Economia da Bahia registrou alta de 6,7% na comparação com o segundo trimestre de 2020; Em relação ao primeiro trimestre de 2021 houve leve retração de 0,3%

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Obras de duplicação e novo viaduto da Avenida Gal Costa (Linha Azul), em Salvador. Investimentos do Governo Rui Costa contribuem para melhoria dos indicadores econômicos da Bahia.
Obras de duplicação e novo viaduto da Avenida Gal Costa (Linha Azul), em Salvador. Investimentos do Governo Rui Costa contribuem para melhoria dos indicadores econômicos da Bahia.

De acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira (02/09/2021), pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), o nível de atividade econômica – Produto Interno Bruto (PIB)– cresceu 6,7% no segundo trimestre de 2021 em comparação ao mesmo período do ano anterior. Considerando-se a série com ajuste sazonal (2º trimestre de 2021 em comparação com o 1º trimestre de 2021), o resultado foi praticamente estável (-0,3%). No primeiro semestre de 2021 (acumulado no ano) a atividade econômica baiana teve crescimento de 3,2%.

PIB em valor corrente

No 2º trimestre de 2021, o PIB totalizou R$ 96 bilhões, sendo R$ 86 bilhões referentes ao Valor Adicionado (VA) e R$ 10 bilhões aos Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios. No que diz respeito aos grandes setores, a Agropecuária apresentou Valor Adicionado de R$ 21,5 bilhões, a Indústria R$ 16,6 bilhões e os Serviços R$ 47,9 bilhões.

Nos seis primeiros meses de 2021, o PIB totalizou R$ 183,1 bilhões, sendo R$ 162,1 bilhões referentes ao Valor Adicionado (VA) a preços básicos e R$ 20,9 bilhões aos Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios. No que diz respeito aos grandes setores, a Agropecuária apresentou Valor Adicionado de R$ 29,2 bilhões, a Indústria R$ 34,6 bilhões e os Serviços R$ 98,3 bilhões.

1º trimestre de 2021/1º trimestre de 2020

Quando comparado ao de igual período do ano anterior, o PIB da Bahia apresentou expansão de 6,7% no segundo trimestre de 2021, conforme dados divulgados pela SEI. O Valor Adicionado apresentou variação positiva de 6,5% e os Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios, alta de 9,0%. Além da base de comparação (2º trimestre do ano anterior) ser de queda (-8,7%), dois setores são responsáveis pelo resultado positivo da atividade econômica do estado: agropecuária com taxa positiva de 7,1% e serviços com alta de 9,2%.

O crescimento em volume do setor agropecuário baiano no segundo trimestre do ano foi de 7,1%. Destaques para as taxas de crescimento da soja e cana de açúcar. Estas elevadas taxas devem-se à confiança dos produtos associadas às condições climáticas favoráveis em todo o estado. A taxa do setor industrial no 2º trimestre da Bahia foi de -2,1%. Único setor com taxa negativa nesses três meses. A retração ficou por conta da atividade da indústria de transformação (-9,1%). As altas foram identificadas nas atividades da construção civil (+8,1%); eletricidade e água (+6,2%); e nas indústrias extrativas (+0,7%).

O setor de serviços do estado cresceu 9,2% no segundo trimestre do ano, puxado pela alta do comércio (30,5%) e transportes (18,3%). A administração pública, atividade extremamente relevante no estado, obteve crescimento de 2,6% e as atividades imobiliárias alta de 2,2%.

1º semestre 2021/ 1º semestre 2020 (janeiro a junho)

O PIB baiano acumulado de janeiro a junho de 2021 registrou expansão de 3,2% (diante do registrado no primeiro semestre de 2020). A Agropecuária cresceu 7,6%; já o setor industrial caiu 2,8% – puxado pelo desempenho negativo da indústria de transformação que recuou 8,6%; já o setor de Serviços cresceu 4,4%.

Na agropecuária, os destaques foram os desempenhos positivas da produção de soja e cana de açúcar, determinadas pela confiança dos produtores e as condições climáticas favoráveis em todo o estado.

Já retração de -2,8% do setor industrial da Bahia foi determinada pelo desempenho negativo de -8,6% na indústria de transformação; por outro lado observou-se taxas positivas nas atividades de eletricidade e água (+8,0%), da extrativa mineral (+5,5%) e da construção (+2,7%).

O setor de serviços baiano cresceu 4,4% no primeiro semestre e as taxas de crescimento das atividades de comércio (18,3%) e transportes (10,2%) foram as que mais contribuíram para esse desempenho. Ainda dentro do setor, observou leve incremento nas atividades imobiliárias (+1,9%) e na administração pública (+1,2%). O impacto positivo no setor dos serviços (representa quase 69% do PIB do estado) foi significativo no resultado final do PIB baiano neste 1º semestre de 2021.

Banner do Governo da Bahia: Campanha 'Aqui é trabalho', veiculada nesta sexta-feira (04/11/2021).
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 114847 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]