ONU lança proposta para sistemas de alerta precoce contra clima extremo

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
De acordo com a OMM, o número de desastres aumentou cinco vezes num período de 50 anos.
De acordo com a OMM, o número de desastres aumentou cinco vezes num período de 50 anos.

Nos próximos cinco anos, todos na terra deveriam estar protegidos por sistemas de alerta precoce contra o clima cada vez mais extremo e mudanças climáticas. Esta é a mais nova meta ambiciosa das Nações Unidas, anunciada nesta quarta-feira (23/03/2022).

O secretário-geral da ONU, António Guterres, incumbiu a Organização Meteorológica Mundial (OMM) de liderar os esforços e apresentar um plano de ação para este objetivo na próxima Conferência do Clima, que acontece no Egito em novembro.

O anúncio foi feito no Dia Mundial da Meteorologia, 23 de março, que este ano tem o tema “Alerta precoce e ação precoce”.

“A interferência do ser humano no clima está agora prejudicando todas as regiões. O mais recente relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) detalha que já há sofrimento. Cada aumento no aquecimento global irá aumentar a frequência e intensidade dos eventos climáticos extremos”, afirmou Guterres.

“Precisamos investir igualmente em adaptação e resiliência. Isto inclui informação que nos permita antecipar tempestades, ondas de calor, enchentes e secas”, afirmou o chefe da ONU.

No entanto, um terço da população mundial, principalmente em países menos desenvolvidos e pequenos estados insulares em desenvolvimento, ainda não está coberta por sistemas de alerta precoce. Na África é ainda pior: 60% da população não têm esta cobertura.

“Isto é inaceitável, particularmente com os impactos do clima que com certeza estão piores”, afirmou Guterres.

“Alertas precoces e ação salvam vidas. Por isso, hoje eu anuncio que as Nações Unidas irão liderar uma nova ação para garantir que cada pessoa na terra seja protegida por sistemas de alerta precoce dentro de cinco anos. Pedi que à Organização Meteorológica Mundial lidere este esforço e apresente um plano de ação na próxima conferência do clima da ONU, no fim do ano no Egito”, afirmou o secretário em uma mensagem de vídeo para a cerimônia do Dia Mundial da Meteorologia.

“Devemos aumentar o poder de previsão para todos e construir capacidade para agir. Neste Dia Mundial da Meteorologia, reconheçamos o valor dos alertas precoces e da ação precoce como ferramentas críticas para reduzir o risco de desastres e apoiar a adaptação climática”, acrescentou Guterres.

Clima extremo

As mudanças climáticas já estão visíveis através de clima extremo em todas as partes do mundo. Vemos ondas de calor mais intensas, além de secas e incêndios florestais. Há mais vapor na atmosfera, o que leva a chuva extrema e enchentes mortais. O aquecimento do oceano leva a tempestades tropicais mais poderosas e o aumento dos níveis do mar aumenta os impactos.

Nos últimos 50 anos (1970-2019), desastres relacionados a condições meteorológicas, ao clima ou à água têm ocorrido diariamente, tirando a cada dia a vida de 115 pessoas e causando perdas diárias de 202 milhões de dólares, de acordo com um relatório da OMM de 2021. O documento aponta que neste período de 50 anos, foram mais de 11 mil desastres atribuídos a estes perigos, com mais de dois milhões de mortes e 3,64 trilhões de dólares em perdas.

O número de desastres aumentou cinco vezes num período de 50 anos, causados pela indução humana nas mudanças climáticas, eventos climáticos mais extremos e mais informação.

Graças aos alertas precoces aperfeiçoados e ao gerenciamento de desastres, o número de vidas perdidas diminuiu três vezes no mesmo período em função de melhores previsões do clima e gerenciamento de desastre proativo e coordenado.

“O crescente número de desastres em função das mudanças climáticas está ameaçando a implementação de uma grande parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Além de cada mitigação muito crítica, é cada vez mais importante investir em adaptação climática”, afirmou o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas.

“Um dos maiores retornos de investimentos é alcançado com a melhoria dos serviços de alerta precoce de clima, água e previsão do tempo e infraestruturas de observação relacionadas. Há necessidade de investir 1,5 bilhão de dólares nos próximos cinco anos para melhorar a qualidade dos serviços e a infraestrutura relacionada, especialmente nos países menos desenvolvimentos e nos pequenos estados insulares em desenvolvimento”, detalhou Taalas

Sistema de Alerta Precoce

Um Sistema de Alerta Precoce para enchentes, secas, ondas de calor ou tempestades é um sistema integrado que permite às pessoas saber quando condições meteorológicas perigosas estão a caminho e informa como governos, comunidades e indivíduos podem agir para minimizar seus impactos.

Estes sistemas permitem o monitoramento em tempo real das condições atmosféricas na terra e no mar e efetivamente prever condições meteorológicas e eventos climáticos futuros usando avançados modelos numéricos computacionais. O objetivo é compreender que riscos de tempestades previsíveis poderiam trazer a uma área que será afetada – e que pode ser diferente se é uma cidade ou zona rural, regiões polares, costeiras ou montanhosas.

Sistemas de alerta precoce devem incluir planos de resposta acordados por governos, comunidades e pessoas, para minimizar impactos antecipados. Um sistema de alerta precoce abrangente também deve incluir lições aprendidas em eventos passados, para continuamente melhorar as respostas futuras a problemas climáticos, meteorológicos ou outros relacionados ao meio ambiente.

*Com informações da ONU News.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 122962 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.