Alemanha estima prejuízo bilionário após inundações

Destruição em Altenahr, no distrito de Ahrweiler, um dos mais atingidos pela catástrofe. Com ruas, trilhos, pontes e torres de telefonia destruídos, reconstrução de áreas atingidas por catástrofe que deixou mais de 160 mortos deve exigir grandes esforços. Governo estima perdas de ao menos 2 bilhões de euros.
Destruição em Altenahr, no distrito de Ahrweiler, um dos mais atingidos pela catástrofe. Com ruas, trilhos, pontes e torres de telefonia destruídos, reconstrução de áreas atingidas por catástrofe que deixou mais de 160 mortos deve exigir grandes esforços. Governo estima perdas de ao menos 2 bilhões de euros.

Bilhões de euros deverão ser gastos para reconstruir áreas atingidas por inundações históricas no oeste da Alemanha na semana passada. Ruas, trilhos de trem, pontes, torres de telefonia e ligações elétricas e de gás foram destruídos.

De acordo com estimativas iniciais do Ministério dos Transportes, os prejuízos chegam a quase 2 bilhões de euros. Segundo informações da agência de notícias DPA e do jornal Bild, somente na malha ferroviária da empresa Deutsche Bahn e em estações de trem, as perdas seriam de 1,3 bilhão de euros. Os prejuízos em ruas e rodovias chegariam a centenas de milhões de euros.

O governo federal anunciou um fundo de reconstrução, que, segundo o vice-chanceler federal e ministro das Finanças, Olaf Scholz, deverá ser discutido em detalhes assim que todos os danos forem calculados. O ministro do Interior, Horst Seehofer, afirmou que o custo total deve ficar na casa dos bilhões de euros.

Até esta segunda-feira (19/07/2021), foram confirmadas 164 mortes em decorrência das chuvas torrenciais e enchentes no país: 117 no estado da Renânia-Palatinado e 47 na Renânia do Norte-Vestfália. As buscas continuam, e o número de vítimas ainda pode subir. Centenas de pessoas ficaram feridas e ainda há desaparecidos, embora não se saiba exatamente quantos são devido a problemas de comunicação em áreas atingidas.

Com a água recuando, moradores tentam recuperar o que é possível de suas residências e comércios e aguardam ajuda financeira do governo.

Após visitar áreas devastadas na Renânia-Palatinado no domingo, a chanceler federal Angela Merkel visita a também atingida cidade de Bad Münstereifel, na Renânia do Norte-Vestfália, nesta terça.

O governo federal foi alvo de críticas em meio a questionamentos sobre o que poderia ter sido feito para evitar tantas mortes e quanto à eficácia de sistemas de alerta. A catástrofe desencadeou um debate sobre a prevenção de desastres e o combate às mudanças climáticas no país.

Transportes seguem afetados

A Deutsche Bahn estima que o transporte ferroviário siga enfrentando problemas na Renânia-Palatinado e na Renânia do Norte-Vestfália por algum tempo.

Segundo a Deutsche Bahn, mais de 600 quilômetros de trilhos foram afetados. Mais de 80 estações e paradas também teriam sofrido danos, além de pontes, veículos e estruturas de sinalização. Espera-se que nos próximos dias seja possível traçar um panorama completo dos prejuízos. Em muitos lugares, ainda é preciso remover água e lama.

Rodovias também continuam afetadas. Em alguns pontos, bloqueios podem ser necessários durante meses.

A rede de telefonia móvel também segue enfrentando problemas em áreas atingidas pela tragédia. Cerca de 30 mil pessoas seguem sem energia elétrica.

Empresas também foram afetadas. A fornecedora de peças automobilísticas ZF, a empresa de energia RWE e a companhia de reciclagem de cobre Aurubis estão entre as que tiveram que interromper ou reduzir a produção devido às inundações.

*Com informações do DW.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110959 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]