Empresas de energia eólica pretendem investir quase R$ 1 bilhão na Bahia 

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Bahia pode receber até R$ 1 bilhão em investimento do setor da energia eólica.
Bahia pode receber até R$ 1 bilhão em investimento do setor da energia eólica.

A Statkraft Energias Renováveis e a Ventos de São Vitorino Energias Renováveis assinaram protocolos de intenções onde pretendem investir R$ 975 milhões de reais nos complexos eólicos na Bahia para geração de energia elétrica que devem ser instalados nos municípios de Brotas de Macaúbas (Statkraft), e Uibaí e Ibipeba (São Vitorino). Os protocolos foram assinados entre as empresas e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico nesta terça-feira, 08.

Durante a fase de construção está prevista a geração de 330 empregos diretos e 100 indiretos. Na futura operação, a previsão é de gerar quatro postos de trabalho diretos e oito indiretos.

“A Bahia já se destaca no cenário nacional de energia eólica, e isso é um fator que atrai novos investidores do setor, além disso, a confiança jurídica das questões tratadas com o Governo do Estado também contribui para que esses novos investimentos cheguem a nossa Bahia”, destaca o secretário de Desenvolvimento Econômico, Nelson Leal.

Leal lembra ainda que os protocolos assinados nesta terça-feira preveem como compromissos das empresas a promoção de treinamento e a capacitação de mão de obra especializada, prioritariamente local, a ser aproveitada no empreendimento e também a contratação de empresas estabelecidas na Bahia para a realização das obras civis, contratação dos serviços e aquisição dos insumos necessários à implantação e operação do empreendimento.

Sobre Carlos Augusto 9656 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).