Vereador Henrique Carballal alerta sobre possível colapso do transporte público de Salvador e dispara que o caos será inevitável “enquanto Bruno Reis continuar agindo como assessor de ACM Neto”

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Vereador Henrique Carballal, diz que ACM Neto, enquanto prefeito, tomou uma decisão equivocada ao não optar por uma empresa que fizesse o melhor serviço ou que fizesse uma tarifa mais baixa.
Vereador Henrique Carballal, diz que ACM Neto, enquanto prefeito, tomou uma decisão equivocada ao não optar por uma empresa que fizesse o melhor serviço ou que fizesse uma tarifa mais baixa.

A população de Salvador pode viver em breve um colapso no sistema de transporte da cidade, sem ônibus para rodar, de acordo com o vereador licenciado, Henrique Carballal, que destaca que a idade média da frota dos ônibus era de três anos quando ACM Neto assumiu a Prefeitura e hoje é de oito anos. “Então você vê que é um transporte público deficitário, que não atende aos interesses da população” salienta Carballal, que ainda esclarece que o prefeito Bruno Reis mandou para a Câmara Municipal de Salvador um Projeto de Lei (PL) para subsidiar durante dois meses a tarifa do transporte.

“Nesse PL que está mandando, Bruno não resolve o problema da tarifa e não resolve o problema do transporte efetivamente, ou seja, tinham três empresas, e entre essas, uma faliu e as linhas foram assumidas pelas outras duas empresas que estão em situação similar a que já faliu e para piorar a situação, ele quer cobrar R$400milhões de outorga onerosa, que no processo licitatório estabeleceu como forma de escolha das empresas” ressaltou Carballal.

Ainda segundo o vereador licenciado, durante esse processo, ACM Neto tomou uma decisão equivocada ao não optar por uma empresa que fizesse o melhor serviço ou que fizesse uma tarifa mais baixa. “Com esse quadro, com a forma que o cálculo da tarifa é feito, quem vai pagar a outorga de R$400milhões é o povo pobre que precisa utilizar esse meio de transporte. Portanto, esse modelo que Bruno Reis continua insistindo, que foi estabelecido por ACM Neto, é um sistema que vai levar as empresas à falência, levando ainda um péssimo serviço para a população e sem resolver efetivamente o problema “, afirmou.

Inúmeras situações de dificuldade para instalar as comissões da Câmara Municipal também vêm sendo criadas de acordo com Carballal, que explica que esse fato só piora a situação. “Isso termina impossibilitando que a Câmara possa discutir e melhorar o PL que ele enviou, inclusive votando, para que possa ser implementado, sendo capaz de levar algum tipo de benefício para a população. Então é fundamental que Bruno Reis assuma o papel de prefeito da cidade e deixe de ser assessor de ACM Neto, pois enquanto ele for assessor de ACM Neto, ele vai continuar sem se preocupar com esse tipo de situação grave e vai prejudicar cada vez mais a população de Salvador, que pode acordar com um colapso do sistema de transporte da cidade e não ter ônibus para rodar. O povo não terá como ir ao trabalho, ir estudar, ir para o seu lazer, pois a cidade não vai ter transporte público de qualidade, pois o prefeito não resolve nada, mesmo com o governador Rui Costa tendo sinalizado alternativas com a participação do Governo do Estado para garantir o transporte público de qualidade em Salvador, apesar disso, nada foi feito pela Prefeitura” concluiu Carballal.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 123023 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.