Governo dos EUA conclui missão de retirada do Afeganistão, e combatentes do Talibã assumem o controle do aeroporto de Cabul

Militares estadunidenses embarcam em aeronave nesta segunda-feira (30/08/2021) em Cabul.
Militares estadunidenses embarcam em aeronave nesta segunda-feira (30/08/2021) em Cabul.

Combatentes do Talibã observaram o último avião dos Estados Unidos desaparecer no céu, por volta da meia-noite de Cabul nesta segunda-feira (30/08), e em seguida deram tiros de armas de fogo para cima, celebrando o fim da ocupação americana após 20 anos de guerra.

A partida da aeronave marcou o fim de uma gigantesca operação aérea, na qual dezenas de milhares de pessoas fugiram do Afeganistão com medo do retorno do Talibã ao governo depois de eles assumirem o controle da maior parte do país e entrarem na capital neste mês.

“O último avião saiu, acabou!”, disse Hemad Sherzad, um combatente do Talibã que estava no aeroporto internacional em Cabul. “Não posso exprimir minha felicidade em palavras. Mais de 20 anos de sacrifícios funcionaram.”

Em Washington, o general Frank McKenzie, chefe do Comando Central dos Estados Unidos, anunciou o fim da guerra mais longa da história do seu país e dos esforços de retirada, dizendo que os últimos aviões decolaram de Cabul um minuto antes da meia noite-local no Afeganistão. “Não retiramos todos os que queríamos ter retirado”, afirmou.

Com a saída de seus últimos militares, os Estados Unidos encerraram sua guerra de duas décadas com o Talibã de volta ao poder. Muitos afegãos seguem com medo do movimento fundamentalista islâmico e de mais instabilidade no futuro, e há registros esporádicos de assassinatos e outros abusos ocorridos em áreas sob o controle do Talibã, apesar de suas promessas de restaurar a paz e a segurança no país.

Mais cedo nesta segunda, militantes do braço afegão do Estado Islâmico haviam atirado uma bateria de foguetes em direção ao aeroporto, sem atingir ninguém. Durante todo o dia, aviões militares dos Estados Unidos pousaram e decolaram, apesar do ataque.

No domingo, os Estados Unidos realizaram um ataque com um drone que, segundo os americanos, visava evitar uma ameaça terrorista no aeroporto, mas deixou numerosas vítimas civis.

“Independência completa”

“Soldados americanos deixaram o aeroporto de Cabul, e nossa nação obteve a sua independência completa”, disse Zabihullah Mujahid, porta-voz do Talibã, no início da madrugada da terça-feira no Afeganistão.

O Departamento de Estado americano divulgou um comunicado no domingo, assinado por cerca de cem países, além da Otan e da União Europeia, informando que eles tinham recebido “garantias” do Talibã de que pessoas com documentos de viagens poderiam sair do país.

O Talibã disse que eles irão permitir viagens normalmente após assumirem o controle do aeroporto, mas ainda não está claro como os combatentes vão administrar a base aérea e quais empresas voarão para Cabul, considerando as preocupações de segurança.

O Qatar informou na segunda-feira que está participando de negociações sobre a operação do aeroporto com representantes afegãos e de outros países, principalmente dos Estados Unidos e da Turquia. Um membro do Ministério das Relações Exteriores do Qatar afirmou que a prioridade é retomar a atividade normal do aeroporto e manter a segurança do local. O Qatar é um aliado dos Estados Unidos que por muito tempo sediou também um escritório político do Talibã.

*Com informações do DW.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 115121 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.