Feira de Santana: Governo Colbert Martins disponibiliza tratamento a laser para mulheres após cirurgia de câncer

Após cirurgia de câncer, mulheres de Feira de Santana podem realizar laserterapia.
Após cirurgia de câncer, mulheres de Feira de Santana podem realizar laserterapia.

Foi pensando nos benefícios do tratamento a laser (laserterapia) que a Prefeitura de Feira de Santana, por meio da Fundação Hospitalar, realiza a partir desta sexta-feira (15/10/2021), no Centro Municipal de Prevenção ao Câncer Romilda Maltês (CMPC), o atendimento com especialista. O tratamento será disponível para mulheres que já tiveram câncer de mama ou estão em tratamento.

De acordo com a diretora presidente da Fundação Hospitalar, Gilberte Lucas, a laserterapia é um tratamento não invasivo realizado através de aparelho que irradia uma luz terapêutica.

“É um tratamento inovador. Em Feira de Santana, somos a única unidade pública que dispõe deste serviço”, afirmou.

Gilberte Lucas ressalta que a Fundação Hospitalar já oferece, no ambulatório do Hospital Inácia Pinto dos Santos (Hospital da Mulher), alguns outros serviços considerados de ponta, como a fisioterapia pélvica [trata de inúmeras disfunções do assoalho pélvico] e a fotobiomodulação (laser de baixa intensidade) destinado para o tratamento de fissura vaginal, hemorroidas, fissura anal e complicações da amamentação.

“A laserterapia vem agregar às especialidades já oferecidas no ambulatório do Hospital da Mulher, ajudando a melhorar a autoestima das mulheres que já enfrentam inúmeras dificuldades provenientes do tratamento de câncer”, acrescentou.

Segundo a especialista no tratamento a laser, Anne Caroline Portugal, a laserterapia é indolor. “Essa terapia contribui na melhoria da saúde dos pacientes, tendo comprovação científica para atuar na prevenção e tratamento dos riscos de descontinuidade do ciclo quimioterápico, reduzindo as altas taxas de internações e mortalidade. Além de proporcionar a qualidade de vida, controla a dor oncológica por ser um tratamento não farmacológico”, explica.

A técnica pode ser aplicada de duas formas: sistêmica, posiciona-se uma pulseira em uma artéria onde a luz penetra a corrente sanguínea levando energia para a célula se regenerar, gerando o benefício, ou local, neste caso, o resultado é mais direcionado a lesão. Sendo alcançado o objetivo do tratamento.

A especialista acrescenta que, em alguns casos, há contraindicações nesse tipo de tratamento. Para fazê-lo é preciso avaliação e indicação médica, determinando o tratamento adequado.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 115150 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.