Por risco de apagão, Governo Bolsonaro pedirá “racionamento voluntário” na TV; Falhas na gestão conduz país à retrocesso

Extremista Jair Bolsonaro e o almirante Bento Albuquerque Junior, ministro de Minas e Energia. Falhas do governo resultam no racionamento de energia elétrica, mesmo em um cenário de baixo crescimento econômico.
Extremista Jair Bolsonaro e o almirante Bento Albuquerque Junior, ministro de Minas e Energia. Falhas do governo resultam no racionamento de energia elétrica, mesmo em um cenário de baixo crescimento econômico.

Na noite desta segunda-feira (28/06/2021), às 20h, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fará um pronunciamento em rede de rádio e televisão. O tema será a crise hídrica que o Brasil enfrenta, a pior das hidrelétricas dos últimos 91 anos.

Segundo o jornal O Globo, a duração será de, aproximadamente, 4 minutos. Bento Albuquerque deve voltar e negar que haja um racionamento de energia e também de possíveis apagões, como já fez recentemente.

No entanto, há a expectativa de que o ministro peça para que a população brasileira use a energia de forma mais racional e consciente, com o objetivo de economizar energia. A ideia é que as pessoas façam um racionamento voluntário.

Ao jornal O Globo, pessoas próximas ao ministro revelaram que a ideia do pronunciamento é tranquilizar os brasileiros. A decisão de falar em rede de rádio e televisão foi tomada depois da avaliação da necessidade de demonstrar que não há risco energético provocado pela crise hídrica do país.

Outro tema que deve ser abordado por Bento Albuquerque é a MP para centralização da água.

Com a falta de água nos reservatórios, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deve anunciar um novo reajuste nas bandeiras tarifárias na próxima terça-feira (29).

*Com informações do Yahoo Notícias.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9615 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).