Representantes de centrais sindicais realizam protesto em Salvador contra o Governo Bolsonaro; Evento reuniu trabalhadores dos setores público e privado

Servidores públicos e representantes de centrais sindicais se manifestaram neste sábado (01/05/2021), em frente ao Shopping da Bahia, em Salvador. O protesto faz parte das atividades do Dia do Trabalhador .
Servidores públicos e representantes de centrais sindicais se manifestaram neste sábado (01/05/2021), em frente ao Shopping da Bahia, em Salvador. O protesto faz parte das atividades do Dia do Trabalhador .

O Sindprev e a CUT estiveram presentes no ato com seus dirigentes e filiados. Eles protestaram contra a Reforma Administrativa proposta pelo Governo Bolsonaro, defenderam a vacinação em massa da população e contra a retirada de direitos dos trabalhadores. “Nada a comemorar. Estamos aqui para defender a vacinação em massa do povo brasileiro e contra os absurdos provocados pelo Governo Bolsonaro”, disse Marilena Firmo, a Leninha, presidente da CUT Bahia.

Os manifestantes também levaram embrulhos que simbolizavam as mais de 400 mil vítimas da COVID-19 no Brasil. Para Lindalva de Jesus, secretária de Saúde de Trabalhador e Geap no Sindprev, não há o que comemorar, pois os trabalhadores brasileiros estão tendo perdas salariais e de direitos, o que pode levar a um empobrecimento generalizado da população nos próximos anos.

A diretora do Sindprev e integrante do Coletivo de Saúde da CUT Bahia, Alindaí Santana Pereira, lamentou as 400 mil mortes e lembrou que a maioria das vítimas da COVID-19 no Brasil é formada por pessoas negras e pobres. “São vidas sendo desperdiçadas e isso tudo poderia ser evitado”, completou.

Secretário de Organização da Central Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social, Raimundo Cintra, afirmou que os brasileiros não têm nada a comemorar neste 1º de maio. “São mais de 400 mil mortos por COVID-19, quando muitas vidas poderiam ser preservadas, uma vez que o governo federal retardou muito a compra de vacinas. Isso fez com que a própria economia fosse prejudicada com aumento no desemprego e paralisação das atividades. Jair Bolsonaro é o grande culpado desta situação”, disse.

Cestas básicas para quem tem fome

Após o ato na região do Shopping da Bahia, os integrantes do Sindprev e da CUT se somaram à militância do PT no Rio Vermelho para integrar a ação da direção municipal do partido, que busca arrecadar alimentos para quem tem fome.

Estavam presentes o deputado estadual Marcelino Gallo, a vereadora Marta Rodrigues, o ex-presidente estadual Everaldo Anunciação, o presidente municipal Ademario Costa, dentre outros.

Secretário de Administração e Finanças do Sindprev, Valdemir Medeiros, falou sobre a importância da luta contra a perda de direitos e lembrou que as reformas trabalhista e previdenciária vão trazer enormes dificuldades para o pagamento dos aposentados já a partir da próxima década.

O diretor do Sindprev, Carlos Pereira, também lembrou a importância de continuar na luta em defesa dos trabalhadores.

Sobre Carlos Augusto 9705 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).