Parlamentares do PT Bahia comemoram 90 anos do voto feminino e destacam necessidade de avanços

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Liderança femininas do PT da Bahia.
Liderança femininas do PT da Bahia.

As cinco parlamentares do Partido dos Trabalhadores da Bahia – as deputadas Fátima Nunes, Maria Del Carmen e Neusa Cadore e as vereadoras de Salvador Maria Marighella e Marta Rodrigues – comemoraram os 90 anos de conquista do voto feminino no Brasil, celebrado nesta quinta-feira (24/02/2022), e destacaram a importância de se avançar ainda mais nos debates da pauta feminista e no aumento da ocupação dos espaços de poder pelas mulheres. No Brasil, apesar de as mulheres corresponderem a 52% do eleitorado, elas têm representação de apenas 15% na Câmara de Deputados e no Senado Federal.

“O voto feminino foi conquistado através de muita luta, mas ainda temos um longo caminho para o reconhecimento efetivo da mulher como cidadã. Mas mesmo após 90 anos dessa conquista, ainda temos uma grande batalha a caminharmos para a consolidação de mais direitos e políticas públicas para as mulheres. É extremamente importante que as mulheres ocupem os espaços de poder”, afirmou Neusa Cadore. A deputada apresentou o projeto que institui o 24 de fevereiro como Dia Estadual da Mulher na Política com o objetivo de dar visibilidade e incentivar a participação feminina na atividade política e foi transformado na Lei Nº 14.458/2022. Neusa também é autora de duas importantes leis, uma de valorização da mulher e enfrentamento da desigualdade de gênero no ambiente de trabalho e a outra sobre a obrigatoriedade da divulgação da Central de Atendimento à Mulher – Disque 180.

Presidente da Comissão de Direitos Humanos e de Defesa da Democracia da Câmara de Vereadores de Salvador e que já apresentou quase dez projetos de lei voltados para a mulher, Marta Rodrigues afirmou que os 90 anos da conquista mostram que “a luta por paridade de gênero na política vem de longas datas”. “E desde sempre, nós mulheres dos movimentos sociais, dos conselhos, já pleiteávamos essa questão dentro dos partidos de esquerda”. A parlamentar destacou que um dos grandes desafios dos partidos de esquerda, principalmente da Bahia, é eleger mais mulheres para a Câmara dos Deputados. “Temos a nítida noção de que o combate às desigualdades, a pobreza e a miséria, chegando a uma efetiva democracia, passavam pelo combate ao machismo, ao patriarcado e a violência contra a mulher, ou seja, conquistas que só serão obtidas a presença de mulheres nos espaços de poder”.

A também vereadora de Salvador Maria Marighella falou sobre a importância da luta das mulheres para a obtenção do direito. “Os feminismos transformam a luta de uma parte na luta de todas e todos. O direito ao voto é uma conquista fundamental das mulheres que, há 90 anos, reivindicaram participar da democracia. Hoje, permanece fundamental ocupar os espaços institucionais com nossos corpos, subjetividades, vidas. Somos nós mulheres que podemos inserir outros modos de fazer política, de colocar no centro um conjunto de políticas que assistam a todas nós e ao conjunto da sociedade”, destacou Marighella, autora dos projetos de lei Monoparentalidade Salvador por Todos e Agenda Marielle.

Mulheres na política – Para aumentar a representatividade feminina, a deputada estadual Fátima Nunes destacou a importância de estimular a participação efetiva das mulheres na política. “Vamos convidar nossas companheiras a se filiarem, a se juntarem a nós e representar nosso povo. Vamos fazer valer nosso direito ao voto, conquista essa que completa 90 anos, após muita luta, sendo inicialmente facultativo, passando a ser obrigatório, equiparado ao voto dos homens, apenas em 1965. Vamos juntas apoiar umas as outras, desde a candidatura, até a eleição, vitória nas urnas. O momento é esse, é agora. Precisamos assumir ainda mais esse nosso papel na sociedade. Lugar de mulher é na política sim”.

Em todo o Brasil, o Partido dos Trabalhadores tem se empenhado para fomentar a eleição de mulheres. O programa ‘Elas por Elas’, por exemplo, turbinou a candidatura de mulheres do Partido em todo país, com mais de dez mil postulantes em 2020, ampliando o número de eleitas em mais de 20%. Enquanto em 2016 foram 519 eleitas entre vereadoras, prefeitas e vices, esse número aumentou para 639 em 2020, sendo o PT, no campo progressista, a legenda que mais elegeu mulheres na última eleição. “Tenho muito orgulho de fazer parte do Partido dos Trabalhadores, que cada vez mais elege mulheres no estado e no país, sejam elas vereadoras, prefeitas, deputadas. Ainda temos muito a conquistar, mas ocupando cada vez mais a política vamos conseguir avançar na garantia dos nossos direitos”, disse Maria Del Carmen, autora das indicações para criação da Sala Lilás nas delegacias e para nomear o primeiro Hospital da Mulher de Salvador.

Na Bahia, onde o PT obteve um avanço expressivo no número de candidatas e mulheres eleitas, o objetivo é elevar ainda mais esses números, de acordo com a secretária de Mulheres do PT Bahia, Jazian Mota. “Por isso, o nosso desafio é seguir organizando as mulheres, estimulando as iniciativas que defendam a ampliação de candidaturas, sobretudo das mulheres jovens, negras e LGBTQIA+, fortalecendo o projeto ‘Elas por Elas’ para impulsionar essas candidaturas e combatendo com veemência a violência de gênero na política”, afirmou a secretária.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 123111 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.