Médico suspeito de matar economista Gabriela Jardim Peixoto em Feira de Santana é capturado

Polícia Civil da Bahia realiza prisão de médico.
Polícia Civil da Bahia realiza prisão de médico.

A Polícia Civil da Bahia cumpriu, nesta sexta-feira (03/09/2021), o mandado de prisão preventiva contra o suspeito de matar Gabriela Jardim Peixoto, de 35 anos, cujo corpo foi encontrado às margens da BR-116, no sábado (28/08). A solicitação havia sido feita ao Poder Judiciário no início da semana e foi deferida durante o interrogatório do homem, que se apresentou ao Complexo de Delegacias do Sobradinho, em Feira de Santana.

O pedido da Polícia Civil baseou-se em imagens de câmeras de segurança, relatos de testemunhas e na análise realizada pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) no carro do suspeito, que continha resquícios de sangue. A delegada Klaudine Passos, da 1ª Delegacia Territorial de Feira de Santana, explicou como a investigação chegou ao homem, que havia viajado para o Acre logo após o desaparecimento de Gabriela.

“Logo que fomos ao último local onde ela foi vista, colhemos depoimentos importantes. Eles foram vistos em um bar do outro lado da cidade. Em seguida, apuramos que o veículo do homem passou em um sentido da BR-116, de madrugada, e voltou alguns minutos depois”, disse a delegada, lembrando que foi naquela rodovia que o corpo de Gabriela foi encontrada.

“Fizemos diversas diligências e ouvimos pessoas relacionadas aos dois. O celular dela foi colocado em modo avião logo depois do desaparecimento. A investigação já apontava para a hipótese de ela estar morta desde o início. Pelo desenrolar da investigação, isso foi ficando claro, porque ela não entrava em contato com a família, nem com a filha que ela nunca abandonou”, destacou Klaudine.

O suspeito será encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

Quem é o suspeito

Segundo reportagem do G1, imagens de câmeras de segurança instaladas em um posto de combustível em Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador, registraram os últimos momentos de Gabriela Jardim Peixoto antes de desaparecer e ser encontrada morta. Segundo a polícia, o ex-companheiro da vítima, o médico Antônio Marcos Rego Costa, é o principal suspeito de cometer o crime.

O material foi a primeira pista seguida pela polícia para investigar o caso. No vídeo, é possível ver o carro de Antônio Marcos chegando ao posto de combustível, por volta das 18h do domingo, 22 de agosto, mesmo dia em que Gabriela foi dada como desaparecida.

Minutos depois, o automóvel de Gabriela se aproxima da bomba de combustível ao lado. Antônio Marcos desce do veículo, vai ao encontro de Gabriela e dá algumas orientações para a mulher. Em seguida, ela estaciona o próprio carro e entra no do ex. Dentro do veículo, os dois aparentam ter tido uma discussão.

Na segunda-feira (30), a delegada qKlaudine Passos disse que testemunhas relataram ter visto a vítima chorando no posto de gasolina. O carro da mulher foi encontrado abandonado no local, com todos os pertences dela.

Segundo a delegada, eles saíram do posto e foram até um estabelecimento na Avenida Fraga Maia. Posteriormente, o carro do suspeito foi visto na BR-116, por volta das 2h.

“As provas indiciárias não trazem outra pessoa que teria praticado o fato. Até agora, todas as provas corroboram que o autor é o suspeito. Estamos aqui numa linha de ciúmes”, afirma a delegada.

O carro de Antônio Marcos foi apreendido em um condomínio e segundo a perícia, apresentava vestígios de sangue, mesmo tendo sido lavado.

A Polícia Civil pediu a prisão preventiva do ex-companheiro. Gabriela deixou uma filha, mas não há informações se o suspeito é pai da criança. Os dois foram casados durante quatro anos.

A principal linha de investigação é que o crime tenha sido praticado por ciúmes. O advogado do médico, Guga Leal, negou a participação do cliente no crime.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9738 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).