Notícias do Acre: o inacreditável caso de uma capital brasileira sem transporte público | Por Juarez Duarte Bomfim

Centro Histórico de Rio Branco - Acre
Centro Histórico de Rio Branco - Acre

Há 28 dias o sistema de transporte público da Cidade de Rio Branco, Acre, entrou em crise, e as linhas de ônibus ligando os bairros aos terminais rodoviários deixaram de funcionar. Estima-se que apenas 8 linhas de ônibus estão em precário funcionamento. Nas comunidades onde ainda se presta o serviço, à espera por um ônibus dura 2 horas ou mais. A população humilde caminha quilômetros pelas ruas e estradas, para satisfazer suas necessidades citadinas.

Não há alternativas para a mobilidade urbana. Não existem trens urbanos, lotação de van, microônibus alternativos… nada. Estamos falando de uma cidade de 420 mil habitantes e 44,9559 km² de perímetro urbano, a 62ª maior do país, segundo a Wikipédia.

A consequência da falta de transporte coletivo em Rio Branco foi de torná-la uma cidade esvaziada, como se estivesse em permanente “feriadão” – já a um mês! A Área Central da Cidade, que concentra o comércio e serviços, está como que “entregue às moscas”, isto é, entregue às carapanãs. As lojas pouco vendem. Prenúncio de falência e desemprego.

Que faz o “prefeito”? Ele governa?

Bem… o (anti)prefeito Tião Bocalom de Rio Branco é o líder do Estado do Acre do movimento antivacina para Covid-19 e contrário ao uso de máscaras protetoras contra o vírus. Convertido a ideologia de extrema-direita,  decretou que a decoração natalina do Centro da Cidade seria azul – a cor de seu partido. Algo do tipo “nosso Papai Noel jamais será vermelho”.

Para piorar, a coleta de lixo dá sinais de crise. Há, de fato, um desgoverno municipal. Como em janeiro de 2022 o sistema de abastecimento de água será municipalizado, a ameaça de falta d’água ronda as casas e lares rio-branquenses.

E ainda restam 3 anos de mandato deste desgoverno, na triste e desgraciada Capital do Acre.

Que faz o Ministério Público Estadual contra o desgoverno municipal? Que faz o Tribunal de Justiça do Acre? Que faz a poderosa Polícia Federal?

Foi apresentado pedido de impeachment do prefeito na Câmara de Vereadores, mas a chance de prosperar esta necessária medida é remota, pois 9 ou mais dos 17 vereadores são governistas… ah… e a qualidade da representação popular na Câmara Municipal? Qual é?

Vereador N. Lima declara guerra ao Papa Francisco

Não, não foi na Sucupira da telenovela do dramaturgo Dias Gomes que aconteceu… não foi com o icônico personagem televisivo Odorico Paraguaçu… Foi com o vereador N. Lima, numa sessão de uma Câmara Municipal de uma capital brasileira: a Cidade de Rio Branco – Acre.

Durante sessão na Câmara da capital acreana, em 16 de julho de 2020, o vereador N. Lima se encarregou de espalhar fake news (mentiras, palavra na língua pátria), afirmando que o Papa Francisco estaria decidido a cancelar a Bíblia Sagrada, livro usado pelos cristãos, para trocá-lo por um livro mais moderno. O parlamentar de extrema-direita chegou a questionar se o Papa Francisco não seria o anticristo.

“Eu vi aqui que o Papa Francisco falando que vai cancelar a Bíblia Sagrada, escrita a milhões de anos. Aí eu fiquei pensando: é a hora do anticristo? Achei uma coisa de outro mundo. Anos e anos que a população do mundo inteiro vem seguindo a Bíblia”, discursou, fingindo indignação.

Lima se baseou em publicações falsa, as fake news (mentiras), para fazer seu ‘desabafo’ na sessão.

“Estou muito revoltado com esse tipo de atitude do Papa Francisco. Espero que a população mundial faça sua representação real, as igrejas evangélicas, que se consideram a igreja de Deus, que se manifestem. Que os padres e bispos que vão para essa reunião falem e não permitam isso”, disse N. Lima.

Durante sua fanática peroração, apesar de alertado por colegas vereadores de suas mentiras, o tal vereador continuou sua arenga.

Qual foi a “punição” do tal mentiroso? Nenhuma! Ao contrário, N. Lima foi eleito presidente da Câmara de Rio Branco para atuar no biênio 2021-2022 – recebeu 12 dos 17 votos dos vereadores empossados.

Que faz a população de Rio Branco? Os movimentos sociais?

A comunidade está como que paralisada. Impotente. A novidade é que nesta manhã de 10 de janeiro de 2022 estão havendo alguns protestos no Centro da Cidade de Rio Branco.

Pergunto de novo: que faz o Ministério Público Estadual contra o desgoverno municipal? Que faz o Tribunal de Justiça do Acre? Que faz a poderosa Polícia Federal?

Bairro Irineu Serra. Primeira suspensão de serviço de transporte coletivo em décadas
Bairro Irineu Serra. Primeira suspensão de serviço de transporte coletivo em décadas
Sobre Juarez Duarte Bomfim 747 Artigos
Baiano de Salvador, Juarez Duarte Bomfim é sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Tem trabalhos publicados no campo da Sociologia, Ciência Política, Teoria das Organizações e Geografia Humana. Diversas outras publicações também sobre religiosidade e espiritualidade. Suas aventuras poético-literárias são divulgadas no Blog abrigado no Jornal Grande Bahia. E-mail para contato: juarezbomfim@uol.com.br.