Devolução do orçamento municipal 2022 afeta diretamente a população de Feira de Santana, diz prefeito Colbert Martins

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Situação é inédita e considerada grave pelo prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins.
Situação é inédita e considerada grave pelo prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins.

Na manhã desta terça-feira (18/01/2022), o Governo Colbert Martins apresentou os possíveis impactos diretos provocados com a não votação do orçamento de 2022 pela Câmara de Vereadores. A situação é inédita e considerada grave pelo prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins.

O Município tomou conhecimento da situação por meio de uma notificação simples enviada, no último dia 12, por um funcionário administrativo do legislativo.

Segundo o procurador Geral do Município, Carlos Alberto Moura Pinho, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) é uma obrigação do executivo e foi devidamente enviada ao legislativo em maio do ano passado. Em apreciação dos edis, a peça sofreu emendas consideradas inconstitucionais pelo prefeito.

“Os trechos foram vetados e devolvidos ao legislativo que derrubou os vetos e reencaminhou para promulgação”, explica o procurador.

Saúde e educação

A situação provoca tamanhos prejuízos ao município, especialmente à população. Na Saúde, a Fundação Hospitalar é atingida em cheio com a impossibilidade de aumentar o número de cirurgias ginecológicos e eletivas para retirada de nódulo nas mamas, bem como a ampliação e reformas da estrutura física, a exemplo do Banco de Leite Humano (BLH), urgência, emergência e de leitos no berçário.

Na Educação, a secretária Anaci Paim ressalta que o cenário produz efeitos para 51 mil alunos que sofrerão problemas com a falta de merenda escolar e transporte. Além disso, paralisação imediata de dez novas obras e a manutenção que está sendo feita em 110 unidades escolares, além da construção cívico-militar.

“Essa situação afeta todo o funcionamento administrativo. É uma crescente evolutiva com consequências inimagináveis até então”, alertou a secretária.

Infraestrutura

Os serviços de infraestrutura também ficarão comprometidos. Segundo o superintendente de Operações e Manutenção, João Vianey, a continuidade das operações tapa-buracos e de limpeza de caixas, principalmente após as intensas chuvas, além de regiões com necessidade de substituição da rede de drenagem, não poderão ser feitas.

“Na zona rural, por exemplo, os serviços foram projetados e não poderão ter adiantamento, assim como patrolamento, encascalhamento e recapeamento ou reparos mais profundos nas estradas”, explica.

As áreas verdes do município serão afetadas pela impossibilidade de limpeza pública e iluminação. “O contrato para carros-concha nos serviços de poda venceram e a renovação legalmente impedida”, destacou o secretário de Serviços Públicos, Eli Ribeiro.

Tv pública

A Comunicação Social também terá perdas com a redução de verbas para a publicidade, sempre utilizada na divulgação de campanhas que orienta a população sobre a prevenção de doenças e facilita o acesso às ações do governo.

Outra consequência da não votação na é a implantação e instalação da TV Feira, a primeira emissora de televisão pública do interior do país, filiada à TV Brasil. “Investimento de mais de 2 milhões de reais para a difusão da cultura, arte e educação”, considerou Edson Borges, secretário da pasta.

Na Cultura e na Fundação Egberto Costa diversas atividades artísticas e eventos esportivos não serão retomados, a exemplo do Arte de Viver, festivais de música e contratações de artistas e músicos.

No Social, haverá prejuízos para os fundos do Idoso, Criança e Adolescente e da Assistência Social, bem como a alimentação e abrigo para pessoas em situação de rua. Entidades como Lar do Irmão Velho, Dispensário Santana, AFAS e Apae, entre outras, serão afetadas sem a possibilidade de repasse dos recursos pela Prefeitura de Feira.

Homem do campo

Na Agricultura, uma das reações negativas recai no programa Morar Melhor – que previa melhorias em 200 residências na zona rural – e o chamamento público para fortalecimento da agricultura familiar. Os danos estendem-se a reformas e melhorias em feiras livres e no Centro de Abastecimento, além da suspensão de licitações e ordens de serviços para a reforma de casas de farinha e abastecimento de água.

O prefeito Colbert Martins ainda assinaria a ordem de serviço nesta terça-feira, 18, para construção da ciclovia na Avenida Noide Cerqueira. Porém, foi surpreendido com a decisão do legislativo municipal.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121975 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.