EUA: Governo Biden adianta que OTAN vai implementar novas operações de defesa contra ‘ameaças’ russas

O Governo Biden anunciou, um dia antes da cúpula da OTAN, na Bélgica, que os líderes da aliança lançariam um conjunto "ambicioso" de iniciativas para garantir segurança até 2030 e além.
O Governo Biden anunciou, um dia antes da cúpula da OTAN, na Bélgica, que os líderes da aliança lançariam um conjunto "ambicioso" de iniciativas para garantir segurança até 2030 e além.

Os aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) disseram neste domingo (13/06/2021), que vão implementar um novo conjunto “ambicioso” de iniciativas estratégicas militares para garantir altos níveis de defesa contra “ameaças” vindas de Moscou, e continuar com o monitoramento das atividades da Rússia ligadas à Ucrânia.

“Os aliados se comprometerão com a implementação de novos conceitos e estratégias militares que fortaleçam a postura de dissuasão e defesa da OTAN para enfrentar ameaças da Rússia e de outros lugares”, anunciou um comunicado da Casa Branca publicado antes da cúpula da aliança em Bruxelas, marcada para segunda-feira (14).

“A OTAN também continua monitorando os posicionamentos russos na Ucrânia e nos arredores”, completa o comunicado.

A Casa Branca menciona que os 30 países membros concordariam em revisar o “Conceito Estratégico” da OTAN para em 2022 orientar sua “abordagem ao ambiente estratégico em evolução, que inclui as políticas e ações agressivas da Rússia; desafios colocados pela República Popular da China à nossa segurança coletiva, prosperidade e valores e ameaças transnacionais, como terrorismo, ameaças cibernéticas e mudanças climáticas”.

“Os líderes aliados vão lançar um ambicioso conjunto de iniciativas para garantir que a OTAN continue a fornecer segurança aos nossos cidadãos até 2030 e além”, acrescentou o comunicado.

A agência Reuters relatou anteriormente que era esperado que o Conceito Estratégico da OTAN incluísse a ascensão militar da China como um desafio pela primeira vez.

Os líderes da OTAN vão endossar uma nova Política de Defesa Cibernética, aumentando a coordenação para garantir que a aliança “seja resiliente contra as ameaças cada vez mais frequentes e graves. A Casa Branca acrescentou que os membros da aliança dependeriam de “provedores confiáveis ​​para redes de telecomunicações de próxima geração”.

Ainda segundo o comunicado dos EUA, a OTAN também vai garantir medidas para “vantagem tecnológica” da aliança e menciona um “Plano de Ação de Segurança Climática”, incluindo a redução dos gases de efeito estufa das atividades e instalações militares.

Rússia, Afeganistão, mudança climática e novas tecnologias estão entre os tópicos planejados para discussão durante a cúpula de um dia para a qual o presidente Joe Biden já se encontra na Bélgica.

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, definirá nove áreas onde a organização  pode se modernizar a médio prazo, incluindo mais financiamento aliado a um conjunto de operações militares. A França já demonstrou preocupação com a proposta, pois teme precisar tirar verbas de suas prioridades militares internas.

*Com informações da Agência Sputnik Brasil.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 114865 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.