evento “Moda e resistência do recôncavo”, com performance artística e desfile realizado por jovens estilistas de Santo Amaro. A atividade integra o projeto Cultura.Rec, desenvolvido pelo Centro de Referência Integral de Adolescentes (Cria) em parceria com a Bracell. O museu também apresenta três exposições: “Egbé Ojá – 133 anos de Bembé do Mercado”, “Resgate de vestígios e manifestações culturais da Bahia”, de Edson Ferreira, e “Maquinetas do Convento do Recolhimento de Nossa Senhora dos Humildes”.

No Parque Histórico Castro Alves, em Cabaceiras do Paraguaçu, de 17 a 20 de maio, às 10h e às 15h, no auditório Pedro Calmon, acontece a narração da história “Museu Vivo”, de Patrícia Engel Secco. No dia 19 de maio, às 15 horas, a museóloga Gilvana Dias e a historiadora Reiny Oliveira apresentam a palestra “Museu do PHCA e sua influência na emancipação política da cidade de Cabaceiras do Paraguaçu”. No dia 22 de maio, serão promovidas duas atividades: a Companhia de Teatro Cecéu apresenta, às 19 horas, a peça “O século” e em seguida, às 19h20, acontece um Sarau com a participação da banda Novo Xote em que o professor Hugo Passos e a psicopedagoga Larissa Passos falarão como a vivência no Parque influenciou suas experiências de vida. Os visitantes também poderão visitar a exposição “Eterna Primavera”, que mistura a força dos poemas de Castro Alves com a delicadeza expressa nas obras de Yasmine D’Oliva, além da sala que expõe o acervo do museu.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 120838 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.