Obra do governo do PT, Metrô é um marco na história da mobilidade em Salvador e Lauro de Freitas

Em 11 de junho de 2014, o governador Jaques Wagner e Dilma Rousseff inauguravam as primeiras estações do Sistema Metroviário Salvador – Lauro de Freitas. No comando do governo da Bahia, Jaques Wagner tirou do papel o sistema o transporte metroviário da capital baiana que hoje completa sete anos e transporta 220 mil pessoas diariamente.
Em 11 de junho de 2014, o governador Jaques Wagner e a presidente Dilma Rousseff inauguravam as primeiras estações do Sistema Metroviário Salvador – Lauro de Freitas. No comando do governo da Bahia, Jaques Wagner tirou do papel o sistema o transporte que completa sete anos e transporta 220 mil pessoas diariamente.

O metrô completa sete anos em operação nesta sexta-feira (11/06/2021), devido aos esforços do Governo Estadual, então chefiado pelo senador Jaques Wagner, e representa um marco na melhoria da mobilidade urbana de Salvador e Lauro de Freitas. Wagner assumiu a gestão do sistema de transporte após treze anos de atraso da Prefeitura Municipal e colocou o metrô para funcionar em apenas sete meses de obras. Com 33 quilômetros de extensão, sendo o segundo maior do país, o sistema transporta atualmente 220 mil pessoas por dia. Antes da pandemia, a média diária era de 390 mil passageiros.

O Metrô faz parte do plano de mobilidade integrado, implantado logo após Wagner assumir seu primeiro mandato, quando se certificou da ausência de obras de mudanças viárias em Salvador durante mais de trinta anos. O equipamento teve um investimento de 3,6 bilhões, conta com duas linhas em funcionamento, ligando o Aeroporto, Lapa e Pirajá, 20 estações e está em fase de expansão até Águas Claras.

“O Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas se constituiu em uma revolução cidadã. Iniciou a reestruturação do sistema de mobilidade de Salvador e Lauro de Freitas. Hoje, milhares de baianos são transportados diariamente de forma rápida, confortável e segura. Somos o terceiro em números de passageiros do Brasil.Estamos construindo o Tramo III, que levará o metrô até ÁguasClaras/Cajazeiras, completando 38 km de linha”, afirma o secretário da Sedur, Nelson Pelegrino.

O novo trecho terá nove quilômetros, atenderá mais de 157 mil pessoas diariamente e promoverá o desenvolvimento urbano, econômico e social da região de Águas Claras e adjacências. A projeção de crescimento se deve ao planejamento do plano de mobilidade, da mesma forma como aconteceu na Paralela com a chegada da Linha 2 do metrô, segundo a superintendente de Mobilidade da Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Bahia (Sedur), Grace Gomes.

“Antes não existia planejamento no município, mas agora temos um planejamento pensado para melhorar a mobilidade urbana ao mesmo tempo em que essa mobilidade fomenta um ambiente propício para receber novas instalações. Isso porque, tendo o transporte passando pela sua porta, como o Metrô, há condições de mudar o uso do solo no entorno das avenidas, dos bairros”, explica Grace Gomes.

Na região da Avenida Paralela, por exemplo, foram construídas novas faculdades, um shopping, mini-shoppings, lojas e tantos outros empreendimentos comerciais e residenciais após a chegada do Metrô, destaca a superintende de Mobilidade da Sedur. “As pessoas querem ir aonde podem ir, por isso as obras de mobilidade acabam se tornando um vetor de desenvolvimento”, diz, ao informar que a região de Águas Claras, Simões Filho e Subúrbio também serão beneficiadas pelo VLT, em fase de obras. “O Subúrbio cresceu em torno do trem, e a chegada do VLT também será uma virada de página na urbanização dessas localidades”, afirma.

O Veículo Leve sobre Trilhos percorrerá um trajeto do bairro de São João, em Simões Filho, passará por Paripe, margeará toda a Suburbana, com destino à Calçada, na Feira de São Joaquim. Desse local, se dividirá em dois caminhos: um em direção ao Acesso Norte pela Via Expressa com destino ao Metrô e o outro em direção ao Comércio.

Melhorias viárias

Campeão de investimentos em mobilidade, os governos do PT na Bahia deram início às melhorias viárias com a construção da Via Expressa, diminuindo o tráfego na região da Avenida Bonocô e promovendo mais agilidade no deslocamento entre a BR-324 e a Cidade Baixa, para escoamento do transporte de mercadorias no Porto, além das obras da Linha Azul e Linha Vermelha, com novos viadutos, novas ciclovias e as novas avenidas Gal Costa, Pinto de Aguiar e 29 de Março.

Em 2020, o governo Rui Costa construiu também a Ponte Ilhéus – Pontal, que beneficia mais de 500 mil habitantes dos municípios de Itabuna, Una, Canavieiras, Buerarema, Itacaré e Uruçuca, junto com Ilhéus. O equipamento promoveu melhorias no escoamento da produção agrícola, principalmente do Cacau, e o turismo na região.

As melhorias na mobilidade urbana também chegarão às cidades de Barra e Xique-Xique, com a  Ponte Barra-Xique-Xique. A obra está 75% concluída com previsão de ser finalizada ainda este ano, no mês de outubro. Concluída, a ponte vai tornar a travessia entre as duas cidades mais segura, já que atualmente a travessia é feita por balsas, e contribuir para o desenvolvimento do turismo, do agronegócio e para a atração de novos investimentos no setor de energia eólica da região.

Outra obra que promoverá o desenvolvimento socioeconômico dos territórios ao sul da Região Metropolitana de Salvador, como Ilha de Itaparica, sul do Recôncavo, Baixo Sul e Litoral Sul, aumentando a sua participação tanto no PIB Estadual, quanto na arrecadação de tributos federais, estaduais e municipais, é a Ponte Salvador-Itaparica. A previsão é de que as obras sejam iniciadas em novembro deste ano.

O Sistema Rodoviário Ponte Salvador-Ilha de Itaparica (SRPSI) é uma obra de relevância nacional, tanto pela sua engenharia, que adotará os preceitos mais modernos de eficiência e sustentabilidade, cumprindo as normas legais com tratamento adequado dos impactos econômicos e sociais, quanto por ser um vetor de desenvolvimento para região.

A Ponte vai reconfigurar a malha urbana regional, estimulando o desenvolvimento de cidades de médio porte, capazes de oferecer serviços mais diversificados e de melhor qualidade para a população regional, além de criar um novo setor logístico para Salvador, que hoje depende, praticamente, de uma única ligação rodoviária com o sudeste do País, a BR-324.

Sistema Metroviário Salvador – Lauro de Freitas completa sete anos, transporta 220 mil pessoas diariamente e é um dos maiores sistemas de transporte público do país.
Sistema Metroviário Salvador – Lauro de Freitas completa sete anos, transporta 220 mil pessoas diariamente e é um dos maiores sistemas de transporte público do país.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111083 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]