ViaBahia pode ser o primeiro caso de intervenção federal; Ministro da Infraestrutura classifica como “deboche” proposta de aumento de pedágio de R$ 2 para R$ 14 nas rodovias BRs 116 e 324

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Ministro Tarcísio Gomes de Freitas classificou como "deboche" a proposta da ViaBahia destinada a aumentar de R$ 2 para R$ 14 o valor do pedágio nas rodovias BRs 116 e 324.
Ministro Tarcísio Gomes de Freitas classificou como "deboche" a proposta da ViaBahia destinada a aumentar de R$ 2 para R$ 14 o valor do pedágio nas rodovias BRs 116 e 324.

“Estamos planejando uma intervenção na ViaBahia. Pode ser o primeiro caso de intervenção federal numa concessão. A gente deve assumir o controle da concessão e varrer do mapa aquela concessionária, porque é um deboche o que a Via Bahia faz com a população”, disparou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, em audiência na Câmara dos Deputados nesta terça-feira (22/06/2021). Ele classificou como “deboche” a proposta da atual concessionária das BRs 116 e 324 em passar de R$ 2 para R$ 14 o valor do pedágio.

O aumento seria para a execução de investimentos previstos em contrato e até agora não realizados. “Não vamos aceitar isso. É um tapa na cara do usuário”, disse. Segundo o ministro, a empresa arrecadou 90% das receitas previstas no plano de negócios, mas não executou qualquer obra condicionada em contrato e só fez 30% dos investimentos previstos por meio de fluxo de caixa marginal.

A inadimplência e o não cumprimento das obrigações contratuais originaram uma batalha jurídica, cujas primeiras decisões, da Corte Arbitral canadense, foram favoráveis à União. “A Via Bahia é um caso sério: a pior concessão no Brasil. Não dá mais para suportar”, resumiu Tarcísio de Freitas.

Confira vídeo

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113755 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]