Número de mortos após chuvas torrenciais na Alemanha passa de 100

Inundação em Erftstad, próximo à Colônia, resultou no desabamento de casas e mortes na manhã desta sexta.
Inundação em Erftstad, próximo à Colônia, resultou no desabamento de casas e mortes na manhã desta sexta.

O número de mortos após fortes chuvas e inundações que atingiram o oeste da Alemanha subiu para ao menos 104 nesta sexta-feira (16/07/2021), e centenas de pessoas são consideradas desaparecidas.

A grande quantidade de água transformou ruas em rios, com correntezas que varreram carros, arrancaram árvores e causaram o desabamento de casas. Interrupções nas linhas telefônicas fazem com que seja difícil traçar um retrato preciso da situação nos dois estados mais afetados, Renânia do Norte-Vestfália e Renânia Palatinado.

Mesmo com o fim das chuvas torrenciais, barragens que transbordaram ou ameaçam romper seguem ameaçando a região.

“A situação continua dramática”, afirmou a governador da Renânia-Palatinado, Malu Dreyer, dois dias após chuvas intensas assolarem a região.

Mais de 50 pessoas morreram somente no estado e, segundo um porta-voz da polícia, teme-se que o número con’tinue a subir. “O fato de tantas pessoas terem morrido nesta catástrofe é realmente terrível”, lamentou Dreyer.

A governadora apontou que resgatar moradores de suas casas é difícil, pois o acesso a muitas localidades é limitado. “Tudo isso é um grande desafio para nossas equipes de resgate, que trabalham ininterruptamente”, disse.

No distrito de Ahrweiler, no norte da Renânia-Palatinado, uma das áreas mais assoladas pela catástrofe, autoridades afirmaram que 1.300 pessoas seguiam desaparecidas na manhã desta sexta. Uma porta-voz disse, no entanto, que o alto número está ligado ao colapso da rede de telefonia móvel, levando muitas pessoas a ficarem incomunicáveis. Mais de mil socorristas seguem trabalhando na área. As autoridades locais pediram o reforço de unidades sanitárias e de transporte e das Forças Armadas.

Barragens e casas afetadas

Em Erftstadt, ao sul de Colônia, na Renânia do Norte-Vestfália, construções desabaram na manhã desta sexta, deixando mortos. As autoridades locais ainda não conseguiram confirmar o número de vítimas, em meio a problemas de comunicação com a área afetada.

No estado vizinho, ao menos seis casas já haviam desabado no distrito de Ahrweiler, e outras dezenas correm risco.

A barragem de Rur (Rurtalsperre) – que represa o rio Rur na região de Aachen e no distrito Düren, no sudoeste da Renânia do Norte-Vestfália – transbordou na madruga desta sexta. Com isso, localidades como Düren e Jülich correm o risco de serem inundadas.

A barragem de Steinbach, perto de Euskirchen, também corre o risco de romper. A rodovia A61, que passa pela região, está fechada desde quinta.

Outras rodovias também foram fechadas, e algumas cidades foram preventivamente evacuadas. Alguns governos municipais declararam estado de emergência.

O transporte ferroviário continua afetado tanto na Renânia do Norte-Vestfália quanto na Renânia-Palatinado.

Em decorrência da catástrofe climática, 165 mil pessoas seguem sem energia elétrica.

No município de Stolberg, perto da cidade de Aachen, o abastecimento de água potável está comprometido, e os cidadãos foram instruídos a ferver a água antes do uso.

A catástrofe também fez vítimas na Bélgica. Segundo a imprensa local, o número de mortos chegou a 20 nesta sexta.

*Com informações do DW.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112723 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]