Teste do coraçãozinho é disponibilizado no Hospital da Mulher de Feira de Santana

Teste do coraçãozinho é indolor e dura cerca de dois a cinco minutos, devendo ser feito entre 24 e 48 horas após o nascimento.
Teste do coraçãozinho é indolor e dura cerca de dois a cinco minutos, devendo ser feito entre 24 e 48 horas após o nascimento.

Na mão direita e em um dos pés do recém-nascido são colocados os sensores capazes de aferir a concentração de oxigênio no sangue arterial da criança. Desta forma, é feito o “teste do coraçãozinho” capaz de detectar precocemente doenças cardíacas. Em Feira de Santana, o exame pode ser feito no Hospital Inácia Pinto dos Santos (Hospital da Mulher), que realizou 16.800 testes nos últimos 14 anos.

O exame é indolor e dura cerca de dois a cinco minutos, devendo ser feito entre 24 e 48 horas após o nascimento. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a cada mil nascidos vivos, um a dois bebês apresentam algum tipo de doença cardíaca congênita grave.

Alterações no resultado do exame sugerem que há problemas no coração. Isso possibilita o encaminhamento para realização de outros procedimentos, com finalidade de diagnosticar a doença e encaminhar o bebê para o tratamento. Tudo isso antes que o recém-nascido chegue a apresentar sintomas.

O eletrocardiograma e ecocardiograma são os exames necessários para concluir o diagnóstico que também são oferecidos pela unidade hospitalar. Somente este ano, de janeiro a setembro, foram realizados 800 procedimentos ambulatoriais e hospitalares (entre eles, estes exames do coração).

“A realização do teste do coraçãozinho possibilita o diagnóstico precoce antes de receber alta da maternidade, o que é muito importante para reduzir o risco de óbito no primeiro mês de vida, associado a patologias cardíacas”, explica o cardiologista pediátrico da unidade hospitalar, Carlos Inácio Carneiro.

Ainda de acordo com o médico, quando há a necessidade de cirurgia de urgência no recém-nascido é feita regulação para os hospitais de referência que realizam o procedimento no estado. São eles o Hospital Ana Nery, Hospital Martagão Gesteira e Hospital Santa Izabel.

“Ao longo dos 14 anos de atendimento ininterruptos no Hospital da Mulher, atendi e tratei centenas de crianças diagnosticadas com cardiopatia congênita. Algumas foram encaminhadas para cirurgia e outras são acompanhadas no ambulatório do hospital desde o nascimento”, afirma o cardiologista pediátrico.

Segundo a diretora presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), Gilberte Lucas, todas as crianças nascidas na unidade hospitalar passam pelo teste do coraçãozinho.

Para evitar o surgimento de doenças no coração, os cuidados devem ser tomados desde a descoberta da gravidez. A mãe deve suspender o uso de álcool e drogas, além de realizar o acompanhamento de pré-natal completo.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 114924 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.