Mapeamento de Artistas Negros e LGBTIA+ é lançado pelo AFROBAPHOLab, laboratório digital de artes integradas patrocinado pela Natura Musical e Governo da Bahia

O lançamento oficial do projeto foi no Dia Internacional do Orgulho LGBT, e o mapeamento faz parte das entregas previstas pelo coletivo Afrobapho.O lançamento oficial do projeto foi no Dia Internacional do Orgulho LGBT, e o mapeamento faz parte das entregas previstas pelo coletivo Afrobapho.O lançamento oficial do projeto foi no Dia Internacional do Orgulho LGBT, e o mapeamento faz parte das entregas previstas pelo coletivo Afrobapho.
O lançamento oficial do projeto foi no Dia Internacional do Orgulho LGBT, e o mapeamento faz parte das entregas previstas pelo coletivo Afrobapho.

O Coletivo Afrobapho lançou no dia 28 de junho de 2021 o ‘AFROBAPHOLab: Bahia is Burning’, um grande laboratório digital de artes integradas, com patrocínio de Natura Musical e do Governo da Bahia, através do Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda. Acontecerá de 13 a 15 de agosto. A primeira de muitas entregas do projeto é o mapeamento de mais de 200 artistas negros e LGBTIA+ do Nordeste, que servirá como fonte para produtores e marcas conhecerem, de fato, certos trabalhos e artistas que infelizmente não possuem visibilidade. O cadastro deve ser realizado através do link: www.afrobapho.com.br/cadastro.

Historicamente, o Nordeste tem sido uma grande fonte de artistas influentes e importantes para o cenário cultural do Brasil. A cena independente também se tornou um expoente para artistas de várias modalidades, inclusive, o Afrobapho emergiu nesse contexto, despontando como um coletivo que reúne artes integradas, como uma plataforma de visibilidade nacional. Entretanto, o cenário nacional de arte e cultura ainda privilegia com mais ênfase produções e artistas da região Sudeste, invisibilizando por muitas vezes narrativas potentes oriundas de Norte e do Nordeste do país.

“O futuro que queremos construir é coletivo. Ele passa por momentos de tensão, mas, com a música e outras artes, somos capazes de chegar a um lugar comum, respeitando a diversidade. Os artistas, bandas e projetos de fomento à cena selecionados por Natura Musical trazem a mensagem de que o futuro pode ser mais bonito com a arte e com o envolvimento de cada um de nós”, afirma Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding.

Poderão se cadastrar na plataforma de mapeamento: artistas negros e LGBTIA+ que nasceram e residem na região Nordeste, de qualquer faixa etária, com atuação nos mais diversos segmentos de arte (dança, performance, música, etc). O cadastro deve ser realizado através do link: www.afrobapho.com.br/cadastro.

O AFROBAPHOLab: Bahia is Burning foi selecionado pelo edital Natura Musical, por meio da lei estadual de incentivo à cultura da Bahia (Fazcultura), ao lado de Nara Couto, Mestre Aurino de Maracangalha, Mahal Pita e Mercado Iaô, por exemplo. No Estado, a plataforma já ofereceu recursos para 58 projetos de música até 2020, como Margareth Menezes, Jadsa, Mateus Aleluia e Ilê Ayê.

Sobre Natura Musical

Natura Musical é a plataforma de cultura da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu cerca de R$ 174,5 milhões no patrocínio de mais de 518 projetos – entre trabalhos de grandes nomes da música brasileira, lançamento e consolidação de novos artistas e projetos de fomento à cenas e impacto social positivo. Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do País e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais. Em 2020, o edital do Natura Musical selecionou 43 projetos em todo o Brasil e promoveu mais de 300 produtos e experiências musicais, entre lançamentos de álbuns, clipes, festivais digitais, oficinas e conferências. Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente da música brasileira, com uma programação contínua de lives, performances, bate-papos e conteúdos exclusivos, agora digitalmente.

FAZCULTURA

Parceria entre a SecultBA e a Secretaria da Fazenda (Sefaz), o mecanismo integra o Sistema Estadual de Fomento à Cultura, composto também pelo Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). O objetivo é promover ações de patrocínio cultural por meio de renúncia fiscal, contribuindo para estimular o desenvolvimento cultural da Bahia, ao tempo em que possibilita às empresas patrocinadoras associar sua imagem diretamente às ações culturais que considerem mais adequadas, levando em consideração que esse tipo de patrocínio conta atualmente com um expressivo apoio da opinião pública.

Sobre o Coletivo AfroBapho

O Afrobapho é um coletivo baiano formado por jovens negros LGBTIA+ das periferias de Salvador, que utilizam as artes integradas como ferramenta de mobilização e sensibilização social. Surgiu em novembro de 2015, como uma plataforma de ação coletiva que produz narrativas criativas para falar sobre questões sociais e direitos humanos. Através da dança, música, produções audiovisuais e performances artísticas, aborda numa perspectiva antirracista, questões de estética, dissidências de sexualidade e gênero, que confrontam o padrão heteronormativo da sociedade. O Afrobapho é uma narrativa potente que se manifesta através de corpos dissidentes, que por muitas vezes foram excluídos, violentados e silenciados.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110959 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]