Suspeito de ataque na Noruega era fichado na polícia por radicalização

Convertido ao islã e conhecido da polícia, dinamarquês de 37 anos teria usado outras armas além de arco e flecha em ataque que matou cinco pessoas em Kongsberg. Ele está preso e reconheceu envolvimento no atentado. Policial leva material durante investigações sobre os ataques em Kongsberg. 
Convertido ao islã e conhecido da polícia, dinamarquês de 37 anos teria usado outras armas além de arco e flecha em ataque que matou cinco pessoas em Kongsberg. Ele está preso e reconheceu envolvimento no atentado. Policial leva material durante investigações sobre os ataques em Kongsberg. 

O suposto autor de ataque com arco e flechas que matou cinco pessoas e feriu duas outras nesta quarta-feira (13/10/2021) na pequena cidade de Kongsberg, sudoeste da Noruega, é um convertido ao islã que aparece em uma lista de pessoas em perigo de radicalização, segundo informação divulgada pela polícia nesta quinta-feira (14).

As autoridades norueguesas revelaram que os mortos são quatro mulheres e um homem, com idades entre 50 e 70 anos, e afirmaram ser muito cedo para determinar se se trata de um atentado terrorista.

Um cidadão dinamarquês de 37 anos é suspeito de realizar os ataques, que ocorreram em diversos locais da região central da cidade, segundo a polícia. Ele está sob custódia e acredita-se que agiu sozinho.

As autoridades afirmaram, ainda, que o homem está colaborando com as investigações, tendo reconhecido envolvimento nos ataques. “Ele está admitindo os fatos do caso”, disse a promotora Ann Iren Svane Mathiassen à agência de notícias NTB.

Segundo a promotora, após ser detido, o suspeito disse calmamente: “Eu fiz isso.” O homem “claramente descreveu o que havia feito e admitiu ter matado cinco pessoas”, disse Mathiassen à agência de notícia Associated Press.

Outras armas

“Ele é conhecido da polícia, mas prefiro não dar detalhes sobre os assuntos em que está envolvido”, disse a promotora ao canal TV2.

Ela informou também que ele usou outras armas além de arco e flechas, segundo a agência de notícia Efe. A agência norueguesa NTB também citou a polícia dizendo que o suspeito usou outras armas.

A polícia norueguesa, não divulgou informações sobre os motivos do agressor.

“Acreditamos que apenas essa pessoa é quem cometeu os atos. É natural analisar se é um ato terrorista. Ainda é muito cedo para dizer qualquer coisa”, ressaltou o chefe de polícia da região onde os crimes ocorreram, Oyvind Aas.

Ele também revelou que um dos feridos, ambos hospitalizados, é um policial que estava em um supermercado, em seu horário de folga.

O ataque

A polícia norueguesa recebeu um alerta nesta terça-feira às 18h13 (13h13 em Brasília) de que um homem armado com um arco e flechas estava circulando pelo centro de Kongsberg – que fica a 66 quilômetros a sudoeste de Oslo e tem 26 mil habitantes. Ele foi preso cerca de meia hora depois, após um “confronto”, segundo a polícia.

“Há muitas cenas de crime. Essa pessoa passou por uma grande área do centro onde foram cometidos atos criminosos”, disse Aas sobre a rota do assassino, que também incluiu um supermercado.

Durante a perseguição, a polícia pediu aos moradores da cidade para que não saíssem de casa.

Várias unidades policiais foram mobilizadas, incluindo helicópteros e um grupo de especialistas em eliminação de bombas.

“É uma tragédia, é horrível. Você não acha que algo assim poderia acontecer em Kongsberg”, disse Kari Anne Sand, prefeita da cidade.

O ataque ocorreu pouco mais de uma década depois do pior atentado terrorista da Noruega. Em julho de 2011, o extremista de direita norueguês Anders Behring Brevik matou 77 pessoas em um atentado duplo que incluiu um carro-bomba e o uso de armas de fogo.

*Com informações do DW.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 116721 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.