Reprovação de projeto do Fundeb prejudica a educação pública municipal de Feira de Santana, diz prefeito Colbert Martins; Crítica é dirigida à trupe do ‘Circo dos Horrores’

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Prefeito Colbert Martins critica atuação da trupe do ‘Circo dos Horrores’ por rejeitar proejo do FUNDEB de Feira de Santana e diz que previsão era de mais R$ 250 milhões até o fim de 2021, para o setor da educação.
Prefeito Colbert Martins critica atuação da trupe do ‘Circo dos Horrores’ por rejeitar proejo do FUNDEB de Feira de Santana e diz que previsão era de mais R$ 250 milhões até o fim de 2021, para o setor da educação.

“O posicionamento dos 11 vereadores que votaram contra o projeto é um golpe mortal na educação pública de Feira de Santana e nos 51 mil estudantes que dela dependem”. Assim manifestou o prefeito Colbert Martins Filho (MDB) diante da rejeição do projeto de lei que visava atualizar a legislação que garantiria o recebimento de R$ 250 milhões de recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) para gerir o setor até o fim deste ano.

O objetivo do projeto era adequar a legislação municipal à nova legislação federal, em vigor desde 1º de janeiro deste ano, que regulamenta o Fundeb. Os municípios estão obrigados a atualizar as suas leis e regimentos que tratam do Fundeb, em especial o Conselho de Acompanhamento e Controle Social de Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação.

Essa atualização visava especialmente o Conselho de Acompanhamento e Controle Social de Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, que é o responsável pela vigilância na aplicação dos recursos financeiros. O dinheiro é depositado em conta específica do Fundo Municipal de Educação, para maior transparência e acompanhamento pelo conselho.

Até maio deste ano, o Fundo Municipal de Educação recebeu cerca de R$ 100 milhões e a previsão era de mais R$ 250 milhões daqui até o fim do ano. No ano passado, 92% foram utilizados para pagamento de pessoal e o restante é empregado em material escolar, manutenção de escolas e até para as aulas remotas que estão acontecendo.

“Como início da pandemia, em março do ano passado, houve um apagão na educação pública.  Agora, essa atitude de 11 vereadores é muito pior do que o apagão, prejudicando 51 mil estudantes”, salientou o prefeito.
Colbert Martins argumentou ainda que não há nenhum problema de ordem legal ou técnico com o projeto, “tanto que vereadores eleitos do PT e do PSOL votaram pela aprovação”.

Trupe dos indesejáveis

A crítica pode ser lida uma sentença condenatória à trupe do ‘Circo dos Horrores’, que é liderada na Câmara Municipal de Feira de Santana pelo vereador Fernando Torres, presidente do legislativo, sujeito com nível médio de escolaridade, que tem por hábito o grito, ameaça e xingamento como forma de subordinação das pessoas e instituições e que resolveu usar o poder político e econômico para coagir a administração municipal, combinado com atos incivilizatórios praticados pelo mesmo, cujo contexto não possui precedente no histórico do legislativo municipal.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 123249 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.