Eleições 2022: Aliança entre Sérgio Moro e João Doria é especulada; Direita tenta viabilizar terceiro nome na disputa para presidente

João Doria: Bolsonaro vendeu um sonho e entregou um pesadelo. Nosso fraterno Brasil se transformou no Brasil da discórdia, da desunião, do conflito, da briga entre familiares e amigos, da arrogância política. Da violência contra a democracia. Dos ataques à imprensa e a jornalistas.
João Doria: Bolsonaro vendeu um sonho e entregou um pesadelo. Nosso fraterno Brasil se transformou no Brasil da discórdia, da desunião, do conflito, da briga entre familiares e amigos, da arrogância política. Da violência contra a democracia. Dos ataques à imprensa e a jornalistas.

“É possível” que João Doria deixe integrar Sergio Moro na sua equipe eleitoral para desafiar Bolsonaro na Presidência, disse o governador de São Paulo após as prévias do PSDB, que venceu.

João Doria, governador de São Paulo, contou à emissora CNN ser “possível” se aliar com Sergio Moro, ex-ministro da Justiça.

“É possível. Eu tenho boas relações com Sergio Moro e tenho respeito por ele, não haveria nenhuma razão para não manter relações com alguém que ajudou o Brasil, com alguém que contribuiu com a Lava Jato, assim como Simone Tebet, uma brilhante senadora, e o senador Rodrigo Pacheco, com boa postura e equilíbrio”, adiantou o candidato vencedor do PSDB.

No sábado (27/11/2021) Doria venceu as eleições previas do PSDB, e agora deverá concorrer às eleições presidenciais do Brasil em 2022. Ele referiu que já entrou em contato com alguns pré-candidatos para criar planos conjuntos para o processo eleitoral, entre os quais incluiu Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, com o qual concorreu nas prévias do partido. O candidato do PSDB também disse que conversas deverão continuar nas próximas semanas.

Sobre o ex-governador Geraldo Alckmin, disse que também “deve fazer parte” do projeto se permanecer no partido, ao mesmo tempo que recusou comentar o papel do deputado federal Aécio Neves.

João Doria desvalorizou as pesquisas eleitorais, que o colocam em quinto lugar nas intenções de voto para a Presidência em 2022, atrás de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Sergio Moro (PODE) e Ciro Gomes (PDT).

“A pesquisa não é único elemento necessário. Ela é parte integrante, mas tem que ter uma composição de forças para que este candidato ou candidata possa representar uma capacidade de enfrentamento a Lula e Bolsonaro”, afirmou.

O governador de São Paulo informou ainda que anunciará em duas semanas a equipe que montará seu programa econômico e que será composta por seis pessoas, três delas mulheres, sem querer comentar a possibilidade de ser integrada pela economista Ana Carla Abrão.

Ele também criticou o programa econômico de Bolsonaro, o qual chamou de “atentado ao Brasil”, especialmente em relação ao financiamento do Auxílio Brasil e à PEC dos Precatórios.

*Com informações da Sputinik Brasil.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 116497 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.