Velório de Marília Mendonça foi encerrado com cerimônia de sepultamento apenas para familiares; Corpos de tripulantes de avião foram sepultados no Distrito Federal

Acidente com o avião no interior de Minas Gerais vitimou a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas, na sexta-feira (05/11/2021).
Acidente com o avião no interior de Minas Gerais vitimou a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas, na sexta-feira (05/11/2021).

Os portões do Goiânia Arena, ginásio onde estava sendo realizado o velório da cantora sertaneja Marília Mendonça, foram fechados para o público pouco depois de 16:30 horas. O caixão da artista foi levado para o Cemitério Parque Memorial, na capital goiana, onde o sepultamento ocorreu neste foi enterrada no sábado (06/11/2021) acompanhado apenas por familiares.

Durante toda a tarde, fãs e amigos da artista prestaram suas últimas homenagens. Para acesso ao local, uma fila quilométrica com milhares de formou. Alguns viajaram quilômetros e até dormiram na entrada do ginásio para poder dar o último adeus. “Eu madruguei aqui. Trouxe café, água, cobertor”, disse Jéssica Oliveira em entrevista à TV Brasil Central, emissora pública vinculada ao governo de Goiás e afiliada à TV Cultura.

O auge de seu sucesso e movimentando multidões em suas apresentações, Marília Mendonça morreu ontem (5) aos 26 anos após sofrer um acidente de avião. Ela se deslocava para a cidade de Caratinga (MG) onde faria um show à noite. Todos os cinco tripulantes morreram. Além da cantora sertaneja e de seu tio, estavam na aeronave seu produtor Henrique Ribeiro, o piloto Geraldo Martins de Medeiros e o co-piloto Tarciso Pessoa Viana. Investigações para apurar as causas do acidente já estão sendo conduzidas pela Polícia Civil de Minas Gerais e pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), órgão do Comando da Aeronáutica.

A morte da cantora comoveu a comunidade de artistas e também diversas autoridades brasileiras, que deixaram mensagens de pesar nas redes sociais. O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, decretou luto oficial de três dias. A cantora deixa seu filho Léo, que fará dois anos no próximo mês. Ele é fruto de seu relacionamento com o cantor Murilo Huff, de quem se separou em setembro deste ano.

O velório teve início por volta de 13h. Ônibus com equipes de vários artistas estacionaram nos arredores do ginásio. Marcaram presença no velório outros nomes do ritmo sertanejo como Maiara e Maraisa, Henrique e Juliano e Di Paullo e Paulino. Foram recebidas coroas de flores assinadas por Zezé di Camargo, Chitãozinho e Xororó, Bruno e Marrone, Zé Neto e Cristiano, entre outros.

Houve orações. Maiara e Maraisa cantaram o sucesso “Esqueça-me se for capaz”, gravada em parceria com Marília Mendonça. Henrique e Juliano também fizeram sua homenagem com a música “Flor e o beija-flor”. Do lado de fora do ginásio, fãs se reuniram e entoaram diversas canções.

Corpos de tripulantes de avião são sepultados no Distrito Federal

Os corpos do piloto Geraldo Medeiros, de 56 anos, e do copiloto Tarcíso Viana, de 37, foram sepultados hoje (07/11/2021) no Distrito Federal. Os dois estão entre as cinco vítimas do acidente com o avião que levava a cantora Marília Mendonça. A aeronave caiu em Piedade de Caratinga, no Vale do Rio Doce, no oeste de Minas Gerais, na sexta-feira (5). Além da cantora, também morreram no acidente o tio  e assessor de Marília, Abicieli Silveira Dias Filho, e o produtor Henrique Ribeiro, além dos dois tripulantes.

Inicialmente, a previsão da família de Geraldo era cremar o corpo e levar as cinzas para Floriano, no Piauí, cidade natal do piloto. Mas, no fim da manhã, os familiares decidiram que Geraldo, pai de três filhos, seria enterrado no Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul, em Brasília. A cerimônia foi por volta das 11h30.

O velório do copiloto Tarciso Pessoa Viana também teve início na manhã deste domingo. Ele foi sepultado no Cemitério de Taguatinga, no Distrito Federal, às 11h. Ele deixou dois filhos e a esposa grávida de oito meses.

A cantora Marília foi enterrada ontem (6), no Cemitério Parque Memorial, em Goiânia. O sepultamento foi acompanhado apenas por familiares. Antes, o corpo foi velado no ginásio Goiânia Arena. Durante toda a tarde, fãs e amigos da artista prestaram suas últimas homenagens.

Acidente

A aeronave que levava Marília, modelo Beech Aircraft, caiu na tarde de sexta-feira, perto de uma cachoeira onde havia pedras, a uma distância de pouco mais de dois quilômetros do aeroporto de Caratinga, onde estava programado um show da artista. Os bombeiros foram acionados às 15h30 para atender a ocorrência.

O avião era da empresa Pec Táxi Aéreo Ltda e estava com o Certificado de Verificação de Aeronavegabilidade (CVA) válido até 1º de julho de 2022. Após o acidente, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), órgão do Comando da Aeronáutica, foi acionado para investigar as causas da tragédia que matou a cantora e sua equipe, além dos tripulantes.

Na tarde de sábado, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) divulgou um comunicado sobre o acidente. A aeronave colidiu com uma linha de transmissão de energia elétrica.  Segundo a nota, a “linha de distribuição atingida pela aeronave prefixo PT-ONJ, no trágico acidente de ontem, está fora da zona de proteção do Aeródromo de Caratinga, nos termos de Portaria específica do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), do Comando da Aeronáutica Brasileiro”.

A empresa disse ainda que as investigações das autoridades  irão esclarecer as causas do acidente.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 116841 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.