Banco Central Europeu lança projeto-piloto para criação do Criptoeuro; Economia baseada na criptografia digital avança no mundo

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Banco Central Europeu (BCE) anuncia avanço no estudo para criação do ‘Criptoeuro’, moeda baseada em criptografia digital, cujo conjunto de dados forma uma blockchain. A instituição informa que um trabalho experimental foi realizado indicando positivamente o uso da tecnologia para criação e utilização em larga escala da criptomoeda, que passaria a ter o aval do banco.
Banco Central Europeu (BCE) anuncia avanço no estudo para criação do ‘Criptoeuro’, moeda baseada em criptografia digital, cujo conjunto de dados forma uma blockchain. A instituição informa que um trabalho experimental foi realizado indicando positivamente o uso da tecnologia para criação e utilização em larga escala da criptomoeda, que passaria a ter o aval do banco.

Baseados em criptografia, resultante da mineração e de outras formas de codificação matemática digital, os criptoativos estão em expansão no mundo e empresas como Crypto Genius oferecem oportunidade para os interessados poderem participar desta nova economia global. Mas, alerta-se que as  pessoas, empresas e instituições devem verificar, sempre, de que forma realizam os investimentos, porque toda atividade desenvolvida no ciberespaço envolve riscos e recompensas.

O projeto-piloto do Criptoeuro

Neste contexto de expansão do uso da criptografia digital para formação de uma nova economia, o Banco Central Europeu (BCE) avança no debate de criação de concorrência para as tradicionais notas de papel timbrado e moedas de euro. O primeiro euro digital, ou ‘Criptoeuro’ como poderá ficar conhecido, está em fase de estudo e testes validaram a tecnologia na criação e utilização em larga escala da criptomoeda, que passaria a ter o aval do banco.

Nesta segunda semana de julho de 2021, o BCE lançou o projeto-piloto objetivando criar a primeira criptomoeda com chancela da União Europeia (UE).

O projeto tem a duração estimada de cinco anos até à eventual emissão do primeiro euro digital e entra em outubro na “fase de investigação”.

Só após esta primeira fase, que deverá durar dois anos, é esperada uma decisão definitiva sobre a criação do euro digital.

“Analisaremos como um euro digital poderia ser concebido e distribuído a comerciantes e cidadãos, bem como o impacto que teria no mercado e as alterações a efetuar à legislação europeia – se alguma”, explica o BCE.

Após a investigação, o regulador financeiro europeu prevê passar ao desenvolvimento e teste de possíveis soluções, “em colaboração com instituições de crédito e empresas, que poderiam disponibilizar a tecnologia e os serviços de pagamento”.

A primeira criptomoeda a ser emitida pelo Eurossistema, que integra o BCE e os bancos centrais de cada Estado-membro da UE, destina-se a estar “acessível a todos os cidadãos e empresas”, com o mesmo valor facial do euro físico e para o complementar, não para substituir as notas e moedas tradicionais, garante o BCE, em comunicado, que abordou os seguintes aspectos:

  • Um euro digital continuaria a ser um euro, tal como as notas de euro, mas em formato digital.
  • Seria uma forma eletrônica de moeda emitida pelo Eurossistema (o BCE e os bancos centrais nacionais) e acessível a todos os cidadãos e empresas.
  • Um euro digital complementaria o numerário, não o substituiria. O Eurosistema continuará a assegurar que tem acesso a numerário em toda a área do euro.

De acordo com os princípios deste ainda projeto-piloto, o euro digital tem por objetivo disponibilizar apenas mais “uma opção de pagamento simples, universal, aceite, segura e fiável”, e “contribuindo para a acessibilidade e inclusão”.

A emissão do primeiro euro digital, a confirmar-se a aprovação deste recurso monetário, prevê-se demorar “pelo menos cinco anos”.

*Com informações de Francisco Marques, da Euronews.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 121616 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.