Guiana quer apoio do Brasil para impulsionar liderança agrícola no Caribe

Tereza Cristina, ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, debate proposta da Guiana.
Tereza Cristina, ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, debate proposta da Guiana.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Tereza Cristina, e o Ministro da Agricultura da Guiana, Zulfikar Mustapha, fizeram uma reunião, que contou com a participação do diretor-geral do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Manuel Otero, na qual buscou-se dar impulso ao comércio bilateral e à produção de alimentos na Guiana para abastecer o Caribe.

Brasil e Guiana também buscam fortalecer uma ampla agenda de cooperação em diversas áreas, como comércio, infraestrutura, saúde animal e transferência de tecnologia, e espera-se que os ministros, após a primeira reunião virtual facilitada pelo IICA, acelerem as negociações com um encontro presencial provavelmente em agosto, por sugestão da ministra Tereza Cristina.

“Na pauta está a possibilidade de cooperação nas áreas de defesa agrícola, assistência técnica, pesquisa e ações para a agricultura familiar”, disse a ministra brasileira após o encontro.

O ministro Mustapha, por sua vez, manifestou interesse em aumentar a atual cota de 10.000 toneladas de exportações de arroz para o Brasil, em assinar um acordo com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), para treinamento especializado em biotecnologia e agroprocessamento, e em receber apoio nos projetos de desenvolvimento da indústria da cana-de-açúcar.

Além disso, ele indicou que o terminal marítimo da Guiana pode ser uma futura alternativa ao escoamento de produtos brasileiros para os mercados internacionais. “Queremos transformar nosso setor agrícola e precisamos do apoio de parceiros como o IICA, para a cooperação técnica, e do Brasil para realizar as transformações que buscamos. Acho que esta será a primeira de outras reuniões para lançar as bases dessa cooperação para que ela possa ser implementada “, disse Mustapha, que informou ainda que o governo da Guiana está realizando reuniões com potenciais investidores brasileiros tanto no setor agrícola como em outros setores.

O Diretor-Geral do IICA, Manuel Otero, lembrou que “o Brasil se tornou um dos países mais importantes do planeta em termos de produção e comércio agrícola e a Guiana é um importante fornecedor de alimentos, principalmente para o Caribe, e poderia ser para outros mercados”.

Mustapha indicou que a Guiana é o líder agrícola no bloco da Comunidade do Caribe (Caricom) e, portanto, um país-chave para a segurança alimentar regional. “Nosso presidente, Mohamed Irfaan Ali, lidera um grupo de trabalho com vários ministros do Caricom para implementar a agenda de segurança alimentar no Caribe”, disse ele.

A ministra Tereza Cristina listou entre as prioridades da cooperação com a Guiana o combate regional à mosca da carambola, o aprofundamento dos acordos de complementação econômica entre os dois países e a emissão de um certificado sanitário internacional que permitiria ao Brasil retomar as exportações de carnes ao país do Norte do Sul América.

Na área comercial, além de importar arroz, o Brasil poderia importar castanha de caju, limão, mandioca, suco de limão, suco de caju, soja e amendoim da Guiana, e exportar óleo de soja, açúcar, chocolates, outros doces e ração.

“Foi uma reunião em que o IICA voltou a exercer sua condição de instituição ponte, unindo países, contribuindo para a construção de bens públicos supranacionais, e como resultado foram identificados uma série de temas que darão origem a uma agenda de cooperação binacional”, afirmou Otero.

O diretor-geral do IICA também destacou três aspectos que unem o Brasil e a Guiana: “Uma enorme fronteira de 1.600 quilômetros, o fato de ambas, em sua escala, serem potências agrícolas, e ambas compartilharem a identidade amazônica. O papel do IICA é transformar esta reunião, por meio de seus representantes, em uma agenda de cooperação técnica para países, instituições e agricultura”.

A reunião contou com a presença dos representantes do IICA no Brasil e da Guiana, Gabriel Delgado e Wilmot Garnett, e do Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Guy de Capdeville, além de autoridades de diferentes áreas dos dois países e diplomatas.

Sobre o IICA

É o organismo internacional especializado em agricultura do Sistema Interamericano. Sua missão é estimular, promover e apoiar os esforços de seus 34 Estados-membros para alcançar o desenvolvimento agrícola e o bem-estar rural, por meio da cooperação técnica internacional de excelência.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110922 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]