Radionovela ‘Jogo Marcado’ é veiculada na FM de Juazeiro; Produto cultural retoma tradição das primeiras décadas do século XX

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Kátia Gonçalves e Durjandy Borges interpretam personagens da Radionovela 'Jogo Marcado'.
Kátia Gonçalves e Durjandy Borges interpretam personagens da Radionovela 'Jogo Marcado'.

A HF. Produções e a Rádio Tropical Sat FM lançam nesta sexta-feira (13/10/2021) às 19 horas, com coquetel para convidados no Grande Hotel de Juazeiro, a radionovela ‘Jogo Marcado’, que vai ao ar a partir de 11 de outubro, das 12:30 às 13 horas, na Rádio Tropical Sat FM e que é composta de 70 capítulos. De autoria de Hertz Félix e tendo o elenco todo formado por atores e atrizes da região do Vale do São Francisco, “Jogo Marcado” comemora os 80 anos em que foi ao ar a primeira radionovela brasileira e ao mesmo tempo que celebra a ousadia dos seus realizadores que saem na frente colocando no ar uma radionovela inédita.

A radionovela é uma narrativa folhetinesca sonora nascida da dramatização do gênero literário novela, produzida e divulgada em rádio. A primeira radionovela transmitida no Brasil, “Em Busca da Felicidade”, foi ao ar em 1941, pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, portanto comemorando 80 anos. Elas foram muito importantes na Era de Ouro do rádio brasileiro, contribuindo para que essa história se configurasse. Esse formato se consolidou nas décadas de 40 e 50 e fez enorme sucesso.

A história de ‘Jogo Marcado’

Passo Grande, como muitas cidades do interior do Nordeste brasileiro, é uma cidade onde tudo é possível acontecer. Amores proibidos, corrupção e nepotismo na administração municipal e até o aparecimento de um lobisomem. A novela ainda aborda em sua narrativa temas como grilagem de terras, impactos ambientais das queimadas de cana-de-açúcar, abuso de poder, abuso sexual, violência contra mulheres, desigualdade social e violência contra os negros como herança do período da escravidão. Além disso, diversas outras alusões a questões sociais ligadas à pandemia, como a divulgação de fake news sobre a doença e a omissão de figuras políticas no momento de resolver o problema de saúde pública.

O folhetim apresenta uma narrativa moderna, que começa com a chegada do coronavírus no Brasil. Paralelo a isso, será contada a história de Hortência (Kátia Gonçalves) e Eugênio (Bruno Escobar), os protagonistas. Dois jovens apaixonados, mas que por razões de segredo de estado são impedidos de viverem esse amor. A base da economia local é a agricultura da cana de açúcar, de propriedade do prefeito Alderico Perrone (Edvaldo Franciolli). A atividade gera renda e trabalho, mas devido a queimada da cana, consequentemente traz grandes prejuízos à saúde dos munícipes e afeta gravemente o meio ambiente. Esta teoria é defendida por Naná Biju (Rosália Costa), uma ativista e funcionária da Usina, que termina entrando em conflito com seus patrões. A mitologia e a religiosidade estão presentes na trama através da figura de milagres atribuídos a “Nossa Senhora da Gruta”, padroeira do município, e a lenda da existência de um lobisomem também, de forma fantástica, exerce influência na vida dos habitantes.

Ao longo da história, Hortência assume seu amor por Eugênio e com isso passa a  enfrentar as armações da sedutora Laura Perrone (Magda Boechart), atual esposa de Alderico, também apaixonada por Eugênio. Ao mesmo tempo ela tem interesses escusos, está decidida a roubar para si todo o patrimônio da família, fato este que vai gerar fortes conflitos entre Alderico, Eugênio, Laura e Hortência, formando um “Jogo Marcado”, trazendo à tona revelações de segredos e crimes hediondos durante a conjuntura das eleições municipais de 2020, quando o atual prefeito lança a candidatura de sua esposa como sua sucessora na Prefeitura de Passo Grande, tendo como concorrente a destemida Naná Biju, ativista,  operária e defensora da classe trabalhadora do canavial.

Por estes motivos entre tantos outros temas instigantes, emergentes da sociedade contemporânea, cheia de contrastes e injustiças sociais, e que merecem de igual maneira ser debatidos em uma radionovela, escolhemos a política como assunto principal.

Métodos e técnicas utilizados – A radionovela foi produzida nos estúdios da HF. Produções, com atores e técnicos experientes do teatro, cinema e televisão, e a proposta é debater uma temática de extrema relevância em nossos dias. Após discussões e incertezas o grupo chegou ao consenso e decidiu trabalhar o tema política, e para isso foi programada uma pesquisa bibliográfica para fundamentar a escolha e definir os passos da produção. A decisão teve como justificativa o fato de o assunto ser um dos mais relevantes e cruciais de nossa época.  A metodologia adotada para o desenvolvimento da radionovela seguiu as etapas da pré-produção, produção e pós-produção. Na pré-produção foi escolhido o tema para a radionovela, e desenvolvido o texto e as falas para os personagens.

Uma parte da equipe realizou uma pesquisa de trilhas sonoras e efeitos. Esse levantamento compõe uma das partes do processo de produção. Na produção a gravação da radionovela se concretizou através da criatividade e interpretação dos atores. Já a pós-produção se caracterizou pela edição do áudio e a correta adequação das trilhas e efeitos a história. Aproveitando-se do desafio proposto de elaborar uma radionovela e tomando partido de um tema tão sério, se buscou não só narrar uma história de forma irônica, mas alertar para a uma conscientização política.

Ficha Técnica de ‘Jogo Marcado’

  • Autor/diretor: Hertz Félix
  • Produção executiva e assistente de direção: Edvaldo Franciolli
  • Técnico de gravação e edição: Maurício Silva

Personagens e elenco

  • Hortência e Vitória: (Kátia Gonçalves)
  • Eugênio: (Bruno Escobar)
  • Laura Perrone: (Magda Bouchat)
  • Alderico Perrone: (Edvaldo Franciolli)
  • Naná Bijú: (Rosália Costa)
  • Guida e Nossa Senhora: (Ana Cecília Araújo)
  • Padre Nicolino, Dr. Renato, Delegado Jonas e João Abade: (Durjandy Borges)
  • Isadora: (Bárbara Pontes)
  • Enyr e André: (Erick Vinícius)
  • Tina Califórnia: (Ana Lúcia Mendes)
  • Criança preconceituosa: (Sarah Boechart)
  • Lucas: (Herbet Felix)
  • Amparo: (Nilton Miranda)
  • Liceu: (Victor Maciel)
  • Juca: (Victor Maciel)
  • Elvira: (Lúcia Palmeira)
  • Felipe: (Hertz Félix)
  • Dalva: (Rosy Luciane)
  • Jardel: (Hertz Félix)
  • Diva e Magdala: (Lú Moreno)
  • Carol: (Letícia Vitória)
  • Geraldo Pedrosa: (Davi Valério)
  • André: (Erick Vinícius)
  • Sérgio: (Hermano Tércius)
  • Flávia e Stella Calderon: (Lucimary Campos)
  • Maria Silva: (Aurilene Rodrigues)
  • Neusa: (Rosimeire de Matos)
  • Bispo, Tabelião Valadares e Pupilo: (Flávio Soares)
  • Joana: (Regilânia Gondim)
  • Maria: (Patricia Paixão)
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113499 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]