Por Itapé, tudo | Por Joaci Goés

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Vista da Barragem Horácio Sodré, no rio Colônia, em Itapé.
Vista da Barragem Horácio Sodré, no rio Colônia, em Itapé.

Aos amigos Juçara e Geraldo Simões!

A última sexta-feira (22/10/2021), abrigou um evento que figura como o preito maior ao berço de que tenho memória: a inauguração da sede do Principado do Estreito D´Água, debruçada sobre a Barragem Horácio Sodré, que abastece os municípios de Itabuna e Itapé. O advogado e político Carlos Eduardo Sodré, na linha de León Tolstoi, que ensina ser a conquista da aldeia natal a plataforma básica para conquistar o mundo, é o realizador desse notável empreendimento.

Originalmente denominado Estreito D´Água e depois Itaúna, Itapé, município emancipado de Itabuna, em 1961, atualmente, com cerca de 10 mil habitantes, rico de muita água e boas terras, dista pouco mais de 20 quilômetros de Itabuna, 55 de Ilhéus, 370 de Salvador e, apenas, 17 do distrito de Ferradas, onde nasceu Jorge Amado. Bom Jesus de Itapé é o seu padroeiro. A alegre simpatia do seu povo se expressa, sobretudo, nos festejos juninos, de que é prova sua reconhecida liderança regional nessas celebrações. A base de sua economia é o cacau, o milho, o feijão, a mandioca, o café e a pecuária. O rio Cachoeira que o atravessa, formado pelo Salgado e o Colônia, banha Itabuna e desemboca no mar de Ilhéus. Reconhecidamente piscoso, o robalo e incomparáveis pitus, nele, abundam. A Barragem Horácio Sodré, em homenagem ao cidadão estadista, que governou Itapé por duas vezes, pai de Carlos Sodré, de Antônio Carlos e de Márcia, filhos nascidos do casamento com Maria da Glória Netto Sodré, além de assegurar o abastecimento de água, funciona como dique de contenção do rio Cachoeira que o forma, interrompendo o longo ciclo de periódicas enchentes avassaladoras, a última das quais destruiu mais de 600 casas, em 28/12/67, ironicamente, data do sexto ano de emancipação do Município, quando era prefeito Horácio Tolentino Sodré, reeleito para o quadriênio 1973-1977.

A sede do Principado do Estreito D´Água é um empreendimento que impressiona por uma feliz combinação de qualidade arquitetônica, esmero construtivo e dedicação artístico-artesanal em cada um dos seus inúmeros detalhes, carregados de intensa afetividade, características que impressionaram a centena de convidados que partilharam de momentos de marcante convivência fraterna, desde o culto ecumênico, passando pelo hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia, de Itapé, da Costa do Marfim, país de que Carlos Sodré é Cônsul, do Principado do Estreito D´Água e do Clube de Regatas Vasco da Gama (o único ponto de grande objeção, já que a esmagadora maioria queria a bandeira do bicampeão brasileiro, o Esquadrão de Aço, o Esporte Clube Bahia. Fazer o quê? Nada é perfeito!). Em seguida, realizou-se a inauguração da biblioteca Dagmar Pinto, tributo de Sodré ao homem que lhe transmitiu o gosto pela leitura. O desembargador João Augusto Alves de Oliveira Pinto, filho do homenageado, agradeceu, comovido, em nome do saudoso pai. Como etapa final que precedeu os comes e bebes, personalidades representativas do melhor corte transversal da Bahia presentes ao encontro, disseram de suas impressões sobre aquele momento mágico, obra de uma biografia vitoriosa que, visionário com os pés no chão, deu existência material aos seus agradecimentos por tudo que a vida lhe proporcionou, acima de suas mais otimistas ambições e expectativas.

Os convivas, alguns dos afortunados amigos de Carlos Sodré, empresários, juristas, políticos, magistrados, parlamentares, membros da Administração Pública, ou simples amigos de infância, no silêncio do peito, uns, em alta voz, outros, em uníssono, todos pediam que a Carlos Sodré fosse dada grande longevidade, com saúde e paz, para auferir, no seu otium cum dignitate, o conforto do seu shangri-lá, ao lado das pessoas queridas, sobretudo dos filhos Eleonora, Carlos Horácio, Gabriela e Renato Afonso, capitaneados pela estremecida neta Giúlia, enquanto não chegam novos membros para ampliar a bela família que construiu.

O Principado do Estreito D´Água é a prova cabal de que Carlos Sodré acolheu plenamente a observação do pai Horácio em seu derradeiro encontro: “Meu filho, por Itapé, tudo”!

*Joaci Fonseca de Góes, advogado, jornalista, empresário e ex-deputado federal constituinte.

Vista aérea da cidade de Itapé.
Vista aérea da cidade de Itapé.
Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 122989 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.