Cursos de graduação da UEFS são “destaques” em avaliação 2021 do jornal Estadão

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Vista do acesso da Universidade Estadual de Feira de Santana.
Vista do acesso da Universidade Estadual de Feira de Santana.

Em 2021, dezenove cursos de graduação da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) foram avaliados como “muito bom”, com 4 estrelas, na pesquisa nacional feita pelo projeto do jornal O Estado de São Paulo (popularmente chamado de “Estadão”) em parceria com a Quero Bolsa para composição do “Guia da Faculdade Quero | Estadão”. São eles: Administração, Ciências Biológicas (Licenciatura e Bacharelado), Ciências Contábeis, Educação Física, Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia de Computação, Engenharia de Alimentos, Farmácia, Física (Licenciatura e Bacharelado), Geografia (Licenciatura e Bacharelado), História, Letras – Língua Portuguesa*, Matemática, Música e Odontologia. Outros seis cursos avaliados como “bom” receberam 3 estrelas: Agronomia, Ciências Econômicas, Direito, Medicina, Psicologia e Química.

O Guia da Faculdade visa avaliar e conceituar por meio de estrelas os resultados dos cursos de graduação das Instituições de Ensino Superior do Brasil, públicas e privadas, que participaram das edições anuais do projeto. Utiliza uma metodologia conhecida como “avaliação por pares”. Essas instituições precisam estar cadastradas e formalmente reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). No total, são 1909 instituições cadastradas; 14.343 cursos avaliados; e 9.225 professores avaliadores. Nesse processo, a equipe do Guia da Faculdade Quero | Estadão atua como um instituto de pesquisa, sondando a opinião de milhares de professores que atuam no ensino superior. Os critérios de avaliação e os resultados sobre o desempenho das instituições que compõem o Guia estão disponíveis no site do projeto.

A participação da Uefs na avaliação

Desde o ano de 2019, por meio da Pró-reitoria de Ensino de Graduação (Progad), a Uefs tem participado desse processo avaliativo do Guia da Faculdade, o que tem dado um retorno muito positivo, já que a avaliação relaciona-se à qualidade em ensino, pesquisa e extensão da instituição. “A importância da avaliação refere-se ao reconhecimento da qualidade técnico-científica da Uefs, na figura dos cursos de graduação da universidade, corroborado com o Índice Geral de Cursos do MEC (IGC) com conceito 4 desde 2017 para a instituição”, enfatiza a Coordenadora de Graduação da Uefs, professora Vera Martin.

“Recebemos com muita satisfação estes resultados que refletem a qualidade do corpo docente na formação dos estudantes”, expõe o coordenador do curso de Licenciatura em Matemática, professor Marcos Grilo. Para ele, o diferencial do curso está na “concepção curricular, que foca em uma formação que contempla o estudo aprofundado de conhecimentos matemáticos e pedagógicos de forma integrada, com reflexões na prática do professor na Educação Básica”. O coordenador relata que, “nos últimos 4 anos, é notório o aumento da produção científica dos estudantes de Matemática em coautoria com o nosso corpo docente”. “Outro destaque é o grande envolvimento dos discentes em atividades de extensão desenvolvidas no Programa Carloman, no Laboratório Multidisciplinar das Licenciaturas (Lamuli), no Grupo Colaborativo em Matemática e Educação (GCMEDuc), no Café com Educação Matemática, no Núcleo de Estudos em Educação Matemática de Feira de Santana (NEEMFS), dentre outros”, completa.

Mesmo comemorando os resultados de todo o empenho de docentes, demais servidores e discentes, o professor lembra do cenário alarmante em decorrência dos sucessivos cortes de investimentos em recursos financeiros às escolas, universidades e institutos de pesquisa no Brasil. “Não dá para fazer Educação e Ciência sem dinheiro e não existe docência por puro amor. Um país, ou investe pesado em Educação e Ciência ou se acaba”, enfatiza Marcos Grilo.

A professora Vanessa Vieira e o professor Marcelo Faria são, respectivamente, coordenadora e vice-coordenador de dois cursos da mesma área que foram bem avaliados: Licenciatura e Bacharelado em Geografia. Para Vanessa Vieira, é necessário valorizar o caráter público da ciência através da atuação das universidades. “As verbas destinadas à pesquisa científica não podem ser consideradas custos, mas investimentos, e isso requer dos diversos grupos sociais que integram a sociedade e o governo, nas suas diferentes escalas federativas, uma compreensão do papel da ciência, para além dos resultados imediatos demandados pelo mercado”, defende a professora.  A coordenadora fala sobre “o que é fundamental para os Cursos de Geografia”: “prover uma formação teórica rigorosa, combinada com compromisso social focado em princípios como aprofundamento da democracia, justiça social e sustentabilidade ambiental”. Mas sem perder o engajamento coletivo. “Sabemos que os enfrentamentos e conquistas só são possíveis mediante a qualificação e envolvimento dos(as) docentes e discentes, enfrentamentos políticos e um Diretório Acadêmico ativo”, frisa.

Nessa linha, a Coordenadora do Curso de Odontologia, Professora Nélia Sampaio, ressalta o grande esforço que tem sido feito para a Educação pública continuar firme, mesmo com limites orçamentários desafiadores. Mas também lembra das vitórias. “Para a comunidade interna, gera a sensação de pertencimento, o que é importante para nos motivar e nos orgulhar frente a todas as dificuldades que precisamos enfrentar para mantermos o ensino de qualidade e uma universidade pública e gratuita, socialmente referenciada”, diz. Inspiração essa que atravessa os muros universitários. “Esses resultados positivos também servem para mostrar à comunidade externa o nosso valor, e nos apresentar aos possíveis novos ingressantes”, completa. E é justamente essa a singularidade que projeta o curso de Odontologia, segundo a professora: “literalmente aqui, buscamos promover conhecimentos que possam ser utilizados pela sociedade como agentes de transformação positiva e de melhoraria de vida das pessoas”.

As considerações feitas pelos coordenadores destes cursos aos desempenhos “muito bom” e “bom” e, enfim, aos quadros de referência da Uefs na avaliação do Guia da Faculdade Quero|Estadão, representam o compromisso que a Pró-reitoria de Ensino de Graduação (Prograd) e todas as outras Pró-reitorias e unidades administrativas têm fortalecido com a sociedade: para não apenas manter a universidade pública de pé, mas continuar resistindo e avançando na luta pela vida, por um país ainda de esperança, realizações e excelentes resultados, para todas e todos.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121876 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.