“Ucrânia para nós não é simplesmente um país vizinho, é uma parte inalienável de nossa própria história, cultura, espaço espiritual”, diz presidente Vladimir Putin

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Presidente Vladimir Putin justifica reconhecimento da RPL e RPD em discurso à nação. Governante lembra que Ucrânia moderna é parte da identidade do povo russo.
Presidente Vladimir Putin justifica reconhecimento da RPL e RPD em discurso à nação. Governante lembra que Ucrânia moderna é parte da identidade do povo russo.

O presidente russo fez nesta segunda-feira (21/02/2022) um discurso, durante o qual anunciou o reconhecimento das repúblicas populares de Donetsk e Lugansk, em Donbass, e abordou temas como a OTAN e a Ucrânia.

Vladimir Putin revelou que pediu à Assembleia Federal da Rússia para preparar os documentos de reconhecimento das repúblicas populares de Donetsk e Lugansk, considerando que essa uma ação era há muito esperada.

Além disso, o chefe de Estado condenou a abordagem hostil da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e do Governo Zelenskyy em relação à Rússia, considerando inadmissível que leve a Ucrânia a integrar a Aliança Atlântica e a torne uma ameaça a seu vizinho.

Como se formou a Ucrânia

Vladimir Putin, presidente da Rússia, disse que a Ucrânia moderna foi inteiramente criada pela Rússia, à custa da separação de parte de territórios historicamente russos. Nessa época, ninguém perguntou nada às pessoas, disse.

“A Ucrânia de hoje foi formada totalmente pela Rússia, mais precisamente, pela Rússia comunista bolchevique. Esse processo começou quase imediatamente a seguir à revolução de 1917, e Lenin e seus camaradas fizeram isso, obviamente, de forma grosseira para a própria Rússia, arrancando partes de seus próprios territórios históricos. Claro que não perguntaram nada aos milhões de pessoas que lá viviam”, de acordo com ele.

Para o presidente russo, o líder soviético Josef Stalin, que governou o país entre 1922 e 1953, integrou na URSS e entregou à Ucrânia vários territórios anteriormente pertencentes à Polônia, Romênia e Hungria, e também deu à Polônia território ancestral da Alemanha.

Ucrânia e Rússia

A Ucrânia não é só um país vizinho da Rússia, ela faz parte da história da Rússia, afirmou Putin.

“Volto a sublinhar que a Ucrânia para nós não é simplesmente um país vizinho, é uma parte inalienável de nossa própria história, cultura, espaço espiritual, são nossos camaradas, nossos amigos, entre os quais há não só colegas, amigos, ex-colegas de serviço, mas também parentes, pessoas ligadas a nós por laços familiares”, indicou ele.

Ucrânia hoje

Hoje a Ucrânia pode perfeitamente ser chamada de “Ucrânia Vladimir Ilyich Lenin”, pois foi ele o seu autor e arquiteto, segundo Putin.

Atitude do Ocidente para com a Rússia

O chefe de Estado disse que a Rússia está sendo novamente chantageada com sanções, independentemente da situação na Ucrânia, e que isso acontece porque o único objetivo é conter o desenvolvimento da Rússia.

Papel da Ucrânia

O maior adversário da Aliança Atlântica é a Rússia, a Ucrânia seria um campo de operações para a atacar, declarou Putin.

Se a OTAN posicionar equipamento radioeletrônico na Ucrânia, será possível controlar todo o território da Rússia, antevê o presidente russo.

Rússia na OTAN

Vladimir Putin revelou que em 2000 perguntou a Bill Clinton, então presidente dos EUA, o que ele acharia sobre a Rússia entrar na OTAN, e recebeu uma resposta bastante contida. A OTAN não precisa de um país tão grande, frisou o presidente russo. A Rússia acabou sendo enganada, houve cinco ondas de expansão da Aliança Atlântica.

Timing de entrada da Ucrânia na OTAN

Segundo disse, a entrada da Ucrânia na Aliança Atlântica ser hoje ou depois não muda nada para a Rússia.

Putin sobre o Donbass

O chefe de Estado pediu à Assembleia Federal da Rússia (parlamento bicameral) que aprove o reconhecimento da independência das repúblicas populares de Donetsk e Lugansk. Putin crê que esta decisão era há muito esperada.

OTAN para a Rússia

Querem levar novamente a Rússia a acreditar que a OTAN é uma aliança pacífica, afirmou Putin.

Consequências da Ucrânia entrar na OTAN

A possível adesão da Ucrânia à OTAN é um perigo direto à segurança da Rússia, explicou o presidente russo.

Como a Crimeia integrou a Ucrânia

O mandatário russo disse não entender por que Nikita Khrushchev, então secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética, deu a Crimeia de presente à Ucrânia em 1954.

Status nuclear?

Para o governo ucraniano seria mais fácil criar armas nucleares do que para outros países, especialmente tendo em conta o apoio tecnológico do exterior, o que não pode ser excluído, afirmou Putin.

Status da Ucrânia

A conjuntura política atual não pode constituir a base do sistema estatal da Ucrânia.

Ações da Ucrânia na Crimeia

Na opinião do presidente da Rússia, Kiev aposta em células radicais na Crimeia, no sequestro de cidadãos russos.

Imposição de sanções pela Ucrânia

Na Ucrânia as autoridades superaram até mesmo os seus patrocinadores ocidentais no que respeita às sanções, e as impuseram sobre seus próprios cidadãos.

Nacionalistas no poder na Ucrânia

Segundo Vladimir Putin, os radicais que tomaram o poder na Ucrânia criaram um ambiente de terror, com uma onda de assassinatos impunes, e pessoas em Odessa foram mortas de forma cruel. Ele sublinhou que os criminosos ainda seguem impunes. No entanto, observou, seus nomes são conhecidos, e tudo será feito para os punir.

Corrupção ucraniana

A corrupção na Ucrânia corroeu a soberania do país, o que levou os nacionalistas a tirarem proveito disso em 2014, apoiados pelo Ocidente, disse Putin.

Como declarou Putin, a embaixada dos EUA em Kiev controla diretamente as ações anticorrupção na Ucrânia sob o pretexto de contribuir para uma luta mais eficaz, mas a corrupção está mais enraizada que nunca.

Rumo escolhido pela liderança da URSS

O documento aprovado em 1989 pelo Partido Comunista da URSS sobre a política nacional foi fatal, não se entende para que era preciso desestabilizar o país ainda mais, opinou Putin.

Modelo da Ucrânia

A Ucrânia nunca teve sua própria soberania e sempre seguia copiando um modelo, de acordo com o presidente russo.

Abordagem da Rússia pós-Guerra Fria

O presidente da Rússia apontou que apesar das injustiças, enganos e pilhagem da Rússia, o povo do país reconheceu a independência e ajudou os países da Comunidade dos Estados Independentes, incluindo a Ucrânia.

História do país

Apesar de não ser possível mudar a história do que aconteceu na URSS, é preciso falar dela de forma direta, disse ele.

Putin faz comparação histórica

Os bolcheviques na Rússia queriam permanecer no poder a qualquer custo, eles estavam dispostos a fazer qualquer coisa, incluindo assinar o Tratado de Brest com a Alemanha na 1ª Guerra Mundial e satisfazer os desejos nacionalistas, indicou Vladimir Putin.

História do Tratado de Brest-Litovski

Tratado de Brest-Litovski (ou de Brest-Litovsk) foi um tratado de paz assinado entre o novo governo bolchevique russo e as Potências Centrais (Império Alemão, Império Austro-Húngaro, Bulgária e Império Otomano) em 3 de março de 1918, em Brest (antigamente Brest-Litovski), na atual Bielorrússia, pelo qual era reconhecida a saída da Rússia no conflito.

O governo bolchevique também anulou todos os acordos do Império Russo com seus aliados da Primeira Guerra Mundial e perdoou as dívidas do Governo Otomano no acordo.

As negociações de paz entre a Tríplice Entente e as Potências Centrais seriam iniciadas em 22 de dezembro de 1917, uma semana após o armistício de Brest-Litovski.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 123109 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.