ONU lança apelo humanitário histórico em favor da população do Afeganistão

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Organização busca US$ 5 bilhões em financiamento internacional para ajudar deslocados internos, refugiados e comunidades anfitriãs em países vizinhos.
Organização busca US$ 5 bilhões em financiamento internacional para ajudar deslocados internos, refugiados e comunidades anfitriãs em países vizinhos.

As Nações Unidas estão lançando, esta terça-feira (11/01/2022) dois planos de resposta para o Afeganistão, com o objetivo de fazer chegar ajuda vital para 28 milhões de civis do país.

A meta é entregar assistência para 22 milhões de pessoas que estão em território afegão e 5,7 milhões de desalojados acolhidos por cinco países vizinhos.

Apelo recorde

A ONU está pedindo um financiamento internacional de US$ 5 bilhões para os planos de resposta humanitária e de apoio aos refugiados.

O Plano de Resposta Humanitária para o Afeganistão busca US$ 4,44 bilhões, o maior apelo humanitário já feito na história.

Já o Plano Regional de Resposta à Situação dos Refugiados do Afeganistão está pedindo US$ 623 milhões em prol de várias entidades que prestam apoio aos civis nesta situação.

Metade da população com fome

A Organização lembra que o Afeganistão enfrenta uma das crises humanitárias que cresce mais rapidamente no mundo. Metade da população do país enfrenta fome aguda, mais de 9 milhões de pessoas estão desalojadas e milhões de crianças estão fora da escola.

Além disso, os direitos fundamentais de mulheres e de meninas estão sob ataque, os agricultores sofrem com os efeitos de uma das piores secas em décadas e a economia está em “declínio”, na avaliação do Escritório da ONU para a Coordenação de Assistência Humanitária, Ocha, e a Agência da ONU para Refugiados, Acnur. Medo e violência

Sem apoio, milhares de crianças correm o risco de morrerem desnutridas, especialmente porque os serviços de saúde entraram em colapso.

As agências da ONU destacam que apesar da diminuição do conflito, “a violência, o medo e a privação continuam a levar muitos afegãos a buscar abrigo e segurança além das fronteiras, especialmente no Irã e Paquistão.”

Mais de 2,2 milhões de refugiados registrados e um adicional de 4 milhões de afegãos com diferentes estatutos foram acolhidos por países vizinhos. Com isso, as comunidades que os hospedam também precisam de apoio, já que seus recursos estão atingindo o limite.

Evitar catástrofe

O subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, Martin Griffiths, afirmou que os “eventos ocorridos no Afeganistão no último ano aconteceram com enorme rapidez e com consequências sérias” para a população.

Griffiths, que fará o lançamento do apelo financeiro, disse ainda que o mundo “está perplexo e buscando a melhor maneira de reagir”, enquanto acontece una completa catástrofe humanitária.

O subsecretário-geral da ONU faz um apelo para que ninguém “feche as portas ao povo do Afeganistão”, especialmente quando os parceiros humanitários estão no terreno entregando ajuda, apesar dos desafios.

Já o alto comissário da ONU para Refugiados, Filippo Grandi, está pedindo à comunidade internacional para “fazer todo o possível para evitar uma catástrofe no Afeganistão” e ajudar a ampliar a resposta em apoio aos refugiados e às comunidades que os acolhem.

*Com informações da ONU News.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121632 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.