Eleições 2022: MDB firma aliança com PT e indica vereador Geraldo Júnior para vice-governador em chapa liderada por Jerônimo Rodrigues ao Governo da Bahia; Político preside Câmara Municipal de Salvador

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Card divulgado nas redes sociais indica ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB-SP) como pré-candidato à vice-presidente, em chapa que tem Lula (PT-SP) como candidato à presidente da República; e o vereador Geraldo Júnior (MDB, Salvador), como pré-candidato à vice-governador, em chapa liderada por Jerônimo Rodrigues (PT, Salvador) ao governo da Bahia.
Card divulgado nas redes sociais indica ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB-SP) como pré-candidato à vice-presidente, em chapa que tem Lula (PT-SP) como candidato à presidente da República; e o vereador Geraldo Júnior (MDB, Salvador), como pré-candidato à vice-governador, em chapa liderada por Jerônimo Rodrigues (PT, Salvador) ao governo da Bahia.

A aliança entre o MDB da Bahia e o ex-prefeito de Salvador e pré-candidato ao governo da Bahia ACM Neto (UB) foi desfeita.

Presidido pelo administrador Alex Freitas, o Partido Movimento Democrático Brasileira formou aliança com o Partido dos Trabalhadores da Bahia, ao indicar o vereador Geraldo Alves Ferreira Júnior (MDB) — presidente do Legislativo Municipal de Salvador, reeleito nesta terça-feira (29/03/2022) — como pré-candidato à vice-governador, em chapa liderada por Jerônimo Rodrigues (PT) ao governo estadual.

Com a indicação de Geraldo Júnior e o o apoio à reeleição de Otto Alencar (PSD) ao Senado Federal, o PT fecha a chapa majoritária que vai disputar as eleições de 2022 na Bahia.

Governador articula

A aliança política entre PT e MDB da Bahia contou com a articulação direta do governador Rui Costa e o anúncio foi feito pelo mesmo nesta quarta-feira (30).

O médico Fábio Vilas-Boas, ex-secretário estadual da Saúde durante os dois governos de Rui Costa, está filiado ao MDB e é pré-candidato à deputado federal.

Resposta à traição

A atuação de Rui Costa foi decisiva e ele dá a primeira resposta à traição política que sofreu do vice-governador João Leão (PP).

João Leão (PP), vice-governador da Bahia, rompeu com o PT e lançou pré-candidatura ao Senado Federal, na chapa de ACM Neto.

Durante as duas gestões de Rui Costa, João Leão pode cumprir várias agendas em posição delegada pelo governador, fato que lhe conferiu uma notoriedade que antes não detinha.

Card nas redes

Nas redes sociais um card (cartão virtual) começa a circular indicando que dois Geraldos disputam o cargo de vice nas Eleições 2022 em chapas lideradas por políticos do PT.

O segundo nome é o do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB). Ele deve ser confirmado como pré-candidato à vice-presidente em chapa que tem Luiz Inácio Lula da Silva (PT) candidato à presidente da República.

O retorno da aliança

Em 2006, O MDB fez parte da aliança que possibilitou a vitória de Jaques Wagner (PT) ao governo da Bahia, indicando, à época, como vice-governador Edmundo Pereira Santos (MDB).

A aliança foi rompida durante as Eleições 2010, quando Geddel Vieira Lima (MDB), à época, Ministro da Integração do segundo Governo Lula, resolveu disputar com Jaques Wagner o cargo de governador da Bahia, sendo derrotado pelo mesmo.

O ingresso do MDB marca um importante derrota para o grupo de direita liderado por ACM Neto, cujo partido, União Brasil, serviu de base para eleger o extremista presidente de Jair Bolsonaro (PL), nas Eleições de 2018.

A aliança MDB-PT, vai resultar na ocupação dos espaços de poder que o Partido Progressista (PP) tinha na estrutura do governo da Bahia, indicando correligionários para ocupar cargos como secretários estaduais e diretores de órgãos.

MDB de Feira de Santana

Feira de Santana, segundo maior colégio eleitoral da Bahia, tem como prefeito o médico Colbert Martins Filho (MDB). Ele faz parte da segunda geração de emedebistas da família, o pai, ex-prefeito e ex-deputado, era militante da legenda.

Ocorre que em Feira de Santana, Colbert Filho é aliado de José Ronaldo de Carvalho (UB). Nas eleições de 2018, ele foi candidato ao governo da Bahia, sendo derrotado por Rui Costa. À época, deixou a Prefeitura do segundo maior colégio eleitoral da Bahia para atender à missão do então prefeito de Salvador, ACM Neto, que, antevendo uma fragorosa derrota, desistiu da disputa quase ao final do prazo eleitoral.

A situação de Colbert Filho, agora, está indefinida. Ele e Jerônimo Rodrigues são colegas professores do quadro de docentes da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS).

Há poucos dias, o prefeito defendeu a indicação de José Ronaldo como pré-candidato à vice-governador em chapa liderada por ACM Neto. É improvável que mude de posição, haja vista que foi fundamental a atuação do aliado para que obtivesse vitória durante o segundo turno das Eleições Municipais de 2020.

Fim dos 40 anos dos Magalhistas no poder

A vitória do petista Jaques Wagner marcou o fim de 40 anos de poder da família Magalhães, cujo controle do Estado era exercido de forma patrimonialista e amadora. É destaque deste a política de deseducação da população, falta de assistência médica, política habitacional e de assistência social.

Na educação, os 40 anos de magalhismo resultaram no analfabetismo formal e instrumental da população, marcas que até o momento permanecem na sociedade baiana, com indicadores de melhora anual.

Senadora candidata

A executiva nacional do MDB confirmou a pré-candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) à presidente da República. Mas, é provável que a candidatura seja negociada em uma composição suprapartidária a ser definida pela legenda.

Vereador Geraldo Alves Ferreira Júnior (MDB), presidente da Câmara Municipal de Salvador e pré-candidato à vice-governador em chapa liderada por Jerônimo Rodrigues ao governo da Bahia.
Vereador Geraldo Alves Ferreira Júnior (MDB), presidente da Câmara Municipal de Salvador e pré-candidato à vice-governador em chapa liderada por Jerônimo Rodrigues ao governo da Bahia.
Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 10035 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).