Em conjunto com centrais sindicais, PT Bahia promove atos durante a edição 2022 Dia do Trabalhador

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Edição 2022 do Dia do Trabalhador tem anúncio de participação ativa de políticos e lideranças do PT, legendas de esquerda, associações, ongs e sindicatos.
Edição 2022 do Dia do Trabalhador tem anúncio de participação ativa de políticos e lideranças do PT, legendas de esquerda, associações, ongs e sindicatos.

O Partido dos Trabalhadores da Bahia, em conjunto com centrais sindicais, trabalhadores, associações e sociedade civil, convoca a sua militância em todas as cidades do estado a promover ou se integrar aos atos do 1o de maio para a manifestação em defesa da geração de empregos e pelos direitos sociais e trabalhistas. O ato político em Salvador está programado para acontecer às 15 horas, no Farol da Barra, e contará também com a participação de lideranças políticas, como vereadores e deputados.

O ato também será realizado para protestar contra os retrocessos na área trabalhista, promovidos pelos governos de Michel Temer e Jair Bolsonaro, a exemplo das reformas previdenciárias e trabalhistas. Dentre os retrocessos, estão o fim da carteira assinada para muitos brasileiros, a possibilidade de o trabalhador ser contratado por metade do salário mínimo, o fim do 13º salário para alguns trabalhadores, fim do FGTS, redução de percentual dos depósitos e perda de direito à aposentadoria e auxílio-doença pelo Regime Especial de Qualificação e Inclusão Produtiva (Requip) e pelo Programa Primeira Oportunidade e Reinserção no Emprego (Priore), dentre outros.

Além das retiradas de direitos históricos dos trabalhadores, o Brasil registra altos índices de desemprego, com mais de 14 milhões de desempregados. “O PT foi criado há 42 anos com a importante tarefa de defender os trabalhadores lutando por seus direitos e por mais dignidade para a classe, e agora, no 1o de maio, Dia do Trabalhador, estamos realizando diversas ações para protestar contra os retrocessos à categoria impostos pelo presidente da República a direitos conquistados legitimamente”, afirmou o presidente do PT Bahia, Éden Valadares.

Com a vitória de Lula no Brasil nas eleições deste ano, a pauta da retomada dos direitos trabalhistas será prioridade das gestões petistas, afirma Éden. “O governo Bolsonaro castiga a classe trabalhadoras com o projeto que muda uma série de regras para milhões de brasileiros, em uma nova reforma trabalhista cruel, quase quatro anos após reforma realizada por Temer que também prejudicou tantos trabalhadores no Brasil”, afirmou, ao comparar os mais de 20 milhões de empregos gerados nas gestões de Lula e Dilma, enquanto na administração Bolsonaro o país atingiu recorde de desemprego com quase 14 milhões de desocupados.

Maria Madalena Oliveira Firmo, a Leninha, presidente da CUT Bahia, afirmou que a Central continuará trabalhando para reaver os direitos dos trabalhadores. “Numa situação de crise política, econômica, sanitária, humanitária com milhões de brasileiros de volta ao Mapa da Fome, o aumento do preço dos alimentos e de custo de vida do Brasil, Bolsonaro impõe condições ainda mais desumanas ao povo. Como representante da classe trabalhadora, a CUT continuará lutando para que os direitos arduamente conquistados sejam restabelecidos e que os trabalhadores tenham uma vida, salários e condições de trabalho dignos”.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121775 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.