Bahia Farm Show tem previsão de aumento no volume negócios; Luís Eduardo Magalhães sedia maior feira agrícola do Norte-Nordeste

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Maior feira agrícola do Norte-Nordeste tem programação de 31 de maio a 4 de junho de 2022, em Luís Eduardo Magalhães, e conta com parceria do Governo da Bahia e da Seagri.
Maior feira agrícola do Norte-Nordeste tem programação de 31 de maio a 4 de junho de 2022, em Luís Eduardo Magalhães, e conta com parceria do Governo da Bahia e da Seagri.

Os eventos do setor agrícola são de grande importância para as diversas cadeias produtivas por disseminar conhecimento, apresentar soluções tecnológicas e estreitar laços entre todos os atores do negócio. E esse destaque ganha maior relevância no caso da Bahia Farm Show, que é a maior feira do setor no Norte-Nordeste e já tem preparativos avançados para a edição deste ano, dos dias 31 de maio a 4 de junho, em Luís Eduardo Magalhães. O Governo do Estado é um tradicional apoiador desse projeto idealizado e realizado pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), por considerá-lo impulsionador dos negócios do campo.

A Secretária da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura da Bahia (Seagri) também é parceira do projeto e terá um estande no evento. Para ter uma visão atualizada do andamento dos preparativos, um grupo técnico, comandado pelo secretário da Agricultura, Leonardo Bandeira, incluiu na agenda de visita ao Oeste a ida, in loco, ao local dessa realização que, este ano, vem com área ampliada em 33% e que já está com 100% dos espaços comercializados. São 320 empresas expositoras que trazem à feira tecnologia em maquinário e implementos agrícolas, softwares e soluções inteligentes que representam o que há de mais avançado e efetivo para aplicação nas diversas fases do manejo agrícola.

“A Bahia Farm Show movimenta todo o Brasil. Para se ter uma ideia, o setor hoteleiro da região experimenta um movimento gigante no período da feira, e este ano não vem sendo diferente. Ampliamos a área, o número de expositores, e mesmo assim já temos 100% de ocupação de estandes, com lista de espera para quem ainda quer participar e espera por alguma desistência”, comenta o diretor financeiro da Aiba, Hélio Hopp.

Já o diretor executivo da Aiba, Alan Malinski, destaca que a expectativa é de que este ano sejam superados todos os números, já tradicionalmente robustos, dessa grande vitrine do agronegócio.

“Além do crescimento em área e quantidade de expositores, esperamos superar os 70 mil visitantes e R$ 1,8 bilhão em negócios”, quantifica Malinski.

Para o secretário da Agricultura, Leonardo Bandeira, cada edição da Bahia Farm Show “é sempre um momento especial do agronegócio, que destaca o Oeste do estado, mas, também, fortalece todas as outras regiões, pois suas ações e conquistas reverberam pelos territórios, nas diversas cadeias produtivas do setor. Daí sua grande importância para a Bahia”.

Oeste

Além da visita técnica à Bahia Farm Show, a comitiva vem cumprindo, no decorrer desta semana, uma série de atividades na região Oeste do estado. Tendo à frente o secretário Leonardo Bandeira, o grupo também conta com o superintendente de Desenvolvimento Agropecuário, Adriano Bouzas, e o assessor técnico Paulo Emílio, ambos dos quadros da Seagri.

Logo na quarta-feira (05), foram acompanhadas as atividades do Centro de Análise de Fibras que é gerenciado pela Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), em Luís Eduardo Magalhães. Nesse equipamento é certificado o algodão de toda a região batizada como Matopiba, que é a área fronteiriça entre os estados de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Esse Centro de Análise de Fibras é o maior e mais bem equipado de toda a América Latina, contribuindo de maneira efetiva para o desenvolvimento dessa cultura. A Seagri é parceira na iniciativa, colaborando através do Centro Tecnológico Agropecuário do Estado da Bahia (Cetab), que é um dos seus braços. Atualmente, a fibra do algodão baiano é considerada a melhor de todo o mundo.

Ainda em Luís Eduardo Magalhães, a comitiva da Seagri visitou as instalações da empresa Vitória Agro, que, este mês, inicia a fase de testes de sua indústria de ração animal. Quando atingir atividade plena, a indústria terá capacidade de processamento de 40 toneladas/hora. Inicialmente serão produzidas rações para bovinos, equinos, caprinos e ovinos. Em valores atualizados, a Vitória Agro investiu cerca de R$ 45 milhões nesse empreendimento.

Além das visitas técnicas a plantios e empreendimentos, a equipe da Seagri ainda vem realizando, durante esta semana, uma série de reuniões com assessores e dirigentes da Aiba e da Abapa para avaliação de projetos e parcerias, como também análise de futuras ações que possam ser desenvolvidas em conjunto.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 10043 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).