Salvador: Balé do Teatro Castro Alves lança documentário ‘A Cidade que Habita em Mim’

Longa-metragem marca os 40 anos de atuação da companhia pública.
Longa-metragem marca os 40 anos de atuação da companhia pública.

O Balé Teatro Castro Alves (BTCA) lança nos dias 11, 12 e 13 de dezembro de 2021 o documentário-dança “A Cidade que Habita em Mim”, em Salvador, que celebra os 40 anos da companhia de dança pública da Bahia, completados no último mês de abril As sessões serão realizadas em dois horários no sábado (16 e 18 horas), em três no domingo (16, 18 e 20 horas) e um na segunda-feira (20 horas). As exibições acontecerão na Sala do Coro do Teatro Castro Alves (TCA), com ingressos vendidos na bilheteria do Teatro Castro Alves (TCA) e plataforma Sympla (www.sympla.com.br) por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Em “A Cidade que Habita em Mim”, o corpo artístico do TCA une dança e cinema, como fios que compõem o roteiro dramatúrgico do projeto, para a construção de uma obra híbrida, conduzida pelas memórias e pelo cotidiano das/os habitantes da cidade de Salvador. O filme tem direção da cineasta Maria Carolina. A coreografia é assinada por Daniela Guimarães, Nildinha Fonseca e Fabio Vidal. O figurino é criação de Alexandre Guimarães.

O documentário reconhece o mérito da existência e atuação do BTCA ao longo de suas quatro décadas de atuação e nasce do desejo de reencontro presencial com o público de Salvador. O longa-metragem fala, sobretudo, da vontade de se aproximar da população neste momento pandêmico em que ainda vivemos.

Segundo Ana Paula Bouzas, diretora artística do BTCA, “A Cidade que Habita em Mim” foi um projeto corajoso como tem sido os projetos artísticos em nosso país. “Em 2021, ano em que o BTCA completa 40 anos, a arte mundial sobrevive sob os efeitos cruéis de uma pandemia que segue impondo sérias restrições à realização dos tão necessários e desejados encontros de criação e compartilhamento. Um ano regido inteiramente por instabilidades, incertezas, crises agudas e turvos horizontes. Mas, nós, artistas, também precisamos seguir, olhamos de frente para tudo isso e, com tudo isso, avançamos afirmando o nosso fazer implicado na dureza desses nossos tempos”.

Para Maria Carolina, diretora do documentário, a obra é uma homenagem dos 40 anos do BTCA à retomada da ocupação da urbe em meio ao caos pandêmico. “Reabitar não só a cidade, a rotina, mas reabitarmos quem somos. Celebrar a dança, festejar a reconquista do cotidiano e da identidade, buscando nas energias invisíveis que pairam sob Salvador, cidade que já foi a primeira capital do Brasil, a força para nos manter vivos e seguir em frente”.

Ana Paula Bouzas diz que, neste filme, o BTCA traz a Salvador que vemos, a que não enxergamos, a que habitamos, a que hoje não vivemos e que também por isso imaginamos em nossa sala de criação, a que alimentamos em pensamentos, onde memória e ficção se misturam e se confundem, a que esperamos. Trazemos as cidades visíveis e as invisíveis, surgidas das lembranças partilhadas que impregnaram impulsos, olhares, suores, gestos, conversas e danças de toda nossa equipe”.

BTCA

Companhia pública de dança contemporânea fundada em 1981, o Balé Teatro Castro Alves (BTCA) tem direção artística de Ana Paula Bouzas e é um corpo artístico estável do Teatro Castro Alves (TCA), vinculado à Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB) e à Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia (SecultBA). Conta no seu repertório com mais de 100 montagens de importantes coreógrafos. Em sua história recente, destacam-se “Lub Dub” (2017), “Urbis in Motus” (2017), “Tamanho Único” (2018), “CHAMA: Coreografia para artistas incendiárixs” (2018) e “A História do Soldado” (2019), está em parceria com a Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA). Em 2020, em meio à pandemia da Covid-19, BTCA e OSBA mais uma vez se conectaram para promover colaborações artísticas em parceria, estreando seis criações inéditas encenadas e transmitidas ao vivo pela internet e TVE Bahia, dentro do projeto “Voltando aos Palcos”.

Protocolos Covid-19

Para entrar no Complexo do TCA, é preciso comprovar ter tomado as duas doses de vacina contra a Covid-19 ou dose única, mediante apresentação do documento de vacinação fornecido no momento da imunização ou do Certificado de Vacinação, obtido através do aplicativo “ConecteSUS”, do Ministério da Saúde. O acesso só será autorizado após a aferição da temperatura, que deverá estar abaixo de 37,5°C. Além disso, outros protocolos de prevenção à disseminação da Covid-19 deverão ser cumpridos, como: uso de máscara facial (cobrindo boca e nariz) e higienização das mãos com álcool em gel 70%.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 120629 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.